John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    CONECTA NEWS – 08/08/2022

    Fique ligado nas principais notícias do agronegócio no Brasil e no mundo. O conteúdo do Conecta News é uma parceria com o SAFRAS & MERCADO por meio da Agência SAFRAS
    Agencia SAFRAS & Mercado, Portal de Notícias
    CONECTA NEWS – 08/08/2022
    CONECTA NEWS – 08/08/2022

    Tags:

    Algodão

    Alimentação

    Grãos

    Café

    Soja

    Clima

    Trigo

    Agricultura

    Arroz

    Cana-de-Açúcar

    MERCADO TRIGO: Negócios são cada vez mais escassos no Brasil
    A segunda semana de agosto iniciou sem grandes alterações na dinâmica de comercialização que se estabeleceu nos últimos dias. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento, os negócios reportados são cada vez mais escassos e em pequenas quantidades. "Essas negociações são realizadas por aqueles compradores com necessidades imediatas que oferecem valores um pouco acima da atual indicação de compra", disse. Os demais, mantém as pedidas nas principais regiões de produção do país entre R$ 1.900 e R$ 1950 a tonelada. "A percepção dessa ponta do mercado é de que poderão encontrar momentos ainda mais atrativos para comercializar quando a safra nacional iniciar a sua colheita", completou. Além disso, sua postura é corroborada pela acentuada retração das cotações internacionais nos últimos meses e que, recentemente, tem seus impactos na formação de preços domésticos potencializada pela queda do dólar em relação ao real. Os vendedores seguem reticentes em aceitar os atuais níveis ofertado. Isso faz com que o spread entre base de compra e venda se alargue. Os negócios só retornarão quando uma das pontas ceder até se encontrar à outra. No atual momento, parece que os compradores estão em vantagem nessa queda de braço para a formação de preços. Chicago A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o trigo encerrou com preços mais altos. O mercado foi sustentado pelos sinais de boa demanda pelo grão dos Estados Unidos. As inspeções de exportação norte-americana de trigo chegaram a 603.549 toneladas na semana encerrada no dia 4 de agosto, conforme relatório semanal divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). O mercado esperava 350 mil toneladas. Na semana anterior, as inspeções de exportação de trigo haviam atingido 308.333 toneladas. Em igual período do ano passado, o total inspecionado fora de 653.969 toneladas. A possível suspensão da tarifa de importação da India apareceu como fator altista, uma vez que pode representar uma maior competitividade para fornecedores ao país. No entanto, os preços do trigo indiano seguem abaixo da média internacional, o que dificulta a compra externa. O país não importa trigo desde 2017/18. No fechamento de hoje, os contratos com entrega em setembro de 2022 eram cotados a US$ 7,79 3/4 por bushel, ganho de 4,00 centavos de dólar, ou 0,51%, em relação ao fechamento anterior. Os contratos com entrega em dezembro de 2022 eram negociados a US$ 7,99 1/4 por bushel, alta de 4,00 centavos, ou 0,5% em relação ao fechamento anterior. Câmbio O dólar comercial encerrou a sessão em baixa de 1,06%, negociado a R$ 5,1130 para venda e a R$ 5,1110 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,1030 e a máxima de R$ 5,1500.

    MERCADO ETANOL: Preços ficam estáveis em dia lento e pouco ativo de negócios
    O mercado físico de etanol teve um início de semana lento e pouco ativo em volumes negociados e com preços estáveis. Segundo o analista da Consultoria SAFRAS & Mercado, Maurício Muruci, muitas usinas e distribuidoras seguiram de fora do mercado em função da expectativa de atualização, nesta segunda semana de agosto, do relatório quinzenal da Unica relativo a segunda metade de julho. Se, por um lado, este relatório deve trazer um mercado mais voltado a produção de açúcar, por outro, também deve atualizar um cenário de vendas fracas do hidratado na região, ao contrário do que foi mostrado na primeira metade do mês, onde houve forte volumes de crescimento nas vendas em função de recomposição de estoques intermediários das distribuidoras. Porém, o detalhe é que nas bombas a demanda não se mostra tão aquecida assim, o que deverá ser observado no relatório desta semana, que deve trazer mais estagnação ao mercado e preços ainda mais baixos, assinalou Muruci. Neste contexto, o etanol hidratado em Ribeirão Preto teve preço estável sa R$ 3,15 o litro, com usinas pedindo R$ 3,20 e distribuidoras tentando comprar a R$ 3,13. O anidro na mesma localidade também ficou inalterado, a R$ 3,38 o litro.

    TRIGO PRIMAVERA: USDA estima que 64% das lavouras estão entre boas e excelentes condições nos EUA
    O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou dados sobre as condições das lavouras americanas de trigo primavera. Segundo o USDA, até 8 de agosto, 64% estão entre boas e excelentes condições (o mercado esperava 70%), 28% em situação regular e 8% em condições entre ruins e muito ruins. Na semana passada, os percentuais ficavam em 70%, 23% e 7%, respectivamente.

