John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    ALGODÃO: Brasil estreita relações com a China

    Ministro anuncia certificação oficial do algodão brasileiro à estatal chinesa Chinatex. Ação garante a veracidade das análises de fibras dentro dos padrões internacionais
    Rafael De Marco
    Arquivo
    Arquivo

    Tags:

    Algodão

    O ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, anunciou a certificação oficial do algodão brasileiro à Yuan Fei, presidente da Chinatex, estatal chinesa com foco na indústria têxtil. A certificação garante a veracidade dos laudos dos laboratórios de análises de fibras dentro dos padrões internacionais de qualidade com chancela do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA).

     

    A dirigente da estatal ressaltou que a empresa, que é a maior compradora de algodão na China, quer promover o algodão brasileiro no mercado chinês.

     

    Nos últimos cinco anos, a Chinatex já comprou 400 mil toneladas de algodão do Brasil.

     

    O ministro Fávaro apresentou, durante a audiência, o programa de produção sustentável de alimentos do mundo, que prevê a recuperação e conversão de 40 milhões de hectares de pastagens de baixa produtividade em áreas agricultáveis em dez anos para dobrar a área de produção de alimentos no Brasil sem desmatamento. Ele também ressaltou que os dois países, Brasil e China, têm o respeito recíproco com o compromisso ambiental  de preservação do meio ambiente.

     

    O ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, e Yuan Fei, presidente da Chinatex (Divulgação/MAPA)

    Em 2022, de acordo com o Sistema de Estatísticas de Comércio Exterior do Agronegócio Brasileiro (AgroStat), o Brasil exportou em produtos do agronegócio US$ 3,68 bilhões para a China. Deste total, 30% equivalem ao algodão não cardado e não penteado, somando US$ 1,08 bilhão para aquele país.

     

    A produção brasileira está estimada em 7,4 milhões de toneladas de algodão em caroço, o equivalente a 3 milhões de toneladas de algodão em pluma, conforme dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

     

    A comitiva da empresa estatal visitou regiões produtoras e fazendas de algodão no Mato Grosso e Bahia e conheceu o processo de classificação de algodão e também conversou com autoridades do setor agrícola nacional.

     

    Com informações do Ministro da Agricultura e Pecuária e Safras & Mercado