John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    CONECTA NEWS – 18/08/2022

    Fique ligado nas principais notícias do agronegócio no Brasil e no mundo. O conteúdo do Conecta News é uma parceria com o SAFRAS & MERCADO por meio da Agência SAFRAS
    Agencia SAFRAS & Mercado, Portal de Notícias
    CONECTA NEWS – 18/08/2022
    CONECTA NEWS – 18/08/2022

    Tags:

    Clima

    Trigo

    Agricultura

    Arroz

    Soja

    Café

    Algodão

    Cana-de-Açúcar

    Alimentação

    Grãos

    TRIGO: Argentina tem 29% da área em déficit hídrico, diz Bolsa de Buenos Aires
    Segundo a Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 29% das lavouras de trigo da Argentina estão em déficit hídrico. A superfície é estimada em 6,1 milhões de hectares, uma queda interanual de 9%. Na semana passada, eram 30% e, em igual momento do ano passado, 44%. As lavouras em más condições chegam a 18%, contra 18% na semana passada e 24% um ano atrás.

    ALGODÃO: NY recua com realização de lucros e fracas exportações semanais
    A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures) para o algodão fechou com preços mais baixos nesta quinta-feira. O mercado teve a segunda sessão seguida de perdas, ante realização de lucros e ajustes técnicos após as recentes altas acentuadas. O fraco desempenho das exportações semanais norte-americanas contribui para o movimento negativo. As vendas líquidas norte-americanas de algodão (upland), referentes à temporada 2022/23, iniciada em 1o de agosto, ficaram em 49.500 fardos na semana encerrada em 11 de agosto. O maior importador foi a China, com 30.000 fardos. Para a temporada 2023/24, foram mais 10.600 fardos. As informações são do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Os contratos com entrega em dezembro/2022 fecharam o dia a 112,70 centavos de dólar por libra-peso, desvalorização de 0,84 centavo, ou de 0,7%.

    MILHO: Chicago fecha em alta acompanhando soja e petróleo
    A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o milho fechou a sessão de hoje com preços mais altos. O cereal buscou uma recuperação sustentada pela soja e pelo petróleo. Por outro lado, a fraca demanda para o cereal norte-americano, a expectativa de chuvas benéficas e de temperaturas mais amenas para a parte oeste do cinturão produtor dos Estados Unidos e as incertezas econômicas, após a divulgação da ata do Federal Reserve (Fed), atuaram como fatores de pressão, limitando os ganhos do milho. As vendas líquidas norte-americanas de milho para a temporada comercial 2021/22, que tem início no dia 1o de setembro, ficaram em 99.300 toneladas na semana encerrada em 11 de agosto. Representa um recuo de 48% frente à semana anterior e queda de 8% sobre a média das últimas quatro semanas. A China liderou as compras, com 71.500 toneladas. Para a temporada 2022/23, foram mais 750.000 toneladas. Analistas esperavam exportações entre 400 mil e 1 milhão toneladas, somando-se as duas temporadas. As informações são do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Na sessão, os contratos de milho com entrega em setembro fecharam a US$ 6,19 3/4 por bushel, ganho de 4,75 centavos de dólar, ou 0,77%, em relação ao fechamento anterior. A posição dezembro de 2022 fechou a sessão a US$ 6,15 3/4 por bushel, alta de 3,75 centavos, ou 0,61% em relação ao fechamento anterior.

    TRIGO: Chicago despenca mais de 4% e fecha quinta queda consecutiva
    A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o trigo encerrou com preços acentuadamente mais baixos. O mercado acelerou as perdas desde reabertura e caiu pela quinta sessão seguida, pressionado pelo aumento de exportações de trigo da Ucrânia, fato que diminui o temor de oferta global apertada. A fraca demanda nos EUA contribui negativamente. O contrato setembro/22 renovou o menor nível desde 30 de setembro de 2021. As vendas líquidas norte-americanas de trigo, referentes à temporada comercial 2022/23, que tem início em 1o de junho, ficaram em 207.200 toneladas na semana encerrada em 11 de agosto menor patamar da temporada. Destaque para a venda de 85.300 toneladas para o México. Analistas esperavam exportações entre 250 mil e 600 mil toneladas. As informações são do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). No fechamento de hoje, os contratos com entrega em setembro de 2022 eram cotados a US$ 7,31 1/2 por bushel, baixa de 31,75 centavos de dólar, ou 4,15%, em relação ao fechamento anterior. Os contratos com entrega em dezembro de 2022 eram negociados a US$ 7,49, recuo de 31,50 centavos de dólar, ou 4,03%, em relação ao fechamento anterior.

