NOTÍCIAS DE HOJE – 14/1/2022

Veja algumas notícias preparadas pela equipe do SAFRAS & MERCADO por meio da Agência SAFRAS

Agricultura

img-news
AÇÚCAR REFINADO: Londres fecha sessão com preços em alta
A ICE Futures Europe (Bolsa de Londres) para o açúcar refinado fechou as operações com cotações mais altas. Os contratos com entrega em março/20221 fecharam a US$ 502,60 por tonelada, alta de US$ 5,30 a tonelada (+1,1%) na comparação ao fechamento anterior. Maio/2022 fechou a US$ 493,30 por tonelada, valorização de US$ 5,70 a tonelada (+1,2%). No balanço da semana o contrato março acumulou uma alta de 3,5%. 

CAFÉ: Londres fecha em baixa em meio a fatores técnicos
A Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (ICE Futures Europa) para o café robusta encerrou as operações desta sexta-feira com preços mais baixos. Os preços recuaram no dia em meio a fatores técnicos. O mercado oscilou entre perdas e ganhos no dia, com fatores técnicos predominando na sessão. No balanço da semana, o contrato março acumulou uma baixa de 3,8%. Os contratos para entrega em março/2022 fecharam o dia a US$ 2.228 a tonelada, com queda de US$ 9, ou de 0,4%. A posição maio/2022 fechou a US$ 2.194 a tonelada, com perda de US$ 8, ou de 0,4%.

ALGODÃO: Área deverá alcançar 1,547 mi de ha em 21/22 – Abrapa
De acordo com o segundo levantamento de safra 21/22 da Associação Brasileira de Produtores de Algodão (ABRAPA), realizado com as associações estaduais no início de dezembro de 2021, a área plantada brasileira de algodão deverá alcançar 1,547 milhão de hectares na safra 21/22, um aumento de 13,5% em relação ao ciclo 20/21. Apesar da recuperação, a área deverá ser inferior ao semeado na temporada 19/20, pré-pandemia. A recuperação da área se refletirá no crescimento da produção na atual safra. O volume projetado é de 2,71 milhões de toneladas, um aumento de 16,5% sobre o registrado no ciclo 20/21, revisado para 2,327 milhões de toneladas. As informações são da Abrapa. 

ALGODÃO: Semeadura no Brasil atinge 35% da área, estima Abrapa
Apesar do excesso de chuvas nas regiões produtoras, o plantio da nova safra avança no Brasil e já ultrapassou um terço da área projetada. Até o dia 06 de janeiro de 2022, haviam sido semeados: BA (83%); GO (72%); MA (44%); MG (70%); MS (75%); MT (18%); PI (81%); PR (100%) e SP (83%). Total Brasil: 35% plantados. 

GRÃOS: Conab participa de avaliação de áreas afetadas por seca no Centro-Sul
A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) participou, nesta semana, de viagem liderada pela ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, pelas áreas do centro-sul do país atingidas pela estiagem. A comitiva contou com a participação do presidente da estatal, Guilherme Ribeiro, do diretor Administrativo, Financeiro e de Fiscalização da Companhia, José Ferreira da Costa Neto, e também de técnicos do Mapa, da Conab, da Embrapa, além de representantes do Banco Central, Banco do Brasil e do Ministério da Economia. O grupo se reuniu com lideranças de produtores locais, além de prefeitos e parlamentares representantes dos estados atingidos. Desde o fim do ano passado, quando foram identificados os primeiros impactos do período de seca nas regiões, a equipe técnica do Mapa está em campo para avaliar a situação das lavouras. A ministra reforçou que as vistorias da Conab foram antecipadas em uma semana para um levantamento atualizado sobre a intensidade e amplitude do impacto na produção agrícola, dimensionando os níveis de perdas por cultura e região. A ideia é dar mais celeridade ao processo de perícia e liberação das lavouras atingidas. Nos dias 12 e 13 de janeiro o presidente Guilherme Ribeiro integrou a comitiva durante passagem pelos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul. "É muito importante estar in loco, conversar com os produtores, agricultores e pequenos criadores de animais, para avaliar os riscos e os prejuízos", afirmou o presidente da Companhia. "Nos comprometemos a avaliar e enviar algumas propostas juntamente com o Banco do Brasil, Banco Central e Secretaria de Política Agrícola do Mapa. É mais uma vez a Conab se mostrando presente e atuante no mundo agro." 

CARNES: Importações da China em 2021 recuam 5,4%
As importações de carne suína da China em 2021 caíram 5,4% em relação ao ano anterior, mostraram dados alfandegários nesta sexta-feira, à medida que um aumento na oferta doméstica de carne suína reduziu a demanda por suprimentos no exterior. Segundo informações da Agência Reuters, a China importou 9,38 milhões de toneladas de carne no ano passado, disse a Administração Geral da Alfândega, abaixo das 9,91 milhões de toneladas em 2020. As importações em dezembro foram de 654 mil toneladas, mostraram os dados.

logo