NOTÍCIAS DE HOJE – 29/10/2021

Veja algumas notícias preparadas pela equipe do SAFRAS & MERCADO por meio da Agência SAFRAS

Agricultura

img-news
ALGODÃO: Setor têxtil chinês vem sofrendo com racionamento de energia
O tema da crise energética na China, causado por aumento na demanda e redução da oferta, preocupa muito, pois ainda não chegou o inverno, época de consumo sazonalmente elevado. Apagões já estão ocorrendo em diversas partes do país. Desde agosto, 16 das 31 províncias Chinesas estão racionando energia no país. O setor têxtil Chinês, apesar de não ser considerado um dos setores de alto consumo de energia, também vem sofrendo racionamento. As informações são da Abrapa.

MILHO: Line-up prevê embarques em outubro de 2,047 milhões de toneladas
O line-up, a programação de embarques nos portos brasileiros, indica que poderão ser exportadas 2,047 milhões de toneladas de milho em outubro, conforme levantamento de SAFRAS & Mercado. Desse total, o volume já embarcado no mês soma 1,601 milhão de toneladas. Para novembro, os embarques estão previstos em 1,456 milhão de toneladas. No acumulado de fevereiro/21 a novembro/21, a programação de embarques aponta volumes de 14,136 milhões de toneladas de milho.

ALGODÃO: Região chinesa de Xinjiang já beneficiou 30% da produção
A China está colhendo sua primeira safra de algodão produzido seguindo diretrizes de seu próprio programa de certificação, adotado no início deste ano. A iniciativa é um contraponto ao certificado Better Cotton Initiative (BCI), que descredenciou as lavouras do país por denúncias de trabalho escravo. De acordo com a CNCE, 30% do algodão da região de Xinjiang já foi beneficiado nesta safra. As informações são da Abrapa. 

ALGODÃO: Paquistão deve produzir 1,4 milhão de toneladas
Segundo a Associação de Beneficiadores de Algodão do Paquistão, já foram colhidas e entregues nas algodoeiras mais de 900 mil tons de fibra, o que representa o dobro do mesmo período no ano passado. A estimativa de produção de algodão para o país é de 1,4 milhão de tons. As informações são da Abrapa.

CAFÉ: Importação de 'toneladas' pelo Brasil "é fake news", diz CNC
O Conselho Nacional do Café (CNC), em nota, afirmou que o setor produtivo encerra a semana "reiterando a luta contra boatos de importações de toneladas de café verde para abastecer nosso consumo". Prossegue o CNC: "Fomos surpreendidos com a veiculação de um artigo afirmando que a saída para um possível desabastecimento de café no Brasil estava num país vizinho. Imediatamente, iniciamos o contato com todos os órgãos responsáveis, a iniciar pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), que de pronto negou os boatos. O CNC lamenta profundamente que Fake News como essa ainda seja veiculada, visto que traz um grande prejuízo para a cadeia produtiva do café, com impacto de enormes dimensões no país e no mundo, já que o mercado oscila e especula. Não é a primeira vez que enfrentamos esse tipo de estratégia vil que é utilizada para movimentar o mercado e desestabilizar o café brasileiro frente a outros países produtores. Não bastassem todas as dificuldades enfrentadas nos últimos tempos, ainda temos que agir rapidamente para desmentir notícias como essa. Porém, não vamos nos furtar de fazê-lo. Reiteramos: é um absurdo e uma grande petulância! Afirmamos que o Brasil continuará sendo o maior produtor e exportador de café do mundo, com condições de atender não só ao mercado externo, mas também de abastecer o consumo interno". As informações partem da assessoria de imprensa do CNC.

SOJA: Bayer entrega primeiras sacas com tecnologia Intacta2 Xtend
As primeiras sacas da terceira geração de biotecnologia para soja da Bayer, Intacta2 Xtend, foram entregues nesta quinta-feira, 28, na fazenda Santa Luzia, em Sapezal (MT), para o produtor Eraí Maggi, sócio da Bom Futuro. A perspectiva é que a nova biotecnologia seja cultivada em aproximadamente 420 hectares nesta safra pela empresa.

Lançada em junho deste ano, a Plataforma Intacta2 Xtend contou com pesquisas, estudos e a intensa parceria com produtores rurais, acadêmicos e as principais empresas de sementes, como a Bom Futuro, para chegar ao mercado de forma precisa, impactando o potencial produtivo e levando ao crescimento da produtividade da soja brasileira. 

A Intacta2 Xtend possui três proteínas atuando de forma simultânea, visando levar os sojicultores brasileiro a um novo patamar de produtividade, além de proporcionar proteção mais abrangente contra as principais lagartas da cultura da soja, com escopo de defesa de seis espécies relevantes, incluindo a Helicoverpa armígera e a Spodoptera cosmioides. Para o manejo de plantas daninhas, ferramentas como glifosato e dicamba fazem parte da Plataforma, entregando ao sojicultor mais uma opção no manejo no pré-plantio da soja para buva, picão-preto, corda- -de-violão e caruru. 