    SOJA: Chicago fecha em alta com fortes vendas dos EUA; óleo despenca
    Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a quinta-feira com preços em alta para o grão e o farelo. O óleo fechou em forte baixa. O mercado foi sustentado pelas fortes exportações semanais norte-americanas, que ficaram bem acima do esperado, atuam como fator de suporte, assim como pela elevação de cerca 2% no petróleo em Nova York. As exportações líquidas norte-americanas de soja, referentes à temporada 2021/22, com início em 1o de setembro, ficaram em 96.900 toneladas na semana encerrada em 11 de agosto. A China liderou as importações, com 80.800 toneladas. Para a temporada 2022/23, ficaram em 1.302.800 toneladas. Analistas esperavam exportações entre 300 mil e 800 mil toneladas, somando-se as duas temporadas. As informações foram divulgadas pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Os contratos da soja em grão com entrega em novembro fecharam com alta de 15,25 centavos ou 1,09% a US$ 14,05 1/4 por bushel. A posição janeiro teve cotação de US$ 14,11 1/2 por bushel, com ganho de 15,00 centavos de dólar ou 1,07%. Nos subprodutos, a posição dezembro do farelo fechou com alta de US$ 7,30 ou 1,82% a US$ 407,90 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em dezembro fecharam a 64,27 centavos de dólar, com perda de 1,33 centavo ou 2,02%.

    MILHO: Colheita 21/22 atinge 97,9% na Argentina - Bolsa de Buenos Aires
    A colheita de milho da safra 2021/22 atinge 97,9% na Argentina. Segundo a Bolsa de Cereais de Buenos Aires, a superfície é estimada em 7,3 milhões de hectares, 7,6% acima do ano anterior. Os trabalhos avançaram 8,1 pontos percentuais na semana. A projeção de produção fica em 49 milhões de toneladas, contra 52,5 milhões de toneladas em 2020/21. Em números absolutos, foram colhidos 50,909 milhões de toneladas ao longo de 7,281 milhões de hectares. Atualmente, 38% das lavouras estão em déficit hídrico, contra 42% na semana passada e 32% em igual momento do ano passado. As lavouras em más condições chegam a 29%, contra 26% na semana passada e 18% um ano atrás.

    CAFÉ: Estoques certificados de Nova York subiram 15.433 sacas em 18/08
    Os estoques certificados de café nos armazéns credenciados da Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures) na posição de 18 de agosto de 2022 estão em 596.775 sacas de 60 quilos, com aumento de 15.433 sacas em relação ao dia anterior. As informações partem da ICE Futures.

    EXPOINTER: Animais começam a chegar ao Parque Assis Brasil na segunda-feira (22)
    Os animais de argola (que participam dos julgamentos) começam a chegar para participar da 45a Expointer na próxima segunda-feira (22/8). O portão 8 do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, será aberto às 8h, com a presença do secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Domingos Velho Lopes. A admissão dos exemplares será das 8h às 22h até o dia 26 de agosto, e eles serão recepcionados pela equipe da Defesa Sanitária Animal da Seapdr. Nos demais dias podem entrar os animais rústicos, que participam de provas e leilões. O zootecnista responsável pelo Serviço de Exposições e Feiras da Seapdr e comissário-geral da Exposição de Animais da Expointer, Pablo Charão, solicita que os produtores observem as exigências sanitárias exigidas para cada espécie de animal. É necessário que façam uma revisão em seus animais antes, para que eles não venham com ectoparasitas ou com sintomas de doenças infectocontagiosas. A diretora do Departamento de Defesa e Vigilância Sanitária Animal da Secretaria, Rosane Collares, lembra que deverão ser apresentadas as Guias de Trânsito Animal (GTAs) e demais documentos zoossanitários e fiscais, conforme prevê a legislação. Destaca que os animais serão inspecionados clinicamente, identificados e terão os documentos sanitários verificados pela Equipe Sanitária do turno, dentro da área de desembarque. Os resultados de testes diagnósticos, exames laboratoriais e atestados de vacinações para os animais participantes do evento não poderão ter seu prazo de validade expirado antes de 6 de setembro de 2022. Para os animais procedentes de outros países haverá exigência do cumprimento da legislação federal pertinente. Será permitida a participação somente de bovinos ou bubalinos provenientes de áreas com reconhecimento internacional de livre de febre aftosa sem vacinação. As informações partem da Assessoria de Comunicação Social da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do Rio Grande do Sul.

