NOTÍCIAS DE HOJE – 17/01/2022

Veja algumas notícias preparadas pela equipe do SAFRAS & MERCADO por meio da Agência SAFRAS

Agricultura

img-news
ALGODÃO: Brasil exporta 123,636 mil toneladas até 2ª semana de janeiro
As exportações brasileiras de algodão bruto somaram 123,636 mil toneladas até a segunda semana de janeiro (10 dias úteis), com média diária de 12,363 mil toneladas. A receita com as vendas ao exterior totalizou US$ 233,673 milhões, com média diária de US$ 23,367 milhões. As informações são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Em relação à igual período do ano anterior, houve recuo de 9,75% no volume diário exportado (13,699 mil toneladas diárias em janeiro de 2021). Já a receita diária teve acréscimo de 9,90% (US$ 21,263 milhões diários em janeiro de 2021).

CARNE SUINA: Exportações atingem 36,173 mil toneladas em janeiro – Secex
As exportações de carne suína "in natura" do Brasil renderam US$ 79,306 milhões em janeiro (10 dias úteis), com média diária de US$ 7,930 milhões. A quantidade total exportada pelo país no período chegou a 36,173 mil toneladas, com média diária de 3,617 mil toneladas. O preço médio ficou em US$ 2.192,20. Em relação a janeiro de 2021, houve alta de 15,59% no valor médio diário da exportação, avanço de 29,67% na quantidade média diária exportada e desvalorização de 10,85% no preço médio. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços e foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.

SOJA: Exportações do Brasil somam 1,242 milhão de toneladas em janeiro – Secex
As exportações de soja em grão do Brasil renderam US$ 628,504 milhões em janeiro (10 dias úteis), com média diária de US$ 62,850 milhões. A quantidade total exportada pelo país no período chegou a 1,242 milhão de toneladas, com média diária de 124,287 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 505,70. Na comparação com janeiro de 2021, houve alta de 5.302,50% na receita média diária e de 4.921,82% no volume. O preço subiu 7,58%. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços e foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.

CARNES: Exportação de aves atinge 181,382 mil toneladas em janeiro – Secex
As exportações de carne de aves e suas miudezas comestíveis, frescas, refrigeradas ou congeladas do Brasil renderam US$ 310,229 milhões em janeiro (10 dias úteis), com média diária de US$ 31,029 milhões. A quantidade total exportada pelo país chegou a 181,382 mil toneladas, com média diária de 18,138 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 1.710,70. Na comparação com janeiro de 2021, houve alta de 58,54% no valor médio diário, ganho de 35,01% na quantidade média diária e avanço de 17,43% no preço médio. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços e foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.

CARNE BOVINA: Exportação atinge 72,009 mil toneladas em janeiro – Secex
As exportações de carne bovina fresca, congelada ou refrigerada do Brasil renderam US$ 371,704 milhões em janeiro (10 dias úteis), com média diária de US$ 37,170 milhões. A quantidade total exportada pelo país chegou a 72,009 mil toneladas, com média diária de 7,201 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 5.366,40. Em relação a janeiro de 2021, houve ganho de 53,55% no valor médio diário da exportação, aumento de 34,19% na quantidade média diária exportada e valorização de 14,43% no preço médio. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços e foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.

