NOTÍCIAS DE HOJE – 30/11/2021

Veja algumas notícias preparadas pela equipe do SAFRAS & MERCADO por meio da Agência SAFRAS

Agricultura

img-news
AÇÚCAR REFINADO: Londres fecha com cotações em baixa
A ICE Futures Europe (Bolsa de Londres) para o açúcar refinado fechou as operações com cotações em baixa. Os contratos com entrega em março/2022 fecharam a US$ 485,60 por tonelada, queda de US$ 12,10 (-2,43%) na comparação ao fechamento anterior. Maio/2022 fechou a US$ 484,50 por tonelada, recuo de US$ 11,10 a tonelada (-2,23%).

ARROZ: Coreia do Sul estima safra 2021/22 em 3,882 milhões de toneladas beneficiadas
A área semeada com arroz na Coreia do Sul foi estimada em 732 mil hectares no ano comercial 2021/2022 (início em novembro de 2021), ante 726 mil da temporada anterior. As informações constam no relatório Gain Report, do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). O país asiático deverá colher 5,211 milhões de toneladas de cereal em casca de novembro de 2021 a outubro de 2022, gerando 3,882 milhões de toneladas beneficiadas, ante patamar de 4,713 milhões (casca) e 3,507 milhões (beneficiado) na temporada 2020/21. As importações devem somar 410 mil toneladas beneficiadas em 2021/22, ante 500 mil no comercial anterior.

ALGODÃO: USDA estima produção da Turquia em 3,789 milhões de fardos em 2021/22
A produção de algodão da Turquia deve atingir 3,789 milhões de fardos no ano comercial 2021/2022 (agosto de 2021 a julho de 2022), ante 2,894 milhões de fardos no período anterior. As informações são do Gain Report, do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). A área semeada deve aumentar de 350 mil para 450 mil hectares. As importações deverão somar 5,420 milhões de fardos na temporada 2021/22, ante 5,328 milhões de fardos no ano comercial anterior.

CARNES: Diferencial de preços da arroba entre SP e MT recua no ano
Em 2021 (considerando a média de janeiro a outubro), o diferencial de base MT-SP registrou o menor resultado anual da série histórica do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) e ficou em -5,22%. Esse encurtamento no indicador esteve relacionado à maior proximidade entre as cotações na praça mato-grossense e a paulista. Para se ter ideia, o indicador ficou precificado na média de R$ 289,83/@ e R$ 305,77/@, respectivamente, considerando os meses de janeiro a outubro. Já, quando se analisa o último dado divulgado, referente a outubro/21, pode-se observar que o indicador ficou na média de 5,00% - recuo de 0,51 p.p. ante a setembro/21. A queda mais intensa observada na arroba paulista (-10,72%) ante a de Mato Grosso ( -10,23%) impactou neste cenário. Contudo, para novembro/21 já é observado um movimento de alta nas cotações, mesmo com a China fora das compras, principalmente, porque a demanda segue aquecida e a oferta mais restrita.

MILHO: Valorização do etanol hidratado aumenta margem em MT
Segundo a Unica, a região centro-sul do país já acumula uma produção de 2,10 milhões de m de etanol a base de milho para a safra 21/22. O aumento da produção nos últimos meses é reflexo, sobretudo, do incremento na margem bruta de esmagamento do milho para produção de etanol. Para se ter uma ideia, MT - principal produtor de etanol a partir do cereal na região - apresentou no mês de nov/21, uma margem de R$ 60,05/sc, o que corresponde a 89,26% do preço do cereal no período. Cabe destacar que esse foi o maior share da margem sobre o preço do milho desde dez/19. Dentre os fatores que contribuíram para este cenário, está a valorização do etanol hidratado, que já aponta +13,98% no comparativo mensal do indicador de etanol hidratado para MT do Cepea (livre de impostos). Diante desse cenário, o aumento da margem bruta de esmagamento do cereal para produção de etanol pode continuar incentivando o setor a ampliar a sua produção nos próximos meses.

CARNES: Mato Grosso abate 379.420 bovinos em outubro
Em outubro de 2021, o abate total de bovinos na praça mato-grossense aumentou aproximadamente 18,00% ante setembro/21, totalizando 379,42 mil cabeças. Segundo o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), diante disso, a utilização real dos frigoríficos, ou seja, aquela capacidade que de fato foi utilizado durante o mês de outubro, alcançou o patamar de 67,51% no período, um acréscimo de 7,06 p.p. ante o mês anterior. Além disso, a utilização total e em operação também registraram acréscimos de 7,07 p.p. e de 0,21 p.p., respectivamente, no mesmo comparativo, ficando na média de 46,40% e 50,06%, na mesma ordem. Vale ressaltar que o número de frigoríficos operando no estado subiu para 90,00%, o que impactou diretamente nesse resultado. Por fim, para novembro é esperado que a utilização se mantenha em percentual elevado, uma vez que a demanda tende a ser mais aquecida e a oferta de animais confinados é maior.

CAFÉ: Regiões do Brasil com pancadas de chuvas nos próximos dias
Entre as regiões produtoras de café do Brasil, pancadas de chuva são esperadas em São Paulo, Minas Gerais e norte do Espírito Santo até quarta-feira (01). Depois, avança com força para o sul da Bahía, com um acumulado entre quinta e sexta-feira (03) de mais de 100mm nas regiões de Itamaraju-BA, Barra do Choça-BA e Vitória da Conquista-BA. A partir da metade da próxima semana deve chover com mais intensidade entre São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo. É o que indica o Mapa Climático para o café da SAFRAS Consultoria, com informações da Somar Meteorologia.

CAFÉ ARÁBICA: Receita com embarques do Quênia sobe 15% no acumulado de 2021
A receita com as exportações de café arábica do Quênia subiu 15% no acumulado de janeiro a outubro de 2021, contra o mesmo período do ano passado. As informações partem do Banco Central do país, conforme noticiou a Agência Dow Jones. A receita com os embarques chegou a US$ 214 milhões nos 10 primeiros meses de 2021, no comparativo com US$ 186 milhões do acumulado do mesmo período de 2020. O dirigente do Banco Central do Quênia, Patrick Njoroge, destacou que os preços nos mercados estão muito elevados por causa de problemas na safra brasileira devido ao clima desfavorável no país. Njoroge não falou em volume de café vendido, em entrevista coletiva virtual. Porém, disse que as projeções no setor agrícola do Quênia seguem incertas devido à falta de chuvas em algumas regiões.

logo