NOTÍCIAS DE HOJE – 27/8/2021

Veja algumas notícias preparadas pela equipe do SAFRAS & MERCADO por meio da Agência SAFRAS

Agricultura

img-news
ALGODÃO: Abrapa e a Apex renovam parceria para promoção do Brasil
A Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) renovaram, por mais dois anos, a parceria para promoção da fibra brasileira no mercado externo por meio do programa Cotton Brazil. 

O convênio foi assinado nesta quinta-feira (26), em Dia de Campo na Fazenda Pamplona, do Grupo SLC Agrícola, em Cristalina/GO. 
A nova etapa do Projeto Setorial de Promoção Comercial do Algodão Brasileiro prevê ações estruturantes, de promoção e de comunicação, amparadas nos mesmos pilares estratégicos da primeira fase da parceria: presença física na Ásia; presença digital pelo website Cotton Brazil e pelas redes sociais; marketing de relacionamento; eventos técnicos e de marketing; business intelligence; missões compradores e missões comerciais e projetos comprador; eficiência e inovação; e parcerias estratégicas. 

A iniciativa conta com o apoio da Associação Nacional dos Exportadores de Algodão (Anea) e dos ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e de Relações Exteriores (MRE). 
Entre as ações programadas está a elaboração de protocolos de certificação de boas práticas nas operações de embarque. Também serão feitos novos estudos mercadológicos nos nove maiores compradores do algodão brasileiro - China, Bangladesh, Vietnã, Turquia, Paquistão, Indonésia, India, Tailândia e Coréia do Sul -, visando medir o impacto da primeira fase do Cotton Brazil e definir estratégias comerciais para cada mercado. 

AÇÚCAR: Nova York fecha em alta com expectativa de déficit para 2021/22
A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures US) para o açúcar bruto encerrou o pregão eletrônico com cotações em alta. Os contratos com entrega em outubro/2021 encerraram o dia a 20,04 centavos de dólar por libra-peso, alta de 0,36 centavo (+1,82%) em relação ao fechamento anterior. A posição março/2022 fechou cotada a 20,68 centavos (+1,67%). Conforme operadores ouvidos pela Reuters, o mercado segue impulsionado pela perspectiva de déficit na safra global 2021/22, provocado em parte por uma produção abaixo do esperado no Brasil depois de uma estiagem prolongada e de geadas. Nova rodada de ganhos para os petróleos contribuiu para o desempenho positivo dos futuros do açúcar. Nesta sexta-feira, a Organização Internacional do Açúcar (OIA) projetou um déficit global de oferta de 3,8 milhões de toneladas para a temporada 2021/22.

MILHO: Line-up prevê embarques em agosto de 4,404 milhões de toneladas
O line-up, a programação de embarques nos portos brasileiros, indica que poderão ser exportadas 4,404 milhões de toneladas de milho em agosto, conforme levantamento de SAFRAS & Mercado. Até agora, os volumes embarcados no mês somam 3,85 milhões de toneladas. Para setembro estão programados embarques de 1,568 milhão de toneladas. No acumulado de fevereiro/21 a setembro/21, a programação de embarques aponta volumes de 9,773 milhões de toneladas de milho. 

AÇÚCAR REFINADO: Londres fecha sessão com cotações em alta
A ICE Futures Europe (Bolsa de Londres) para o açúcar refinado fechou as operações com cotações em baixa. Os contratos com entrega em Outubro/2021 fecharam a US$ 487,40 por tonelada, alta de US$ 10,20 a tonelada (+2,13%) na comparação ao fechamento anterior. Dezembro/2021 fechou a US$ 509,50 por tonelada, ganho de US$ 9,10 a tonelada (+1,81%). 

CAFÉ: Londres fecha em alta seguindo NY, petróleo e com dólar em queda
A Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (ICE Futures Europa) para o café robusta encerrou as operações desta sexta-feira com preços mais altos. As cotações voltaram a avançar nesta sexta-feira acompanhando a boa valorização do arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) e do petróleo. A queda do dólar contra o real e outras moedas contribuiu para os avanços do robusta. A apreensão com a oferta global, com a safra de 2022 do Brasil comprometida pelo clima seco e geadas, mantém-se como aspecto positivo para as cotações. O mercado rompeu a importante linha técnica e psicológica de US$ 2.000 a tonelada e fechou nos patamares mais elevados desde outubro de 2017. Os contratos para entrega em setembro/2021 fecharam o dia a US$ 2.012 a tonelada, com alta de US$ 25, ou de 1,2%. A posição novembro fechou a US$ 2.018 a tonelada, com elevação de US$ 24, ou de 1,2%.

SOJA: Projeto estimula produção no Centro-Oeste de Minas Gerais
Nos últimos anos, o Brasil vem registrando um crescimento da área plantada de soja, principalmente, devido às condições bastante favoráveis do mercado do grão. Em Minas Gerais, a cultura também vem ganhando espaço em novas regiões. No município de Abaeté, na região Centro-Oeste, a produção de soja recebeu, na safra 2020/2021, um forte estímulo com um projeto de cooperação técnica entre a Embrapa e Sicoob Credioeste, com apoio da Emater-MG e da Cooperabaeté. 

A iniciativa pretende levar as novas tecnologias de plantio da oleaginosa para agricultores tanto de grandes como de pequenas propriedades. Abaeté tem uma forte atividade pecuária e o projeto surgiu com a proposta de oferecer aos produtores locais informações e conhecimentos tecnológicos sobre o cultivo da soja, visando, assim, a diversificação de renda nas propriedades, a rotação de cultura e a recuperação de áreas degradadas. "Embora alguns produtores já cultivem o grão com irrigação, o município não tem uma tradição de plantio da soja. A intenção do projeto é mostrar a viabilidade da cultura na região, aumentando a renda dos produtores", explica o extensionista da Emater-MG, Fernando César Couto. 

O presidente da Cooperabaeté, Rogério Lage de Oliveira, lembra que a colheita da leguminosa numa unidade demonstrativa de 8 hectares comprovou na prática que a cultivo da soja é possível mesmo em pequenas áreas. Além da boa produtividade, a facilidade de comercialização e os bons resultados econômicos obtidos na primeira safra têm animado os produtores locais. "A Emater já está sendo demandada para elaboração de projetos para implantação de novas áreas da cultura da soja. Para a próxima safra, acreditamos em uma expansão da cultura na região", conta o técnico Fernando Couto. 

logo