NOTÍCIAS DE HOJE – 22/10/2021

Veja algumas notícias preparadas pela equipe do SAFRAS & MERCADO por meio da Agência SAFRAS

Agricultura

img-news
AGRICULTURA: Governo admite possibilidade real de faltar insumos no Brasil

O Ministério da Agricultura admitiu hoje que a escassez de defensivos agrícolas e fertilizantes é uma possibilidade real ainda para a safra 2021/22, que começa a ser plantada no Brasil. Os primeiros sinais da falta de matérias-primas começaram a aparecer nos meses de maio e junho deste ano, indicando que as indústrias poderiam ser impactadas e ter dificuldades em entregar os produtos a tempo e nas quantidades esperadas pelos produtores. De acordo com a Bloomberg Linea, o sentimento do governo brasileiro é que para o plantio que está sendo realizado desde o final de setembro e início de outubro não haja problemas de desabastecimento. Contudo, as atenções se voltam para a segunda safra, quando o plantio ocorre no final do ano e início do próximo. "No caso dos fertilizantes, o cenário é real de eventual falta, não para essa primeira safra de verão, mas sim para as safras seguintes. Nos defensivos, também há uma possibilidade real. Na primeira safra de verão a gente não observou nenhuma situação extremamente relevante. É possível que tenha ocorrido alguma falta? É, mas não chegou aos nossos ouvidos", disse Carlos Gularte, diretor do departamento de sanidade vegetal e insumos agrícolas do Ministério da Agricultura, durante uma audiência pública da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados.

SOJA: Preço do óleo na China se aproxima do melhor nível em 10 anos

Os preços do óleo de soja da China atingiram o maior patamar em quase 10 anos esta semana, com a oferta restrita e a demanda robusta elevando as margens de esmagamento da soja para máximas de seis meses. Os contratos futuros de óleo de soja mais negociados na Dalian Commodity Exchange subiram 30% desde meados de junho, para 10.278 yuans (US$ 1.606,09) por tonelada na quinta-feira, o maior valor desde outubro de 2012, antes de cair nesta sexta-feira.


ENERGIA: Compass, da Cosan, arremata 51% da Sulgás por R$ 927,8 milhões

A Compass, do grupo Cosan, venceu o leilão de venda de 51% do capital social da Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul (Sulgás) por R$ 927,8 milhões, valor mínimo proposto pela fatia. A Sulgás iniciou a comercialização do gás natural em 2000, com a conclusão do gasoduto Bolívia-Brasil, e desde sua criação, em 1993, atua como uma sociedade de economia mista, tendo como acionistas o Estado do Rio Grande do Sul e a Petrobras Gás, a Gaspetro. Atualmente, a empresa distribui, em média, 2,27 milhões de metros cúbicos de gás natural diariamente a mais de 68 mil clientes, dispondo de uma rede de distribuição de gás com 1.355 km de extensão. O leilão da companhia foi realizado na B3 por meio de lote único. A alienação das ações, parte do processo de desestatização conduzido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), é precedida de aprovação pelo Conselho Diretor do Programa de Reforma do Estado do Rio Grande Sul e autorização do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE). O presidente da Compass, Nelson Gomes, afirmou que vê uma tendência clara de crescimento do gás natural na matriz energética brasileira e que desde o início da gestão da companhia da Comgás, em São Paulo, há mais de 10 anos, tem apostado nesse mercado. "O que buscamos com essa aquisição é somar experiência e aprendizado que tivemos na gestão da Comgás. Vamos somar essas experiências com um número maior de clientes e desenvolvimento de negócios comerciais e industriais no estado, transformar em vetor de crescimento da infraestrutura de gás natural no Rio Grande do Sul, o que também dá ao estado uma alternativa de segurança energética", disse após o término do leilão.


CAFÉ: Bom volume de chuvas continua no final de semana no Brasil

No fim de semana chove forte no sul da Bahía, com simulações do WRF indicando até segunda-feira (25) em torno de 120mm na região de Barra do Choça. A chuva se estende para Rondônia, com acumulado até 85mm em três dias. A partir do sábado (23), a chuva volta com bastante intensidade sobre o centro e sul do Brasil, começando pelo Paraná e Alta Paulista. No domingo, chega na Mogiana, sul de Minas Gerais, Cerrado e Zona da Mata. É o que indica o Mapa Climático para o café da SAFRAS Consultoria, com informações da Somar Meteorologia. Para a última semana do mês de outubro, as chuvas devem continuar nas áreas produtoras da Bahia, de Minas Gerais e de Rondônia, além do Espírito Santo. Enquanto no Paraná e São Paulo, com destaque para a Alta Paulista, o tempo ficará menos chuvoso.


