NOTÍCIAS DE HOJE – 26/10/2021

Veja algumas notícias preparadas pela equipe do SAFRAS & MERCADO por meio da Agência SAFRAS

Agricultura

img-news
ALGODÃO: Associação Americana de Vestuário quer medidas para caos logístico
A Associação Americana de Vestuário e Calçados exige medidas mais duras da Casa Branca visando conter o caos logístico. Ampliar o horário de funcionamento dos portos de Los Angeles e Long Beach para as 24h do dia não é suficiente, afirma a entidade. As informações são da Abrapa.

TRIGO: Egito tem estoques suficientes para seis meses de consumo
O Egito tem reservas estratégicas de trigo suficientes para seis meses de consumo, disse o governo nesta terça-feira. O país é o maior importador mundial do grão. As informações são da Agência Reuters.

GRÃOS: ADM projeta 2022 forte para comércio e processamento
As empresas traders de commodities estiveram entre as maiores vencedoras nesse ano, considerando o aperto da oferta global. A Archer Daniels Midlan (ADM) projeta outro ano forte em 2022. O CEO da empresa, Juan Luciano, disse que a forte demanda global por óleos vegetais, ração animal e etanol baseado em milho deve persistir nos próximos meses, impulsionando os negócios de trading, processamento e transporte de grãos da ADM. "Nos sentimos muito bem no momento", disse Luciano, apesar da persistência dos altos custos de energia e de outras pressões inflacionárias. As informações são de agências internacionais.

TRIGO: Exportação da Argentina é estimada em 13 mi de toneladas em 2021/22 – USDA
A Argentina deve produzir 20 milhões de toneladas de trigo em 2021/22. Segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), na temporada anterior, foram 17,645 milhões. Com os estoques iniciais em 2,688 milhões toneladas, a oferta do país deve ficar em 22,692 milhões de toneladas. As exportações de trigo da Argentina devem totalizar 13 milhões de toneladas. O consumo interno é projetado em 6,45 milhões de toneladas. Os estoques do país ao final de 20/21 devem ficar em 2,742 milhões de toneladas.

EMPRESAS: Lucro da ADM cresce 134% no terceiro trimestre
A trading global de grãos Archer-Daniels-Midland Co. (ADM) disse hoje que seu lucro no terceiro trimestre mais que dobrou, à medida que as fortes margens de esmagamento de sementes oleaginosas e o aumento da demanda por óleo vegetal impulsionaram seus principais serviços agrícolas e a unidade de sementes oleaginosas. A ADM está prevendo que uma a demanda forte e o ambiente favorável para suas margens continuarão sustentando seus resultados no quarto trimestre e prevê um lucro anual recorde por ação pelo segundo ano consecutivo. Os resultados mais recentes da ADM ofereceram um vislumbre de como os maiores comerciantes de grãos do mundo estão emergindo da pandemia COVID-19, que provocou grandes mudanças na demanda por alimentos e combustível à medida que mais pessoas cozinhavam em casa e evitavam viagens desnecessárias. A ADM e as rivais Bunge Ltd, Cargill Inc e Louis Dreyfus Co, conhecidas como o quarteto de gigantes do comércio de grãos "ABCD", agora estão se beneficiando da crescente demanda global por alimentos e combustíveis renováveis à medida que algumas restrições estão sendo aliviadas. A forte demanda por óleo vegetal, inclusive por fabricantes de combustíveis renováveis, e as margens favoráveis para a produção de farelo e óleo de soja impulsionaram um salto de 42% no lucro do segmento de serviços agrícolas e sementes oleaginosas da ADM. O lucro líquido da ADM aumentou 134%, para US$ 526 milhões, ou 93 centavos por ação, nos três meses encerrados em 30 de setembro, ante US$ 225 milhões, ou 40 centavos por ação, um ano antes. As informações partem da Reuters.

AÇÚCAR:NY fecha com alta de mais de 1% refletindo queda na safra brasileira
A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures US) para o açúcar bruto encerrou o pregão eletrônico com cotações mais altas. Os contratos com entrega em março/2022 encerraram o dia a 19,66 centavos de dólar por libra-peso, ganho de 0,27 centavo em relação ao fechamento anterior (+1,4%). A posição Maio/2022 fechou cotada a 19,26 centavos (+1,4%). Após um início de sessão titubeante, o mercado firmou ganhos, refletindo os últimos dados sobre a produção de açúcar da principal região canavieira do Brasil. Segundo a União da Indústria da Cana-de-Açúcar (UNICA), as usinas do Centro-Sul produziram 1,146 milhão de toneladas de açúcar na primeira quinzena de outubro, queda de 56% na comparação com o mesmo período do ano passado (2,621 milhões de toneladas). Analistas consultados pela Reuters esperavam uma queda de cerca de 50% na produção. Conforme a UNICA, além de um clima chuvoso, um número maior de usinas já encerrou a safra neste ponto do ano diante da quebra na produção de cana, fatores que explicam o recuo acentuado na produção de açúcar na primeira metade do mês. Ao mesmo tempo, um aumento de 7% nos preços da gasolina no Brasil válido a partir de hoje ajudou a impulsionar as cotações do açúcar, na medida em que torna o etanol mais atrativo para as usinas do maior exportador mundial do adoçante.

