CONECTA NEWS – 04/07/2022

Fique ligado nas principais notícias do agronegócio no Brasil e no mundo. O conteúdo do Conecta News é uma parceria com o SAFRAS & MERCADO por meio da Agência SAFRAS

Agricultura

img-news
CLIMA: Inmet prevê chuvas significativas no Norte e no Nordeste até 11/06
O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), prevê maiores acumulados de chuvas no norte do país, na costa leste da Região Nordeste e no extremo sul do Rio Grande do Sul entre os dias 4 e 11 de julho. Para a Região Norte, são previstos acumulados de chuva entre 20 e 70 mm no norte do Amazonas, Roraima, Pará e Amapá. Além disso, o total de chuva pode ultrapassar os 80 mm em áreas do noroeste do Amazonas. Nos estados do Tocantins e Rondônia não são previstos acumulados de chuva e nas demais áreas, os acumulados de chuva previstos são inferiores a 10 mm. Na Região Nordeste, não são previstos volumes de chuva em grande parte da região. Entretanto, na costa leste, entre Sergipe e o Rio Grande do Norte, o tempo segue instável, com acumulados previstos que podem superar 20 mm. No SEALBA, os maiores acumulados de chuva são previstos em áreas do estado de Alagoas e Sergipe e com menor intensidade na costa leste da Bahia. Já na faixa norte da região, entre os estados do Maranhão, Piauí e Ceará, podem ocorrer pancadas de chuva de forma isolada. Nas regiões Centro-Oeste e Sudeste, a predominância de uma massa de ar seco durante a semana desfavorecerá a formação de chuva em praticamente todos os estados da região. Para a Região Sul do país, uma frente fria estacionária potencializará a formação de áreas de instabilidade no centrossul do Rio Grande do Sul, com acumulados previstos entre 20 e 50 mm, podendo superar 80 mm em áreas do extremo sul do Estado. Nas demais áreas da região, não há previsão de chuva.

SOJA: Dourados (MS) espera cultivar 220 mil hectares em 2022/23
As primeiras expectativas para o cultivo de soja em Dourados, no sul de Mato Grosso do Sul, indicam que poderão vir a ser plantados 220 mil hectares na temporada 2022/23. Quem informa é o departamento técnico da Coperplan. Segundo o engenheiro-agrônomo Eduardo Brandt ressalta que a área deve ser similar à cultivada na temporada 2021/22, uma vez que a região não dispõe de grandes espaços disponíveis para a abertura de novas áreas. "A produtividade média esperada deve ficar em 3.600 quilos por hectare. O plantio estará liberado a partir de 15 de setembro, mas o cultivo deve iniciar mais para o final de setembro e o início de outubro", sinaliza.

FERTILIZANTES: Ministro da Agricultura quer árabes produzindo no Brasil
O ministro da Agricultura, Marcos Montes, defendeu hoje em São Paulo, alianças de empresas árabes e brasileiras para a produção de fertilizantes no país. Em maio, Montes viajou ao Egito, à Jordânia e ao Marrocos para negociar a ampliação do fornecimento do insumo ao Brasil, cujo abastecimento entrou em risco com a Guerra na Ucrânia, que colocou os maiores fornecedores do insumo ao Brasil, a Rússia e Belarus, sob sanções internacionais. Agora Montes quer que empresas desses países árabes, que fornecem cerca de 26% dos fertilizantes importados pelo Brasil, tenham fábricas também no território brasileiro. "Por onde passei fui bem recebido. Colhi manifestações de interesse em realizar investimentos e fortalecer laços comerciais com o Brasil", disse. "Nossa missão, agora, é transformar essas manifestações em oportunidades concretas de benefícios para todos os atores envolvidos", afirmou o titular da pasta da Agricultura em fala exibida no Fórum Econômico Brasil-Países Árabes, da Câmara Árabe-Brasileira. Na manifestação, o ministro reforçou o compromisso do Brasil em assegurar o fornecimento de alimentos aos 22 países da Liga Árabe, que adquirem no país metade dos gêneros alimentícios consumidos por suas populações, no total 420 milhões de pessoas. Montes lembrou que uma sucessão de crises globais, entre elas a covid-19 e a invasão à Ucrânia, desencadeou um processo inflacionário de insumos agrícolas e de alimentos que afeta os mais pobres e põem em risco os avanços socioeconômicos mundiais das últimas décadas. Mesmo nesse cenário, o ministro reiterou que o Brasil vai continuar a ser um "fornecedor confiável" de alimentos à Liga Árabe. Montes destacou ainda a complementaridade da parceria Brasil-Liga Árabe. Ano passado, o bloco comprou do Brasil um total de US$ 14,42 bilhões, a maior parte em alimentos e commodities minerais, comércio que, segundo o ministro, tem potencial para crescer, inclusive para além do agronegócio. "Podemos avançar não apenas no desenvolvimento de parcerias estratégicas voltadas para a produção agropecuária, nas quais já temos alguns exemplos, mas também na formulação de projetos de infraestrutura, logística e de exploração de fertilizantes no Brasil", disse Montes a uma plateia que incluía empresários dos dois lados da relação bilateral. Na avaliação do ministro, o potencial de crescimento do comércio Brasil-Liga Árabe é "significativo". Para ele, no entanto, o desafio é aumentar os volumes embarcados e diversificar a pauta comercial, atualmente concentrada em poucos produtos. As informações são da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira.

