NOTÍCIAS DE HOJE – 16/11/2021

Veja algumas notícias preparadas pela equipe do SAFRAS & MERCADO por meio da Agência SAFRAS

Agricultura

img-news
AÇÚCAR REFINADO: Londres fecha com cotações em alta

A ICE Futures Europe (Bolsa de Londres) para o açúcar refinado fechou as operações com cotações mistas. Os contratos com entrega em março/2022 fecharam a US$ 513,70 por tonelada, alta de US$ 4,00 por tonelada (+0,78%) na comparação ao fechamento anterior. Maio/2022 fechou a US$ 513,60 por tonelada, ganho de US$ 4,40 a tonelada (+0,86%). Um total de 283,9 mil toneladas de açúcar branco, principalmente indiano, foi entregue contra o contrato dezembro, que venceu na segunda-feira. A entrega foi composta por 253,9 mil toneladas de açúcar indiano e 30 mil toneladas do Brasil. O açúcar indiano teve carregamento em Kandla enquanto o açúcar brasileiro foi dividido entre Recife (21.250 toneladas) e Suape (8.750 toneladas). Todo o açúcar foi vendido pelo BNP Paribas (PA:BNPP) SA. Os compradores foram Macquarie Bank Ltd (211.750 toneladas), ED&F Man Capital Markets Ltd (64.150 toneladas) e Louis Dreyfus Company Suisse SA (8.000 toneladas). As informações partem da Reuters.


CARNES: Exportação de aves atinge 161,383 mil toneladas em novembro – Secex

As exportações de carne de aves e suas miudezas comestíveis, frescas, refrigeradas ou congeladas do Brasil renderam US$ 288,111 milhões em novembro (8 dias úteis), com média diária de US$ 36,013 milhões. A quantidade total exportada pelo país chegou a 161,383 mil toneladas, com média diária de 20,173 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 1.785,30. Na comparação com novembro de 2020, houve alta de 67,65% no valor médio diário, ganho de 24,46% na quantidade média diária e avanço de 34,71% no preço médio. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços e foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.


CARNE BOVINA: Exportação atinge 38,285 mil toneladas em novembro – Secex

As exportações de carne bovina fresca, congelada ou refrigerada do Brasil renderam US$ 189,555 milhões em novembro (8 dias úteis), com média diária de US$ 23,694 milhões. A quantidade total exportada pelo país chegou a 38,285 mil toneladas, com média diária de 4,785 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 4.951,10. Em relação a novembro de 2020, houve perda de 35,83% no valor médio diário da exportação, queda de 42,94% na quantidade média diária exportada e valorização de 12,46% no preço médio. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços e foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.


ECONOMIA: Balança tem superávit de US$ 277,7 milhões na 2a semana/novembro

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 277,7 milhões na segunda semana de novembro, resultado de exportações no valor de US$ 5,807,7 bilhões e importações de US$ 5,530,00 bilhões. Até a segunda semana de novembro/2021, comparado a Novembro/2020, as exportações cresceram 44,2% e somaram US$ 10,01 bilhões. As importações cresceram 64,7% e totalizaram US$ 9,79 bilhões. Assim, a balança comercial registrou superávit de US$ 0,22 bilhões, com queda de -78,0%, e a corrente de comércio aumentou 53,7%, alcançando US$ 19,79 bilhões. No acumulado Janeiro até 2 Semana de Novembro/2021, em comparação a Janeiro/Novembro 2020, as exportações cresceram 36,0% e somaram US$ 245,81 bilhões. As importações cresceram 38,1% e totalizaram US$ 187,09 bilhões. Como consequência destes resultados, a balança comercial apresentou superávit de US$ 58,72 bilhões, com crescimento de 30,0%, e a corrente de comércio registrou aumento de 36,9%, atingindo US$ 432,90 bilhões. As informações partem do Ministério da Economia.


FERTILIZANTES: Importações somam 2,03 mi de toneladas em novembro – Secex

As importações de fertilizantes do Brasil envolveram US$ 911,07 milhões em novembro (8 dias úteis), com média diária de US$ 113,88 milhões. A quantidade total de fertilizantes importada pelo país ficou em 2,03 milhões de toneladas, com média de 254,3 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 447,80. Em relação a novembro de 2020, houve alta de 174,9% no valor médio diário da importação, ganho de 42,73% na quantidade média diária importada e valorização de 92,59% no preço médio. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços e foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.


