NOTÍCIAS DE HOJE – 25/8/2021

Veja algumas notícias preparadas pela equipe do SAFRAS & MERCADO por meio da Agência SAFRAS

Agricultura

img-news
TRIGO: Chicago realiza lucros e cai pressionada por força do dólar

A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o trigo encerrou com preços mais baixos. O mercado estendeu o movimento de realização de lucros já observado ontem. Os preços chegaram aos menores níveis desde 30 de julho, após terem atingido, no último dia 13 o maior patamar em oito anos e meio. A força do dólar contribuiu para a queda, pois tira a competitividade do produto estadunidense no mercado internacional e reduz a demanda por ele. No fechamento de hoje, os contratos com entrega em setembro de 2021 eram cotados a US$ 7,11 1/4 por bushel, baixa de 6,75 centavos de dólar, ou 0,94%, em relação ao fechamento anterior. Os contratos com entrega em dezembro de 2021 eram negociados a US$ 7,25 1/2 por bushel, recuo de 6,75 centavos de dólar, ou 0,92%, em relação ao fechamento anterior. 

SOJA: Chicago fecha em alta moderada, em dia de muita volatilidade
Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a quarta-feira com preços mais altos. O dia foi de movimentação limitada e de muita volatilidade. O cenário financeiro melhor e as preocupações com o tamanho da safra americana deram sustentação ao mercado ao final da sessão. O mercado iniciou o dia no território negativo, realizando parte dos ganhos da sessão anterior, quando os contratos subiram certa de 3%. Notícias de chuvas sobre parte do Meio Oeste americano ajudaram na correção técnica. Mas ao longo do dia os preços foram encontrando suporte e reagiram. 
Para amanhã, atenções voltadas para as vendas líquidas semanais americanas, que serão divulgadas pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, às 9h30min. O mercado projeta número entre 1,2 milhão e 2,1 milhões de toneladas. 
Os contratos da soja em grão com entrega em setembro fecharam com alta de 9,00 centavos de dólar por bushel ou 0,67% a US$ 13,46 por bushel. A posição novembro teve cotação de US$ 13,32 por bushel, com ganho de 1,00 centavo ou 0,07%. Nos subprodutos, a posição setembro do farelo fechou com baixa de US$ 2,60 ou 0,73% a US$ 352,30 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em setembro fecharam a 61,89 centavos de dólar, ganho de 0,80 centavo ou 1,3%. 

TRIGO: Safra da Alemanha deve cair 3,6% ano a ano, diz ministério
A safra de trigo da Alemanha deve cair 3,6% em 2021, chegando a 21,37 milhões de toneladas. Segundo o ministério de agricultura do país, o motivo é o clima adverso. A cultura sofreu com as variações climáticas, com uma primavera fria seguida por um início de verão quente e seco. Depois, vieram chuvas e tempestades durante a colheita. A Alemanha deve colher 3,52 milhões de toneladas de colza de inverno, alta de 0,2%. A cultura também foi afetada pelo clima.

SOJA: Produtores da Argentina vendem 27,9 mi de t da safra 2020/21
As vendas de soja em grão por parte dos produtores da Argentina somaram 27,9 milhões de toneladas da safra 2020/21. As informações são do Ministérios da Agricultura do país e foram divulgadas pela Agência Reuters. No ano passado, até esta data, os produtores haviam negociado 29,9 milhões de toneladas. 

CAFÉ: Londres fecha com leve alta observando NY e petróleo
A Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (ICE Futures Europa) para o café robusta encerrou as operações desta quarta-feira com preços levemente mais altos. O mercado acompanhou o movimento errático do arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) e do petróleo, com os ganhos registrados para o arábica e petróleo sendo seguidos. Fatores técnicos predominaram, embora as indicações e preocupações com a próxima safra brasileira em função das geadas e clima seco sigam como aspecto positivo. Os contratos para entrega em setembro/2021 fecharam o dia a US$ 1.966 a tonelada, com alta de US$ 2, ou de 0,1%. A posição novembro fechou a US$ 1.973 a tonelada, com elevação de US$ 2, ou de 0,1%. 

AÇÚCAR: Nova York fecha em alta, seguindo direcionamento do petróleo
A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures US) para o açúcar bruto encerrou o pregão eletrônico com cotações mais altas. Os contratos com entrega em outubro/2021 encerraram o dia a 19,73 centavos de dólar por libra-peso, alta de 0,15 centavo (+0,76%) em relação ao fechamento anterior. A posição março/2022 fechou cotada a 20,46 centavos (+0,73%). 
O mercado seguiu o direcionamento do petróleo. Com o óleo mais caro, as usinas do Brasil e outras origens são estimuladas a produzirem mais etanol, potencialmente reduzindo a oferta de açúcar. No entanto, conforme operadores do mercado ouvidos pela Reuters, preocupações com uma demanda fraca mantêm as cotações sob pressão apesar das recentes revisões pessimistas para a produção brasileira. Exportações da India também contribuem para o mercado se manter afastado das máximas de quatro anos e meio estabelecidas na semana passada, quando a posição outubro bateu em 20,37 centavos.

logo