NOTÍCIAS DE HOJE – 10/11/2021

Veja algumas notícias preparadas pela equipe do SAFRAS & MERCADO por meio da Agência SAFRAS

Agricultura

img-news
AÇÚCAR REFINADO: Londres fecha com cotações em baixa

A ICE Futures Europe (Bolsa de Londres) para o açúcar refinado fechou as operações com cotações em baixa. Os contratos com entrega em dezembro/2021 fecharam a US$ 507,20 por tonelada, baixa de US$ 7,30 por tonelada (-1,41%) na comparação ao fechamento anterior. Março/2022 fechou a US$ 504,70 por tonelada, baixa de US$ 7,20 a tonelada (-1,4%). Conforme operadores ouvidos pela Reuters, o contrato dezembro deve expirar com entregas físicas de cerca de 500 mil toneladas, ante as 618.300 toneladas registradas no vencimento de dezembro/2020. O último dia de negociação para a primeira posição será na próxima segunda-feira, dia 15 de novembro.


ARROZ: Federarroz entrega pauta de reivindicações para ministra

A Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) esteve em Brasília (DF) para encontro com a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina. Na ocasião, o vice-presidente da entidade, Roberto Fagundes Ghigino, entregou um ofício contendo a pauta com as preocupações relativas ao setor arrozeiro neste momento de plantio da cultura no Rio Grande do Sul. Segundo o dirigente, entre os pontos ressaltados no documento estão o valor dos combustíveis, em especial o óleo diesel, além das dificuldades na aquisição de insumos para a lavoura, o imposto de importação à taxa zero para o arroz e os preços do grão no mercado e a alta nos custos de produção. "A ministra colocou que no caso do diesel é uma questão estadual. Sobre os insumos, ela alegou que não terá este problema de abastecimento", destaca. A Federarroz solicitou à ministra uma nota de esclarecimentos sobre estes fatos. As Informações são da Federarroz. 


ALGODÃO: Indústria têxtil do Vietnã enfrenta escassez de mão de obra

Indústrias têxteis vietnamitas enfrentam escassez de mão de obra após o fim dos lockdowns por conta da pandemia de Covid-19. Pesquisa nacional indica que apenas cerca de 40% dos trabalhadores planejavam voltar ao trabalho. É que os trabalhadores ainda não se sentem seguros, devido ao baixo índice de vacinação do país (44%). Indústrias estão tendo que pagar bonificações adicionais para atrair mais profissionais. As informações são da Abrapa. 


TRIGO: Chicago dispara no meio-pregão impulsionada por menor oferta 

A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o trigo opera com preços acentuadamente mais altos no meio-pregão de hoje. O mercado estende os ganhos de ontem, impulsionado pela menor oferta e pela valorização da soja. Um movimento de cobertura de posições contribui para a forte valorização. Os contratos com entrega em dezembro de 2021 estão cotados a US$ 7,96 1/2 por bushel, alta de 18,00 centavos de dólar, ou 2,31%, em relação ao fechamento anterior. Os contratos com entrega em março de 2022 operam a US$ 8,08 por bushel, ganho de 17,75 centavos de dólar, ou 2,24% em relação ao fechamento anterior.





CARNES: Nova chefia da Embrapa Suínos e Aves toma posse

Ocorreu na manhã de hoje a posse da nova chefia da Embrapa Suínos e Aves. O momento marcou o ato da transição das chefias, com espaço para apresentação das principais realizações da chefia conduzida pela pesquisadora Janice Reis Ciacci Zanella no período de 2014 a 2021 e dos destaques do plano de trabalho da equipe conduzida pelo pesquisador Everton Luís Krabbe. O pesquisador Everton assumiu a gestão no dia 1 de setembro e terá o para o período 2021-2024 à frente da Embrapa Suínos e Aves. A escolha pela diretoria executiva da Embrapa ocorreu no dia 18 de agosto após o processo de seleção que havia iniciado no final de junho. A equipe de gestão do pesquisador Everton Luís Krabbe é composta pelas chefias adjuntas, tendo o analista Darci Dambrós Júnior na Administração, o pesquisador Rodrigo Nicoloso na Pesquisa e Desenvolvimento e o pesquisador Franco Martins Muller na Transferência de Tecnologia. As informações partem da Embrapa.


CANA: Chuvas melhoram perspectivas para safra 2022/23 - SAFRAS Agri Week

Após uma quebra histórica em 2021/22, provocada por prolongada estiagem e ainda geadas, a safra de cana da região Centro-Sul vai se recuperar parcialmente em 2022/23. Em palestra na II SAFRAS Agri Week, o analista da Consultoria SAFRAS & Mercado, Maurício Muruci, disse que a produção de cana vai se recuperar, mas ficará longe das marcas alcançadas nos últimos anos. "Os canaviais foram extremamente afetados pela seca e pelas geadas. Alguns pareciam mais com campos de trigo do que com canaviais, de tão amarelos que estavam", salientou. 

A SAFRAS & Mercado estima que a safra 2021/22 da principal região canavieira do país terminará com colheita e moagem de 515 milhões de toneladas, ante 605 milhões em 2020/21, uma quebra de 15 por cento. Para o próximo ano, os prognósticos começaram a melhorar com o retorno de um regime de chuvas regular e constante. Assim, a última estimativa da Consultoria aponta que as usinas processarão 540 milhões de toneladas. No entanto, caso as chuvas continuem regulares e a depender do trato cultural, essa estimativa pode ser revisada para cima. "Os modelos meteorológicos indicam que as chuvas continuarão boas, pelo menos até dezembro. O tamanho final da safra dependerá de quanto vai chover nos primeiros três meses do próximo ano. Mas, sim, uma revisão para cima nos números é a tendência agora, quem sabe para 550 ou 560 milhões de toneladas", disse Muruci. Segundo dados da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (UNICA), atualizados até primeiro de novembro, a moagem acumulada de cana na safra 2021/22 alcança 504,4 milhões de toneladas, queda de quase onze por cento no comparativo com o mesmo período do ano passado. 


ETANOL: Produção dos Estados Unidos cai após quase quebrar recorde – AIE

Segundo dados da AIE (Administração de Informação de Energia), a produção de etanol de milho dos Estados Unidos caiu 6,14% na semana encerrada em 05 de novembro, atingindo 1.039 mil barris diários (*), ante 1.107 mil barris na semana anterior (29 de outubro). Já os estoques de etanol dos Estados Unidos passaram de 20,129 milhões de barris para 20,290 milhões de barris no mesmo período comparativo - crescendo 0,79%. Depois de subirem com força e quase baterem recordes, os dados de produção de etanol caíram de forma significativa, surpreendendo analistas entrevistados pela Dow Jones, que apostavam na quebra da marca histórica. Em dezembro de 2017, a produção diária do biocombustível chegou a 1,108 milhão de barris. Os estoques de etanol também pegaram o mercado de surpresa, que apostavam em um número de 20,03 a 20,28 milhões de barris. (*) Cada barril equivale a 159 litros.


ALGODÃO: Exportação de têxteis da India pode subir 81% de 2019 a 2026 

A Confederação da Indústria Indiana (CII) estima que as exportações de produtos têxteis da India aumentem 81% de 2019 a 2026, atingindo US$ 65 bilhões. Só de tecidos, a projeção é de incremento de US$ 4 bilhões. As informações são da Abrapa. 

logo