    CAFÉ: NY reverte e fecha 4a sessão seguida em baixa com subida do dólar
    A Bolsa de Mercadorias de Nova York (Ice Futures US) para o café arábica encerrou as operações desta quinta-feira com preços mais baixos. A sessão foi volátil e NY teve ganhos na parte da manhã, mostrando reação após as recentes perdas. Mas, perdeu terreno, voltou às perdas e terminou a 4a sessão seguida com queda. A alta do dólar contra o real e outras moedas exerceu pressão sobre as cotações do café. Os estoques certificados da ICE estão subindo novamente, com traders recertificando milhares de sacas. Isso traz menor preocupação em torno do aperto na oferta de curto prazo. Os contratos com entrega em setembro/2022 fecharam o dia a 214,70 centavos de dólar por libra-peso, desvalorização de 2,75 centavos, ou de 1,3%. A posição dezembro/2022 fechou a 211,85 centavos, baixa de 2,55 centavos, ou de 1,2%.

    CARNES: Fórum de Suinocultura da Castrolanda debate tecnologia e mercado
    O segundo dia de Agroleite 2022 trouxe muito conhecimento para os suinocultores da Castrolanda e participantes da feira. Avanços no setor de suínos, oportunidades para as granjas, tecnologia e inovação foram alguns dos temas abordados no Fórum de Suinocultura, que ocorreu na tarde de terça-feira (17), no Parque de Exposições Dario Macedo - Centro de Eventos Pessutão, em Castro (PR). O encontro teve abertura do Gerente Executivo de Negócios Carnes, Mauro Cezar de Faria. "O objetivo desse evento é trazer informações relevantes e que fazem parte do dia a dia do nosso produtor. Estar conectado, pensando em granjas inovadoras, segurança em dados e performance é fundamental para que o suinocultor tenha conhecimento real do que está sendo trabalhado", explica o gestor. Participaram também o Superintendente Industrial de Carnes, Matthias Tigges, e o Gerente Comercial, Luiz Otávio Morelli, com um panorama das principais ações e números da Alegra, incluindo a importância de se tratar a sustentabilidade de maneira correta na produção. "Trabalhamos muito para levar o melhor produto ao consumidor e trazer processos mais sustentáveis, como uso de energia limpa, tratamento de água da chuva, entre outras ações. Não podemos apenas dizer que somos sustentáveis, todos na cadeia têm papel essencial nesta tarefa", afirma o Superintendente. Granja 4.0 Olhar atento às necessidades das propriedades pode fazer total diferença quando se trata dos números da suinocultura. A tecnologia deixa de ser um luxo e passa a ser primordial, como comentou o palestrante Cleverson Brandelero, especialista em produtos inovadores. "Atualmente, a tecnologia é uma ferramenta necessária para melhores resultados na granja. Com ela, é possível olhar com atenção para todos os detalhes. É importante deixar o produtor atualizado sobre as novidades e trazer a reflexão de que ele pode e deve estar atualizado. Nosso objetivo é trazer curiosidade para o suinocultor". Mercado de Carnes O palestrante Vitor Vernizzi, especialista no mercado das commodities, trouxe para o evento uma visão macro dos acontecimentos mundiais e como isso impacta na produção e venda dos produtos suinícolas. "É preciso trazer estas informações para o produtor pois, com a globalização, o Brasil está cada vez mais inserido no mercado internacional. Estamos exportando mais, e saber o que está acontecendo por lá é essencial para o planejamento. O produtor sabe que está no lugar correto e, atualmente, o mercado é muito competitivo. Apesar da pandemia e guerras, conseguimos abrir mais espaço para a exportação". Sobre a Castrolanda O compromisso com a transformação faz parte do DNA da Castrolanda. Uma cooperativa que transforma vidas, negócios e a comunidade ao redor. Com sete décadas anos de história, a Cooperativa Castrolanda é formada por mais de 1.100 cooperados no Estado do Paraná e interior de São Paulo. Com R$ 4,5 bilhões de faturamento e aproximadamente 3.700 colaboradores, possui unidades de negócios divididas em operações agrícola, carnes, leite, batata e administração e industrial - carnes, leite e batata. O objetivo das áreas de negócio é coordenar, desenvolver e fomentar as atividades dos cooperados, seguir presente em todos os elos da cadeia produtiva, agregar valor através das indústrias e crescer com sustentabilidade. As informações partem da assessoria de comunicação da Castrolanda.

