CONECTA NEWS – 24/02/2022

Fique ligado nas principais notícias do agronegócio no Brasil e no mundo. O conteúdo do Conecta News é uma parceria com o SAFRAS & MERCADO por meio da Agência SAFRAS

Agricultura

img-news
AÇÚCAR REFINADO: Londres fecha sessão com cotações mistas
A ICE Futures Europe (Bolsa de Londres) para o açúcar refinado fechou as operações com cotações mistas. Os contratos com entrega em maio/2022 fecharam a US$ 499,50 por tonelada, alta de US$ 3,80 a tonelada (+0,76%) na comparação ao fechamento anterior. Agosto/2022 fechou a US$ 487,80 por tonelada, ganho de US$ 3,50 a tonelada (+0,72%). Os contratos mais longos, a partir de maio de 2023, recuaram.

SOJA: Área em déficit hídrico sobe a 40% na Argentina - Bolsa de Buenos Aires
O percentual de lavouras em déficit hídrico na Argentina subiu de 37% para 40% na última semana. Segundo a Bolsa de Cereais de Buenos Aires, em igual momento do ano passado eram 25%. A superfície totaliza 16,3 milhões de hectares. Aproximadamente 57,6% da área, ou pouco menos de 9,4 milhões de hectares, estão em momentos do desenvolvimento críticos para a definição dos rendimentos. Atualmente, 28% das lavouras estão em situação de regular a ruim, contra 23% na semana passada e 14% em igual período de 2020/21.

MILHO: Colheita 21/22 atinge 3,2% na Argentina - Bolsa de Buenos Aires
A colheita de milho da safra 2021/22 atinge 3,2% na Argentina. Segundo a Bolsa de Cereais de Buenos Aires, a superfície é estimada em 7,3 milhões de hectares, 7,6% acima do ano anterior. Os trabalhos avançaram 1,4 ponto percentual na última semana. A produção é projetada em 51 milhões de toneladas, contra 52,5 milhões de toneladas em 2020/21. Chuvas acumuladas e previsão de boa umidade nos próximos dias favorecem a projeção. A área em déficit hídrico subiu de 28% para 33% na última semana. Em igual momento do ano passado, eram 25%. Atualmente, 28% das lavouras estão em condições de regular a ruim, contra 26% na semana passada e 12% em igual período de 2020/21. 

GRÃOS: Com produção limitada, Argentina aproveita pouco rally de preços
A seca severa e os limites de exportação estão limitando a capacidade dos agricultores argentinos de aproveitar os altos preços do trigo e da soja, que subiram devido a um conflito crescente na Ucrânia, aumentando os temores sobre a oferta do principal produtor europeu de grãos. Os futuros de trigo e milho dos EUA subiram em seus limites diários de negociação nesta quinta-feira, enquanto a soja atingiu o nível mais alto desde 2012, depois que as forças russas atacaram a Ucrânia, exacerbando as preocupações com a oferta global. "Os benefícios dos preços devido ao conflito militar são muito limitados para a Argentina devido à má colheita em virtude da seca", disse Gustavo Idigoras, chefe da câmara de processadores e exportadores de grãos CIARA-CEC, à Agência Reuters nesta quinta-feira.

CARNES: Granja comercial em Delaware (EUA) é atingida por gripe aviária
Uma granja comercial em Delaware, com 1,2 milhão de aves, foi atingida por uma forma altamente letal de gripe aviária, disse o estado nesta quarta-feira, expandindo significativamente um surto que matou galinhas e perus dos EUA. O surto eleva o número total de aves comerciais dos EUA afetadas pela doença para cerca de 1,65 milhão nas últimas duas semanas. As informações são da Agência Reuters.

OLEAGINOSAS: Bunge fecha escritórios e suspende operações na Ucrânia
A trading global de commodities agrícolas Bunge fechou escritórios da empresa na Ucrânia e suspendeu temporariamente as operações em duas instalações de processamento de oleaginosas nas cidades de Nikolaev e Dnipro após uma invasão militar russa. A Bunge emprega mais de 1.000 pessoas no país e também possui e opera instalações de grãos e um terminal de exportação na Ucrânia. Também opera uma usina de moagem de milho por meio de uma joint venture. As informações partem da Reuters.

ETANOL: Produção dos Estados Unidos cresce 1,5% na semana
A produção de etanol de milho dos Estados Unidos subiu 1,5% na semana encerrada em 18 de fevereiro, atingindo 1,024 milhão de barris diários (*), ante 1,009 milhão de barris na semana anterior (11), segundo dados da AIE (Administração de Informação de Energia). Já os estoques de etanol dos Estados Unidos passaram de 25,483 milhões de barris para 25,507 milhões de barris no mesmo período comparativo (+0,09%). (*) Cada barril equivale a 159 litros. Com informações da Dow Jones.

logo