MILHO: Exportações somam 1,076 milhão de toneladas em novembro – Secex

As exportações de milho do Brasil apresentaram receita de US$ 228,444 milhões em novembro (8 dias úteis), com média diária de US$ 28,558 milhões. A quantidade total de milho exportada pelo país ficou em 1,076 milhão de toneladas, com média de 134,532 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 212,30. Em relação a novembro de 2020, houve baixa de 32,36% no valor médio diário da exportação, queda de 43,15% na quantidade média diária exportada e valorização de 18,97% no preço médio. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços e foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.


SOJA: Exportações do Brasil somam 1,539 mi de toneladas em novembro – Secex

As exportações de soja em grão do Brasil renderam US$ 774,468 milhões em novembro (8 dias úteis), com média diária de US$ 96,808 milhões. A quantidade total exportada pelo país no período chegou a 1,539 milhão de toneladas, com média diária de 192,355 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 503,30. Na comparação com novembro de 2020, houve alta de 266,24% na receita média diária e de 169,97% no volume. O preço subiu 36,67%. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços e foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.


AGRONEGÓCIO: Cdial e MG firmam parceria para ampliar comercialização halal

Foi assinado na noite desta segunda-feira (15), em Dubai, o acordo de cooperação técnica que tem a proposta de aproximar e potencializar os negócios de Minas Gerais junto aos países de origem árabe e mulçumana. A formalização foi efetivada entre o Centro de Divulgação do Islam para a América Latina (Cdial), Câmara de Comércio Árabe-Brasileira (CCAB), o Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, com a presença do governador Romeu Zema, além da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte CDL/BH. 


Para comercializar seus produtos junto a esses países, é necessário que o estado esteja apto a atender às exigências halal, mercado que deve movimentar neste ano US$ 3 trilhões em produtos no mundo, segundo estimativa da Cdial Halal. No Brasil, esse número chega a US$ 3,5 bilhões ao ano. "O Brasil é o maior exportador de produtos Halal do mundo, mas ainda há muito o que oferecer. Por isso, esta é uma grande oportunidade para Minas, que tem um grande potencial para atender a esta população que hoje ultrapassa dois bilhões de pessoas, e não apenas de commoditites, mas também com produtos de maior valor agregado", destaca o vice-presidente da Cdial - Centro de Divulgação do Islam para a América Latina - e CEO da Cdial Halal, Ali Saifi.

A proposta com o acordo é fomentar a parceria para a implementação de ações que visam a geração de negócios entre o estado e os mercados árabes, além de aumentar o número de empresas mineiras aptas a atender aos mercados que consomem produtos Halal. "Minas Gerais representa 10% da população brasileira e 10% da economia, mas em relação aos produtos Halal representa apenas 4,9% de todo o mercado. Temos um potencial de aumentar essa participação junto à CDL e à Fiemg. Temos o maior interesse em tornar nosso estado um dos principais parceiros da comunidade islâmica. Espero dizer em pouco tempo que nosso estado dobrou a participação nesse mercado de produtos", afirmou Romeu Zema.

O estado de Minas Gerais é o maior produtor nacional de café. De acordo com dados da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, foram colhidas 21,45 milhões de sacas neste ano, o equivalente a 46% da safra em todo o país. O café é o segundo produto mais exportado por Minas. De acordo com o Comexstat, o minério de ferro e seus concentrados representam 50% das exportações mineiras, o café vem em seguida com 10%. Dados do Comexstat também apontam mais de US$ 32 bilhões em exportações mineiras no período de janeiro a outubro de 2021, valor 54,4% a mais do que o registrado no mesmo período de 2020, tendo a China como principal destino das exportações desse Estado.

Sobre a certificação halal
Aprovado pelo Centro de Divulgação do Islam para a América Latina para as atividades de certificação Halal, que atesta a qualidade da produção, da confiabilidade, da rastreabilidade e do cumprimento dos requisitos de segurança em todo o seu processo. Abrange desde a matéria-prima, todo o processo de produção, higienização, rastreabilidade, armazenagem e transporte. Pode ser aplicada a qualquer categoria de empresa, por exemplo, pecuária, agricultura, serviços de alimentação (hotéis e restaurantes), transporte, têxtil, indústria química e bioquímica, embalagens, cosméticos, produtos de origem animal perecível ou de longa vida, transporte e armazenagem, dentre outros. 


CARNE BOVINA: Angus lança Beef Week amanhã em São Paulo (SP)

Nesta quarta-feira (17), no Steak Store Morumbi, em São Paulo (SP), a partir das 19h, a Associação Brasileira de Angus promove o lançamento da Beef Week. O projeto que vai movimentar restaurantes de Porto Alegre (RS), São Paulo (SP) e Curitiba (PR) no final de novembro com menus especiais à base de Carne Angus Certificada.

logo