    ALGODÃO: Inovação e sustentabilidade estão no foco da Febratex
    A Febratex 2022, a maior feira das Américas para a indústria têxtil e uma das maiores do mundo no segmento têxtil, será realizada entre os dias 23 e 26 de agosto, no Parque Vila Germânica, em Blumenau (SC). Com a retomada dos eventos e negócios, esta edição, além de ser maior que as anteriores, trará inúmeras novidades. Ao todo, serão sete áreas físicas, ocupando os quatro setores do Parque Vila Germânica, mais um espaço anexado ao setor 7 e o Ginásio do Galegão. No total, serão 35.000 m2 de área total do evento que conta com o apoio institucional da Abit. Esta edição terá também o Febratex Conecta, evento internacional que vai apresentar soluções inovadoras e sustentáveis para toda a cadeia produtiva da indústria têxtil e de moda brasileira. A instalação estará localizada no setor 3 do Parque Vila Germânica. No local, estarão diversas atrações. O espaço é diferenciado e tem o objetivo de promover iniciativas viáveis para a transformação verde e digital da indústria têxtil brasileira, informa a diretora executiva do Febratex Group, Giordana Madeira. Os visitantes poderão conhecer uma mostra de soluções sustentáveis e inovadoras, apresentadas por empresas nacionais e internacionais. O Febratex Conecta nasce com o objetivo de promover e conectar o conhecimento entre pessoas, empresas e indústria, além de gerar conexões e networking entre todos que atuam com a indústria da moda e confecção, explica. Outra novidade será a exposição Green Circle, promovida pelo Citeve, Centro Tecnológico de Portugal. Será a primeira vez que a entidade estará nas Américas. No Green Circle, poderão ver produtos desenvolvidos de forma sustentável, como fibras, fios, linhas, cordas, tecidos, malhas, tecidos etc. Além disso, a programação contará com a Conferência Febratex, com três dias de palestras com conteúdo dos expositores do evento. Os visitantes poderão acompanhar um Preview do Febratex Summit, em um dia de conteúdos exclusivos do Febratex Summit 2023. O público terá uma ideia do que esperar do evento no próximo ano e conhecerá algumas tendências. O foco do Summit é inspirar pessoas a acompanhar o desenvolvimento tecnológico e buscar soluções inteligentes. Esta edição contará também com o Startup Corner, um espaço que nasceu na 1a edição do Febratex Summit, em 2019, com o objetivo de promover soluções de inovação para a indústria da moda brasileira. Na Febratex 2022, criamos um ambiente exclusivo e acessível para as startups que estão iniciando a jornada do empreendedorismo e precisam de apoiadores. O espaço contará com até 18 startups e tem o apoio da Blusoft na curadoria, explica Giordana. O evento viabiliza a conexão entre as startups e os seus potenciais clientes, com o objetivo de gerar oportunidades de negócios, que poderão elevar o valor da solução no mercado e atrair investidores. É um encontro entre experiência profissional, inovação e novos modelos de negócios. Também é uma forma de tornar a indústria têxtil mais atrativa aos jovens. Confira algumas startups confirmadas: Trender Fashion Network, Prints Connection, Molde.Me, Vende Moda, Fiberlink, Moda Online Atacado, Atendare Sistema E Serviços Para Internet, Osmaq Têxtil, Confecção Conectada, S3 Nano, Shape U, Costura 4.0, Hol Digital, Sisgetep Soluções, Maso Studio e Híbrido. As informações partem da Abit.