ARROZ: Boletim do Irga revela perdas pontuais nas lavouras gaúchas
O boletim da estiagem desta semana aponta que, apesar do clima, a situação da cultura de arroz irrigado nas seis regiões arrozeiras do Estado vem se desenvolvendo de forma satisfatória. Foram registradas, até o momento, apenas perdas e deficiências hídricas pontuais. Esses casos se agravam a cada dia, mas poderão ser amenizados se houver chuvas nas próximas semanas. Esse é o segundo boletim divulgado pelo Instituto Rio Grandense do Arroz sobre a estiagem no RS, referente ao período de 7 a 14 deste mês. Os dados foram elaborados pelo Comitê de Monitoramento da Estiagem do Irga, a partir de informações coletadas junto aos produtores pelas equipes dos Núcleos de Assistência Técnica e Extensão Rural (Nates) da autarquia. Os casos mais graves estão localizados na área Central do Estado. Conforme levantamento das equipes da regional, a situação vem se agravando principalmente nas lavouras irrigadas por pequenos rios e arroios, que já apresentam vazão insuficiente para irrigação, em especial nos municípios do 27 Nate de Candelária. Pelo menos 10% da área da região está com problemas de irrigação. Se não houver chuvas intensas nos próximos dias, as perdas na produtividade podem ser significativas. A meteorologista Jossana Ceolin Cera, consultora do instituto, informa que entre segunda (17) e terça-feira (18), a frente fria ganhará força, devendo provocar chuva mais intensa nas regiões de fronteira com o Uruguai. Depois, entre os dias 19 e 29 de janeiro, a chuva será intercalada por períodos de melhoria no tempo. "Ou seja, chuva intercalada com períodos em que o sol aparecerá", acrescenta a meteorologista. As informações são do Irga.

CAFÉ: Cafeicultor mineiro vence prêmio nacional de grãos especiais
Em novembro, aconteceu a 1 edição do Special Coffee, uma premiação realizada pela Alltech Crop Science. O projeto avaliou a qualidade dos grãos e da bebida de dezenove produtores de diversas regiões do Brasil, pontuando e selecionando três vencedores a partir da escala internacional: Specialty Coffee Association of America (SCCA). As informações partem da assessoria de comunicação da Alltech Corp. Um dos critérios de participação do prêmio foi a utilização de duas soluções biotecnológicas que combinam potássio a aminoácidos específicos, resultando em cafés mais sofisticados. Com 84,75 de nota, o primeiro colocado, o cafeicultor Emerson Monteiro de Andrade, da Fazenda Boa Vista, localizada em Ibiraci (MG), recebeu o Selo de Café Especial e teve parte do seu lote comprado pela empresa. Segundo Andrade, que tem mais de 30 anos de experiência como cafeicultor, o efeito das aplicações em 20 hectares de lavoura foi fantástico: "Melhorou muito a performance das plantas. A quantidade de sacas produzidas por hectare e a qualidade do café foi surpreendente. Em relação a outras áreas de cultivo, tive um aumento de 30% na produtividade. Foi a minha melhor safra", relata Andrade, que também identificou uma bebida com padrão superior e sabor mais suave. 
Segundo o engenheiro agrônomo e doutor em Produção Vegetal, Marcos Revoredo, gerente técnico especializado em hortifrúti da Alltech Crop Science, este desempenho se deve a uma estratégia de manejo que combina duas tecnologias nutricionais ricas em potássio e aminoácidos a momentos chaves para o sucesso do cultivo. Estas substâncias orgânicas são aplicadas no início do processo de maturação do café, quando os frutos estão na fase verde-cana. O reforço é feito quando a planta está com 5% dos frutos em estado cereja. Então, nós promovemos uma intensificação para reduzir o estresse da cultura e potencializar o transporte de carboidratos, permitindo que a planta tenha capacidade de direcionar energia para diversas necessidades fisiológicas", explica. 
Revoredo também destaca que estressores durante essas duas fases impactam na qualidade do produto. Por isso, é importante ter atenção especial ao balanceamento nutricional do café, assegurando a produtividade da lavoura. "Assim, conseguimos promover um melhor condicionamento no desenvolvimento do cultivo, beneficiando a formação e o enchimento dos grãos e, por consequência, a classificação de peneira e pontuação da bebida". O Special Coffee e as soluções da Alltech Crop Science Os cafés participantes do Special Coffee foram tratados com duas soluções que auxiliam no enchimento, maturação e uniformização dos grãos: o Bulk e Liqui-Plex Finish. Segundo o gerente de desenvolvimento de mercado da Alltech Crop Science, Adriano Zanin, o objetivo do projeto também foi avaliar se esses produtos trariam mais qualidade para a bebida. "Ficamos muito satisfeitos, das 19 avaliações, 15 amostras em que foram usadas o Bulk e o Liqui-Plex Finish tiveram resultados superiores. Isso significa que podemos ajudar produtores a se consolidarem na classe de cafés especiais", comemorou.
A Alltech Crop Science, divisão agrícola da Alltech Inc., desenvolve soluções naturais para os desafios da agricultura nos principais mercados do mundo. Por meio de produtos com alto valor agregado e tecnologia exclusiva nas linhas de fertilizantes sólidos, nutrição, solo, proteção e performance, auxiliando na sustentabilidade e lucratividade ao produtor rural. A Alltech Crop Science do Brasil é formada pela maior fábrica de leveduras do mundo, localizada em São Pedro do Ivaí (PR), pela sede em Maringá (PR) e pela unidade em Uberlândia (MG).