Para esta safra 2021/2022, agricultores brasileiros licenciados têm à disposição mais de 30 variedades da soja com tecnologia Intacta2 Xtend, desenvolvidas em parceria com empresas de sementes para as principais regiões sojicultoras do Brasil, sendo três delas desenvolvidas exclusivamente para áreas de refúgio. Para a próxima safra, a expectativa é de mais de 50 variedades estarem disponíveis para os produtores. Produtores de todo o Brasil poderão acompanhar este resultado por meio das mais de 1500 áreas de geração de demanda. As informações partem da assessoria de comunicação da Bayer.

AÇÚCAR: NY fecha mês acumulando perda por temor de aumento da oferta global
A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures US) para o açúcar bruto encerrou o pregão eletrônico com cotações em baixa. Os contratos com entrega em março/2022 encerraram o dia a 19,27 centavos de dólar por libra-peso, recuo de 0,35 centavo em relação ao fechamento anterior (-1,78%), acumulando alta de 0,99% na semana, mas caindo 5,3% em outubro. A posição Maio/2022 fechou cotada a 18,95 centavos (-1,6%). Hoje, o mercado estendeu as perdas da última sessão e do mês, impactado pelo sentimento de que a oferta global vai crescer em importantes origens em 2021/22, como na India e na Tailândia, dois dos maiores exportadores mundiais. Também há sinalizações de que a produção brasileira será maior do que o esperado em 2020, a partir das boas chuvas que se espalharam pelo cinturão canavieiro do país a partir de setembro depois de prolongada e histórica estiagem e ainda de episódios diversos de geadas. Ao mesmo tempo, com o real cada vez mais fraco, aumenta o apetite das usinas do maior exportador mundial em vender açúcar ao exterior, incrementando a oferta global.

AÇÚCAR REFINADO: Londres fecha sessão com cotações em baixa
A ICE Futures Europe (Bolsa de Londres) para o açúcar refinado fechou as operações com cotações mais baixas. Os contratos com entrega em dezembro/2021 fecharam a US$ 509,10 por tonelada, queda de US$ 6,50 a tonelada (-1,26%) na comparação ao fechamento anterior. Março/2021 fechou a US$ 498,50 por tonelada, perda de US$ 8,10 a tonelada (-1,6%).

MERCADO EUROPA: Bolsas fecham em queda com balanços e foco em inflação
Os principais índices do mercado de ações europeu fecharam o último pregão da semana e do mês em queda, em sua maioria, refletindo a divulgação de resultados financeiros trimestrais mistos de empresas, e após dados mostrarem aceleração da inflação na eurozona. "Os mercados caíram após maus resultados da Apple e Amazon, mas Wall Street bateu recordes novamente, com base em outros resultados melhores e bons dados macroeconômicos", de acordo com o analista da Serenity Markets, Jose Luis Cárpatos. As receitas das gigantes norte-americanas Apple e Amazon vieram aquém do esperado, em meio a impactos negativos de interrupções nas cadeias de suprimentos globais. Entre os dados econômicos, o índice de preços ao consumidor dos países que compõem a zona do euro subiu 4,1% em outubro na comparação com o mesmo período de 2020, após a alta de 3,4% de setembro, no maior nível desde julho de 2008. Ontem, o BCE manteve sua política monetária inalterada e a presidente Christine Lagarde disse que o programa de compra de emergência pandêmica (PEPP, na sigla em inglês) de US$ 1,850 trilhão de euros vai terminar em março de 2022, alertando que altas nos juros não estão próximas. Confira abaixo a variação e a pontuação dos índices europeus após o fechamento: FTSE-100 (Londres): -0,16%, 7.237,57 pontos DAX-30 (Frankfurt): -0,03%, 15.679,54 pontos CAC-40 (Paris): +0,41%, 6.823,16 pontos FTSE MIB (Milão): -0,05%, 26.876,0 pontos IBEX-35 (Madri): +0,28%, 9.039,00 pontos SMI-20 (Zurique): -0,34%, 12.111,90 pontos PSI-20 (Lisboa): -0,74%, 5.731,18 pontos Veja a variação no acumulado da semana: FTSE-100 (Londres): +0,46% DAX-30 (Frankfurt): +0,81% CAC-40 (Paris): +1,33% FTSE MIB (Milão): +1,15% IBEX-35 (Madri): +1,30% SMI-20 (Zurique): +0,50% PSI-20 (Lisboa): -0,74% Veja a variação no acumulado do mês: FTSE-100 (Londres): +2,13% DAX-30 (Frankfurt): +2,40% CAC-40 (Paris): +4,65% FTSE MIB (Milão): +4,64% IBEX-35 (Madri): +2,76% SMI-20 (Zurique): +4,36% PSI-20 (Lisboa): +4,95%.

logo