NOTÍCIAS DE HOJE – 21/01/2022

Veja algumas notícias preparadas pela equipe do SAFRAS & MERCADO por meio da Agência SAFRAS

Agricultura

img-news
CARNES: SIAVS é pauta de ação da ABPA no IPPE, em Atlanta (EUA)
O presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Ricardo Santin, e o diretor administrativo e financeiro da entidade, José Perboyre, estarão presentes na edição 2022 da International Production & Processing Expo (IPPE), que acontecerá entre os dias 25 e 27 de janeiro, em Atlanta (EUA). Durante o evento, a ABPA participará de encontro com o Conselho Mundial da Avicultura (IPC), órgão máximo do setor mundial, do qual Santin é vice-presidente. 
Na oportunidade, serão debatidas tendências e ações conjuntas da cadeia produtiva global, especialmente em relação à saúde animal e à sustentabilidade. A agenda dos representantes da ABPA contará, ainda, com encontros com representantes da Associação Latinoamericana de Avicultura (ALA) e do USA Poultry and Egg Export Council (USAPEEC). Também durante o evento, os representantes da ABPA divulgarão as oportunidades de negócios e de interação com o setor produtivo brasileiro durante o Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura (SIAVS), maior evento técnico, político e comercial da avicultura e da suinocultura do Brasil, previsto entre os dias 09 e 11 de agosto, no Anhembi Parque, em São Paulo. 
"Vamos reforçar a posição do SIAVS como palco global de desenvolvimento da cadeia produtiva, recebendo encontros de organizações internacionais, jornalistas estrangeiros e a exposição de empresas com presença mundial. O SIAVS tem um papel a cumprir em um momento importante para a avicultura e a suinocultura mundial, no momento em que tratamos da retomada econômica das nações e das cadeias produtivas", avalia Santin. 
SOBRE O SIAVS 
Principal encontro da avicultura e da suinocultura do Brasil, o SIAVS 2022 será ainda maior que sua edição anterior, realizada em 2019. Sua área comercial foi expandida em 20%, adicionando novos anexos ao espaço tradicionalmente ocupado pela feira. A comercialização de espaços já foi praticamente encerrada. Além das oportunidades de negócios, o SIAVS será palco do maior congresso técnico do setor, com intensa programação e mais de 100 palestrantes do Brasil e de outros países. O peso político do evento é outro diferencial. São esperadas autoridades dos poderes executivos e legislativos nacionais e dos estados, ampliando o papel do evento como principal ponto de debate dos rumos dos setores. Em 2019, o evento recebeu mais de 20 mil visitantes de 50 países, com mais de 170 expositores. Nas dezenas de salas do congresso ocorreram as apresentações de mais de 100 palestrantes do Brasil e de outros países para 2,4 mil congressistas. Saiba mais pelo site www.siavs.com.br . Com informações da assessoria de imprensa da ABPA.

ALGODÃO: Semeadura no Brasil atinge 52% da área, estima Abrapa
A Abrapa informou o progresso da semeadura da safra 2021/22 de algodão no Brasil até quinta-feira (20). Mato Grosso tinha plantado 40% da área; Bahia, 84%; Goiás, 84%; Minas Gerais, 85%; Mato Grosso do Sul, 98%; Maranhão, 67%; Piauí, 81%; São Paulo, 81%; e Paraná, 100%. A média do Brasil era de 52% da área plantada. As informações são da Abrapa.

MILHO: Line-up prevê embarques em janeiro de 2,764 milhões de toneladas
O line-up, a programação de embarques nos portos brasileiros, indica que poderão ser exportadas 2,764 milhões de toneladas de milho em janeiro, conforme levantamento de SAFRAS & Mercado. Desse total, 1,591 milhão de toneladas já foram embarcadas. No acumulado de fevereiro/21 a janeiro/22, a programação de embarques aponta volumes de 21,492 milhões de toneladas de milho.

