John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    Dessecação pré-plantio pode elevar a produtividade da soja

    Entenda como o processo que envolve a aplicação de herbicidas para eliminar as plantas daninhas presentes no campo antes do plantio pode o garantir o sucesso no campo
    Safras & Mercado
    Arquivo
    Arquivo

    Tags:

    Soja

    Plantio

    Dessecação pré-plantio é uma prática agrícola essencial para garantir o sucesso no cultivo da soja. Envolve a aplicação de herbicidas para eliminar as plantas daninhas presentes no campo antes do plantio, preparando o solo para receber as sementes da cultura principal.

     

    Um manejo adequado de dessecação traz inúmeros benefícios, como a redução da competição por recursos entre plantas daninhas e a soja, maior uniformidade na emergência das plantas e aumento da produtividade.

     

    De acordo Vitor Anunciato, coordenador de tecnologia de aplicação da BRANDT Brasil, o processo de dessecação pode envolver uma ou até três aplicações de herbicidas. Segundo ele, a primeira aplicação geralmente ocorre no manejo outonal, podendo ser seguida por outra aplicação sequencial.

     

    "Após essas aplicações, pode-se realizar outra no momento do plantio, seja na modalidade 'aplique e plante' ou 'plante e aplique'. A escolha do número de aplicações dos herbicidas a serem utilizados e do intervalo entre as aplicações depende de fatores como as espécies e a população de plantas daninhas presentes na área e o nível de investimento desejado", explica.

     

    Anunciato afirma que uma dessecação bem-sucedida em pré-plantio deve levar em conta dois tópicos essenciais: Momento da aplicação e condições climáticas Tradicionalmente, a dessecação pré-plantio é realizada entre os meses de agosto e setembro, durante uma época seca no Brasil. Para obter a máxima eficácia, a aplicação do herbicida deve ocorrer de dois a três dias após uma chuva ou quando houver um acúmulo mínimo de 20 mm de precipitação, evitando-se a aplicação em períodos de estresse hídrico das plantas para a máxima eficiência dos herbicidas.

     

    "A umidade relativa do ar também é baixa nessa época do ano, aumentando o risco de perdas por volatilidade dos herbicidas. Por isso, alguns produtores optam por realizar a dessecação durante o período noturno, aproveitando a maior umidade relativa do ar e aumentando a eficiência de certos herbicidas, como diquat e saflufenacil, que têm baixa atividade em condições de ausência de luz. Isso permite uma absorção mais eficiente", diz Anunciato.