CARNES: Rebanho suíno na Alemanha é o menor em mais de 30 anos
De acordo com os resultados preliminares do inquérito populacional de suínos publicado pelo Departamento Federal de Estatísticas (Destatis), a população de suínos na Alemanha caiu significativamente novamente. Em 3 de maio deste ano, ela atingia o nível mais baixo desde a reunificação alemã em 1990 - ou seja, para mais de 30 anos. Atualmente são mantidos 22,3 milhões de suínos, o que representa 6,2% ou 1,48 milhão de animais a menos em comparação com a pesquisa de gado em 3 de novembro de 2021. Como relata o Destatis, este é o terceiro declínio significativo consecutivo. Comparado ao valor do ano anterior de 3 de maio de 2021, o rebanho diminuiu 9,8% ou 2,42 milhões de animais. Não só a população suína que está diminuindo. Cada vez mais suinicultores estão desistindo de seus negócios. Em 3 de maio de 2022, havia 17.900 granjas de suínos. Isso representa 5,2% ou 1.000 fazendas a menos do que em novembro de 2021. Nos últimos seis meses, a população suína alemã diminuiu mais em termos percentuais do que o número de fazendas. Em relação ao ano anterior, a queda nas granjas suinícolas foi de 9,6% (1.900 granjas). A comparação de dez anos também mostra as tendências decrescentes nos suínos e fazendas: o número de suínos caiu 20,8% ou 5,8 milhões de animais desde 2012, enquanto o número de granjas caiu 41,0% (12.000 granjas).

CARNE SUINA: Agroceres PIC inaugura UDG em Paranavaí (PR)
A Agroceres PIC, maior empresa de genética do país, inaugurou no dia 1 de julho, em Paranavaí (PR), uma nova Unidade de Disseminação de Genes (UDG). O empreendimento dá início a um novo ciclo de investimentos para expansão de seu negócio de Genética Líquida no país. O objetivo da empresa é ampliar sua estrutura para atender 70% de seus clientes por meio do fornecimento de sêmen, em no máximo 3 anos. Para tanto, pretende construir, no período, mais duas novas UDGs, uma no Centro-Oeste e outra na região Sul.

AÇÚCAR REFINADO: Londres fecha sessão com cotações em alta
A ICE Futures Europe (Bolsa de Londres) para o açúcar refinado fechou as operações com cotações mais altas. Os contratos com entrega em Agosto/2022 fecharam a US$ 553,50 por tonelada, alta de US$ 4,10 a tonelada (+0,74%) na comparação ao fechamento anterior. Outubro/2022 fechou a US$ 534,50 por tonelada, ganho de US$ 5,50 a tonelada (+1%).

CAFÉ ROBUSTA: Londres fecha em leve baixa, esvaziada com feriado nos EUA
A Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (ICE Futures Europa) para o café robusta encerrou as operações desta segunda-feira com cotações levemente mais baixas. Os contratos para entrega em setembro/2022 fecharam o dia a US$ 1.999 a tonelada, perda de US$ 7 a tonelada, ou 0,35%. A posição novembro/2022 fechou a US$ 2.001 a tonelada, recuo de US$ 5, ou de 0,24%. O mercado teve mais uma sessão de estreitas margens e fraca liquidez, em meio a fatores técnicos, sentindo a ausência do referencial nova-iorquino. Hoje é feriado nos Estados Unidos (Dia da Independência). Os preços do café robusta subiram no maior produtor mundial Vietnã na última semana diante de escassez de oferta no final da safra, ao mesmo tempo em que os estoques começaram a cair na vizinha Indonésia.

ARROZ: Safra do Vietnã deve somar 27,331 milhões de toneladas em 2022/23
A produção de arroz beneficiado do Vietnã deverá totalizar 27,331 milhões de toneladas no ano comercial 2022/23 (início em janeiro de 2023), ante 27,069 milhões na temporada anterior. Os números constam no relatório Gain Report, do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). A área em 2022/23 foi estimada em 7,295 milhões de hectares, ante 7,285 milhões na temporada anterior. As exportações devem totalizar 6,4 milhões de toneladas beneficiadas em 2022/23, mesmo nível da temporada anterior.

logo