ARROZ: Exportações da Tailândia totalizam 4,650 mi de toneladas em 2021
As exportações de arroz da Tailândia totalizaram 57,047 mil toneladas na semana compreendida entre 27 e 31 de dezembro. A média das últimas quatro semanas ficou em 89,432 mil toneladas. No acumulado do ano de 2021, as exportações somam 4,650 milhões de toneladas, ante 4,207 milhões em igual período do ano passado. Não estão computadas neste número as exportações de arroz aromático. As informações são Gain Report, do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

TRIGO: Preços na Rússia recuam na última semana
Os preços do trigo russo caíram na semana passada, acompanhando os preços mais baixos em Chicago e Paris, disseram analistas nesta segunda-feira, acrescentando que estão monitorando as tensões entre Moscou e o Ocidente. As ações russas e o rublo foram atingidos na semana passada, depois que os Estados Unidos disseram temer que Moscou estivesse preparando um pretexto para justificar uma invasão à Ucrânia caso a diplomacia não cumprisse seus objetivos. O trigo russo com 12,5% de teor de proteína carregado dos portos do Mar Negro para fornecimento em janeiro ficou em US$ 328 a tonelada FOB, uma queda de US$ 2 em relação ao início de janeiro, disse a consultoria agrícola IKAR. A Sovecon, outra consultoria, estimou a queda no trigo em US$ 1, a US$ 332 por tonelada. 

MILHO: Oferta dos EUA em 2021/22 deve atingir 415,9 milhões de toneladas
A oferta total de milho dos Estados Unidos pode atingir 415,9 milhões de toneladas na temporada 2021/22, segundo estimativas de SAFRAS & Mercado, tendo como base dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). O número fica acima das 407,8 milhões de toneladas registradas na temporada 2020/21. Os Estados Unidos deverão cultivar uma área de 93,4 milhões de acres. Já a área a ser colhida está prevista em 85,4 milhões de acres na temporada 2021/22. A produção estadunidense em 2021/22 deve ser de 383,9 milhões de toneladas, acima das 358,4 milhões de toneladas colhidas na temporada anterior (2020/21).

TRIGO: Exportações semanais do Canadá recuam 29% até 9 de janeiro
As exportações canadenses de trigo comum caíram 29% na semana encerrada em 9 de janeiro, atingindo 187.100 toneladas, mostraram dados da Comissão de Grãos Canadense divulgados em 16 de janeiro. As exportações de trigo comum (mole) para a campanha de comercialização de 2021/22 que vai de agosto a julho até o momento também estão acentuadamente menores no ano. De 1 de agosto a 9 de janeiro, o Canadá embarcou 5,2 milhões de toneladas de trigo mole, abaixo das 8,1 milhões de toneladas registradas no mesmo período do ano comercial 2020/21. As exportações do grão alimentício caíram na semana até 9 de janeiro, com a queda global dos preços do trigo e o aumento da demanda por culturas de outras origens. Os preços de exportação do trigo canadense também sofreram alguma volatilidade em meio ao comércio instável nas últimas duas semanas, disseram traders. No entanto, as exportações de trigo duro subiram para 19.600 toneladas na semana encerrada até 9 de janeiro, contra 13.100 toneladas da semana anterior, mostraram os dados. As exportações de trigo duro entre 1 de agosto a 9 de janeiro. totalizaram 1,2 milhão de toneladas, uma queda de mais de 52% em relação ao mesmo período do ano comercial 2020/21. As informações partem da S&P Global Platts.

logo