    MERCADO AÇÚCAR: Semana inicia com preços estáveis no cenário doméstico
    Os preços do açúcar cristal ficaram estáveis no mercado físico paulista no dia de hoje. Em Ribeirão Preto, preços a R$ 129,00 a saca (22,64 centavos). O etanol hidratado foi 7,61% mais baixo que o açúcar bruto de Nova York equivalendo a 14,88 centavos de dólar por libra-peso (PVU) e 23,55% menos vantajoso que o açúcar cristal de Ribeirão Preto, equivalendo a R$ 98,62 por saca (17,31 centavos). Nova York A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures US) para o açúcar bruto encerrou o pregão eletrônico com cotações levemente mais altas. Os contratos com entrega em outubro/2022 encerraram o dia a 17,64 centavos de dólar por libra-peso, alta de 0,02 centavo (+0,11%) em relação ao fechamento anterior. A posição março/2023 fechou cotada a 18,05 centavos (+0,16%). O mercado teve uma sessão volátil. Chegou a cair com correção técnica depois dos ganhos das últimas sessões, mas acabou revertendo as perdas, seguindo o direcionamento do petróleo. Na última semana, as cotações futuras do açúcar bruto atingiram mínimas de um ano, pressionadas pelo sentimento de amplas ofertas e com os combustíveis mais baratos no Brasil, fator que torna o etanol menos atrativo para as usinas do Brasil. Câmbio O dólar comercial encerrou a sessão em baixa de 1,06%, negociado a R$ 5,1130 para venda e a R$ 5,1110 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,1030 e a máxima de R$ 5,1500.

    TRIGO PRIMAVERA: USDA aponta colheita em 9% nos Estados Unidos
    Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou relatório sobre a evolução da colheita das lavouras de trigo primavera. Até 8 de agosto, a colheita estava apontada em 9%. Em igual período do ano passado, o número estava em 35% e a média dos últimos cinco anos é de 19%.

    TRIGO DE INVERNO: USDA aponta colheita em 86% nos Estados Unidos
    O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou relatório sobre a evolução da colheita das lavouras de trigo de inverno. Até 8 de agosto, a colheita estava apontada em 86%. Na semana passada, eram 82%. Em igual período do ano passado, o número estava em 94% e a média dos últimos cinco anos é de 91%.

    SOJA: USDA estima que 59% das lavouras estão entre boas e excelentes condições nos EUA
    O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou dados sobre as condições das lavouras americanas de soja. Segundo o USDA, até 7 de agosto, 59% estavam entre boas e excelentes condições (o mercado esperava 59%), 30% em situação regular e 11% em condições entre ruins e muito ruins. Na semana anterior, os índices eram de 59%, 29% e 11%, respectivamente.

    ALGODÃO: USDA estima 31% das lavouras entre boas e excelentes condições nos EUA
    O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou dados sobre as condições das lavouras americanas de algodão. Segundo o USDA, até 8 de agosto, 31% estavam entre boas e excelentes condições, 35% em situação regular e 34% em condições entre ruins e muito ruins. Na semana passada, eram 38%, 34% e 28%, respectivamente.

    SOJA: USDA estima que 59% das lavouras estão entre boas e excelentes condições nos EUA
    O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou dados sobre as condições das lavouras americanas de soja. Segundo o USDA, até 7 de agosto, 59% estavam entre boas e excelentes condições o mercado esperava 59% , 30% em situação regular e 11% em condições entre ruins e muito ruins. Na semana anterior, os índices eram de 59%, 29% e 11%, respectivamente.

    MILHO: 58% das lavouras entre boas e excelentes condições nos EUA
    O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou dados sobre as condições das lavouras americanas de milho. Segundo o USDA, até 7 de agosto, 58% estavam entre boas e excelentes condições o mercado esperava 60% , 26% em situação regular e 16% em condições entre ruins e muito ruins. Na semana anterior, os números eram de 61%, 25% e 14%, respectivamente.

    ALGODÃO: Comercialização da safra 2022/23 atinge 43,07% no Mato Grosso
    A comercialização de algodão da safra 2022/23 do Mato Grosso atingiu 43,07% até 8 de agosto, conforme dados do Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária (IMEA). No início de julho, o número era de 40,4%. Em igual período do ano passado, o total negociado envolvia 34,61% da safra estimada. Em relação à temporada 2021/22, o IMEA indica a comercialização de 77,89% da oferta. No mês passado, o índice era de 75,71%. Em igual período do ano passado, o total comprometido era de 79,57%.

    MILHO: Comercialização da safra 22/23 atinge 11,91% no Mato Grosso
    A comercialização de milho da safra 2022/23 do Mato Grosso atingiu 11,91% até 8 de agosto, conforme dados do Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária (IMEA). No início de julho, o número era de 10,79%. Em igual período do ano passado, o total negociado envolvia 28,74% da safra estimada. O IMEA indica ainda que 68,2% da safra 2021/22 já está comprometida. Em julho, este número era de 63,57%. Em igual período do ano passado, era de 83,2%.