AÇÚCAR: NY sobe com correção técnica, mas fecha semana com perda acumulada

A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures US) para o açúcar bruto encerrou o pregão eletrônico com cotações mais altas. Os contratos com entrega em março/2022 encerraram o dia a 19,08 centavos de dólar por libra-peso, ganho de 0,14 centavo em relação ao fechamento anterior (+0,73%), mas acumulou queda de 3,6% na semana. A posição Maio/2022 fechou cotada a 18,74 centavos (+0,59%). Na última sessão da semana, o mercado buscou sustentação em cobertura de posições vendidas e correção técnica, se afastando das mínimas de três semanas estabelecidas na terça-feira, quando a posição março bateu em 18,82 centavos. Chuvas benéficas em diversos países produtores, como o Brasil, a India e a Tailândia, melhoraram as perspectivas para as safras de cana que serão colhidas em 2022 nos maiores exportadores globais de açúcar, pressionando as cotações futuras.



ALGODÃO: Beneficiamento da safra do Brasil chega a 72% - Abrapa

A Abrapa estimou que o beneficiamento da safra 2020/21 de algodão no Brasil chegou a 72% no dia 21 de outubro, ante 65% na semana anterior. O Mato Grosso tinha 66% da safra beneficiada; Bahia, 85%; Goiás, 98%; Minas Gerais, 93%; Mato Grosso do Sul, 99,7%; Maranhão, 58%; Piauí, 98%; São Paulo, 100%; Tocantins, 85%; e Paraná, 100%. As informações são da Abrapa.


CAFÉ: Londres fecha com ganhos em meio a fatores técnicos

A Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (ICE Futures Europa) para o café robusta encerrou as operações desta sexta-feira com preços mais altos. As cotações avançaram no dia em meio a fatores técnicos, com o mercado apresentando ainda correção após recentes movimentos de baixa. O robusta vem recentemente mais fraco nos preços futuros da bolsa em relação ao arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) e apresentou uma correção nesta sexta-feira. No balanço da semana, o contrato janeiro acumulou alta de 0,9%. Os contratos para entrega em novembro/2021 fecharam o dia a US$ 2.134 a tonelada, com ganho de US$ 18, ou de 0,8%. A posição janeiro/2022 fechou a US$ 2.141 a tonelada, alta de US$ 6, ou de 0,3%.


AÇÚCAR REFINADO: Londres fecha sessão com cotações mistas

A ICE Futures Europe (Bolsa de Londres) para o açúcar refinado fechou as operações com cotações mistas. Os contratos com entrega em dezembro/2021 fecharam a US$ 500,60 por tonelada, queda de US$ 0,20 a tonelada (-0,03%) na comparação ao fechamento anterior. Março/2021 fechou a US$ 494,90 por tonelada, alta de US$ 1,40 a tonelada (+0,28%).


MERCADO EUROPA: Ações fecham em alta com commodities e Evergrande

Os principais índices do mercado de ações europeu terminaram o último pregão da semana em alta, com ganhos em commodities e após a endividada incorporadora chinesa Evergrande realizar um pagamento devido. "As ações terminaram a semana em um lugar muito melhor do que quando começamos, quando vimos algumas quedas bruscas, com o FTSE100 e o DAX prontos para consolidar os ganhos que vimos após os fortes ganhos da semana passada', disse o analista da CMC Markets, Michael Hewson. "Uma recuperação nos preços das commodities e o adiamento de uma inadimplência de fim de semana em Evergrande ajudou a elevar o setor de recursos básicos, com empresas como a BHP e a Rio Tinto se recuperando dos preços mais altos do ouro e do cobre". O Grupo China Evergrande fez um pagamento de juros vencidos aos detentores de títulos internacionais, de US$ 83,5 milhões, um movimento inesperado que permite à empresa imobiliária evitar um default, já que estava chegando ao fim de um período de carência de 30 dias. Com relação à temporada de balanços, as ações da L'Oreal saltaram 5,0%, após a gigante francesa de cosméticos anunciar um crescimento melhor do que o esperado no terceiro trimestre. Confira abaixo a variação e a pontuação dos índices europeus após o fechamento: FTSE-100 (Londres): +0,20%, 7.204,55 pontos DAX-30 (Frankfurt): +0,51%, 15.554,09 pontos CAC-40 (Paris): +0,71%, 6.733,69 pontos FTSE MIB (Milão): +0,18%, 26.571,7 pontos IBEX-35 (Madri): -0,42%, 9.002,00 pontos SMI-20 (Zurique): +0,10%, 12.051,60 pontos PSI-20 (Lisboa): +0,76%, 5.774,14 pontos Veja o acumulado dos índices na semana: FTSE-100 (Londres): -0,41% DAX-30 (Frankfurt): -0,19%% CAC-40 (Paris): +0,09% FTSE MIB (Milão): +0,31% IBEX-35 (Madri): -0,87% SMI-20 (Zurique): +0,80% PSI-20 (Lisboa): +2,04%.


logo