CARNES: Segunda etapa de vacinação contra aftosa começa dia 1/11 em MG
Começa nesta segunda-feira (1/11) a 2a etapa anual de vacinação contra a febre aftosa em todo o território mineiro. Deverão ser imunizados bovinos e bubalinos com idade de zero a 24 meses. O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), vinculado à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), fiscaliza a campanha junto aos produtores rurais e estabelecimentos revendedores de vacina. Nesta etapa, a expectativa é que sejam imunizados cerca de 10 milhões de animais em todo o estado com o objetivo de preservar a sanidade dos rebanhos e manter o compromisso com o agronegócio de Minas. A campanha vai até 30 de novembro. O produtor pode comprovar a vacinação dos animais usando o formato eletrônico de declaração que estará disponível em www.ima.mg.gov.br ou, caso tenha cadastro, acessando o Portal de Serviços do Produtor. Uma outra opção será o envio da declaração para o e-mail da unidade do IMA responsável pela jurisdição do município. O e-mail de cada unidade consta neste link http://ima.mg.gov.br/atendimento/nossas-unidades. As declarações também podem ser realizadas pelo produtor de forma presencial nos postos de atendimento e conveniados ou presencialmente nos escritórios do IMA, observando as medidas de segurança para Covid 19. O prazo para comprovar a vacinação termina em 10 de dezembro.

CAFÉ: Londres volta a ter forte alta com apreensão com oferta do Vietnã
A Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (ICE Futures Europa) para o café robusta encerrou as operações desta terça-feira com preços acentuadamente mais altos. As cotações subiram com força novamente diante das grandes preocupações com a oferta de robusta do Vietnã, diante da falta de contêineres para os embarques do país. O Vietnã está em período de entrada da safra e essa dificuldade vai atrasar a entrada da safra e trazer problemas para a oferta global deste tipo de café. Essa escassez de contêineres já está prejudicando as exportações vietnamitas. Os contratos para entrega em novembro/2021 fecharam o dia a US$ 2.325 a tonelada, com ganho de US$ 118, ou de 5,3%. A posição janeiro/2022 fechou a US$ 2.270 a tonelada, elevação de US$ 75, ou de 3,4%.

AÇÚCAR REFINADO: Londres fecha sessão com cotações em alta
A ICE Futures Europe (Bolsa de Londres) para o açúcar refinado fechou as operações com cotações mais altas. Os contratos com entrega em dezembro/2021 fecharam a US$ 511,30 por tonelada, alta de US$ 5,90 a tonelada (+1,16%) na comparação ao fechamento anterior. Março/2021 fechou a US$ 504,60 por tonelada, alta de US$ 6,20 a tonelada (+1,24%).

MILHO: Line-up prevê embarques em outubro de 2,2 milhões de toneladas
O line-up, a programação de embarques nos portos brasileiros, indica que poderão ser exportadas 2,2 milhões de toneladas de milho em outubro, conforme levantamento de SAFRAS & Mercado. Desse total, o volume já embarcado no mês soma 1,467 milhão de toneladas. Para novembro, os embarques estão previstos em 980,15 mil toneladas. No acumulado de fevereiro/21 a novembro/21, a programação de embarques aponta volumes de 13,813 milhões de toneladas de milho.

CARNES: Empresa russa Miratorg relata surto de peste africana
A Miratorg, maior produtora de carne suína da Rússia, relatou hoje um surto de peste suína africana (PSA) em um sítio na província de Belgorod, no centro do país. Espalhada em parte por javalis selvagens, a ASF é inofensiva aos seres humanos, mas é altamente contagiosa entre os porcos. A empresa disse que tomou todas as medidas para localizar o surto. De acordo com a Agência Reuters, no mês passado a Miratorg havia relatado um surto semelhante em outro local, na mesma província. 

FERTILIZANTES: Aprofir MT recomenda redução de uso devido aos preços altos
A Associação dos Produtores de Feijão, Pulses, Grãos Especiais e Irrigantes de Mato Grosso (Aprofir MT) em virtude do cenário de preços altos de vários insumos da safra 22/23, principalmente dos fertilizantes, se solidariza com as orientações do presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso, (Aprosoja-MT) Fernando Cadore. Em nota, Cadore enfatizou que o momento do mercado é de alta dos preços e que o produtor não precisa ter pressa para comprar. "Não precisa ter pressa para pagar caro! Os preços de fertilizantes mais que dobraram no mercado. Essa é uma decisão pessoal de cada produtor, mas ele não pode pagar esse preço", pontuou o presidente da Aprosoja MT. A entidade ainda ressalta que a safra 2022/2023, com a alta dos preços e a falta de insumos, o produtor rural deve buscar uma consultoria agronômica e fazer uso racional de fertilizantes, usando a reserva de solo. Para o presidente da Aprofir MT, Otávio Palmeira o momento é de cautela e não fazer compromissos que posam onerar a atividade agrícola para próximos anos. "Apoiamos desta forma as recomendações da Aprosoja MT. As altas dos fertilizantes atingem os irrigantes de Mato Grosso, que também são produtores de soja, milho, algodão, feijão e demais culturas e atividades do agro que são irrigadas", explicou Palmeira. As informações partem da assessoria de imprensa da Aprofir MT.

logo