AGRICULTURA: Sistema FAEMG adota medidas para minimizar perda com chuva
As chuvas que castigaram várias regiões mineiras neste mês levaram à mobilização do Sistema FAEMG/SENAR/INAES/Sindicatos para ajudar os produtores rurais das mais diversas cadeias agrícolas e pecuárias que tiveram suas atividades prejudicadas. Além de mapeamento dos problemas, junto a quase 1.500 produtores atendidos pelo Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), que está sendo concluído, buscou as instituições de crédito, para liberação de recursos emergenciais no menor prazo possível e para promover a facilitação em negociações (prorrogação e renegociação). 
Também produziu orientação para que os atingidos possam buscar os profissionais para elaborar os laudos necessários às transações. Hoje, em reunião com o gerente de Agronegócio do Banco do Brasil para o estado de Minas Gerais, Bruno Machado Gonçalves, o presidente do Sistema FAEMG, Antônio de Salvo, solicitou maior agilidade para que os produtores rurais mineiros que sofreram com as fortes chuvas do último mês possam acessar créditos emergenciais. 
De acordo com a Defesa Civil, mais de 380 municípios de Minas já têm decretos de situação de emergência. Antônio de Salvo aproveitou para solicitar a liberação de linha do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé) para recuperação de cafezais, que não é acionada desde 2015, e que é bem-vinda depois dos estresses climáticos enfrentados pela atividade. Também foi feito pedido de crédito para capital e giro para a pecuária de leite, penalizada por preços que não cobrem os custos de produção. 
Segundo Bruno Gonçalves, a orientação para os gerentes das agências do BB é que todos os pedidos de prorrogação das operações de crédito rural que se encaixam na cláusula de eventos extraordinários, do Manual do Crédito Rural, sejam prorrogados. O produtor deve se lembrar de pedir para incluir no laudo que o problema foi causado por "estresse climático", para que não haja ruídos na negociação. E outra ação, que "já está valendo", é a de renovação de todos os limites de créditos dos produtores atingidos, dentro da mesma capacidade contratada. 
"São para evitar a penalização aos produtores. E outras medidas emergenciais estão em estudos. Vamos informar ao Sistema FAEMG assim que estiverem definidas." "Queremos esta linha aberta entre o Sistema FAEMG e o Banco do Brasil, para a contemplação dos nossos pedidos com transparência, pois precisamos ter opções para ajudar o produtor rural", destacou Antônio de Salvo, presidente do Sistema FAEMG. 

MERCADO EUROPA: Ações caem com apreensão por Fed e indicadores da eurozona
Os principais índices do mercado de ações europeu fecharam o pregão em forte queda, apreensivos com a reunião dos membros do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), na próxima quarta-feira, e também com indicadores divulgados no Reino Unido e da Eurozona. "Os mercados continuam inquietos em relação ao impacto final na economia de um aperto mais agressivo da política monetária para combater as pressões inflacionárias persistentes", afirmam os analistas da Charles Schwab. O DAX, da Alemanha, fechou a -2,02%. "A Siemens Energy caiu 11,4% depois de suas previsões, pois sua unidade eólica Siemens Gamesa alertou sobre problemas prolongados na cadeia de suprimentos, renovando a pressão sobre a empresa alemã para assumir totalmente a unidade", afirmam os analistas da Serenity Markets. No Reino Unido, o volume de vendas no varejo do Reino Unido caiu 0,9% em dezembro em relação ao mesmo mês do ano anterior e teve queda de 3,7% na comparação com novembro, segundo dados divulgados pelo escritório nacional de estatísticas do país. Já na Eurozona, o índice de confiança do consumidor da zona do euro caiu para -8,5% em janeiro, depois de marcar -8,3 pontos em dezembro, de acordo com informações preliminares divulgadas pela Comissão Europeia. Houve também a divulgação do balanço da Netflix ontem, que era bastante esperado pelos mercados. "Os números de assinantes foram um verdadeiro golpe e os investidores estão sendo forçados a se ajustar à realidade de que não há nem de longe o impulso que se esperava que os últimos dois anos haviam gerado. A imensa concorrência no espaço e os custos mais altos também são grandes obstáculos", diz Craig Erlam, analista de mercado sênior da Oanda.




logo