NOTÍCIAS DE HOJE – 6/1/2022

Veja algumas notícias preparadas pela equipe do SAFRAS & MERCADO por meio da Agência SAFRAS

Agricultura

img-news
AÇÚCAR: Nova York fecha com fortes perdas com cenário de menor demanda 
A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures US) para o açúcar bruto encerrou o pregão eletrônico com cotações mais baixas nesta quinta-feira. Os contratos com entrega em março/2022 encerraram o dia a 18,19 centavos de dólar por libra-peso, queda de 0,15 centavo em relação ao fechamento anterior (ou 0,8%). A posição Maio/2022 fechou cotada a 17,92 centavos (-1,0%). O mercado voltou a ser pressionado pelo cenário fundamental. As indicações de uma demanda travada e uma oferta tranquila globalmente voltaram a pesar sobre as cotações. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Maurício Muruci, os fundamentos mostram uma safra nova da Ásia ganhando volume a cada quinzena com aumentos na oferta tanto da India quanto da Tailândia. Completando o quadro da pressão de baixa dos fundamentos, observa Muruci, há a safra nova do Centro-Sul do Brasil que deve ter novo aumento produtivo na próxima temporada 2022/23. Ele acredita que a queda aos níveis atuais de 18 cents ainda não terminaram, com o mercado devendo recuar ainda mais, até os 17 cents nos próximos 30 dias. 

CARNE SUINA: Exportações alcançam 1,13 milhão de t em 2021 – ABPA
As exportações brasileiras de carne suína (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) encerraram 2021 com total de 1,13 milhão de toneladas. É o maior resultado já alcançado pelos exportadores brasileiros em um único ano, e supera em 11% o volume exportado em 2020 (antigo recorde), com 1,02 milhão de toneladas. A receita cambial das vendas de 2021 chegou a US$ 2,641 bilhões, resultado 16,4% maior que o alcançado em 2020, com US$ 2,270 bilhões. Em dezembro, as exportações do setor totalizaram 89,7 mil toneladas, volume 7,3% superior ao registrado no mesmo período de 2020, com 83,6 mil toneladas. Em receita, a alta chega a 0,9%, com US$ 191,53 milhões no último mês do ano passado, contra US$ 189,88 milhões em 2020. "As exportações foram um importante instrumento ao longo do ano de 2021 para minimizar os impactos da histórica alta dos custos de produção. A Ásia continua sendo a principal região compradora de nossa carne suína e deverá permanecer em 2022 como nosso principal parceiro. A Rússia também deverá ser novamente um importante parceiro para o Brasil neste ano que se inicia", avalia Ricardo Santin, presidente da ABPA. Principal destino das exportações em 2021, as vendas de carne suína para a China totalizaram 533,7 mil toneladas nos doze meses do ano, volume 3,9% maior que o realizado em 2020. Outros destaques foram Chile, com 61 mil toneladas (+39,2%). Vietnã, com 44,9 mil toneladas (+11,4%), Argentina, com 37,8 mil toneladas (+97,5%) e Filipinas com 33,4 mil toneladas (+321,5%). "O status sanitário privilegiado e a confiança dos quase 100 países para os quais exportamos carne suína em 2021 sugerem um 2022 com boas expectativas para as exportações do setor, ainda mais em um cenário em que diversos países concorrentes do Brasil no cenário internacional enfrentam problemas com a peste suína africana e com outros fatores de produção", analisa Santin.

AÇÚCAR REFINADO: Londres fecha sessão com preços em queda
A ICE Futures Europe (Bolsa de Londres) para o açúcar refinado fechou as operações com cotações em baixa. Os contratos com entrega em março/20221 fecharam a US$ 486,10 por tonelada, baixa de US$ 2,10 a tonelada (-0,4%) na comparação ao fechamento anterior. Maio/2022 fechou a US$ 480,50 por tonelada, queda de US$ 2,60 a tonelada (-0,5%).

ARROZ: Preço de exportação da Tailândia sobe por previsão de demanda
Os preços de exportação na Tailândia avançaram nesta semana, com expectativa de maior demanda para este ano. A formação de estoques por parte de exportadores também sustentou as cotações. O preço da tonelada de arroz com 5% de quebrados oscilou de US$ 390 a US$ 402 nesta quinta-feira (6), ante US$ 387 a US$ 3,96 na semana anterior. Os preços de exportação de arroz do Vietnã ficaram estáveis. O preço da tonelada de arroz com 5% de quebrados oscilou de US$ 395 a US$ 400 nesta quinta-feira (6), o menor patamar desde 26 de agosto de 2021. As informações são da Agência Reuters.

CAFÉ: Londres tem mais uma sessão negativa com fatores técnicos
A Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (ICE Futures Europa) para o café robusta encerrou as operações desta quinta-feira com preços mais baixos. Foi a quarta sessão seguida de perdas para o robusta em Londres. O mercado vem apresentando movimentos de correção e realização de lucros após atingir recentemente os patamares mais elevados em 10 anos. É um começo de ano de ajustes técnicos. As exportações de café dos países membros e não-membros da Organização Internacional do Café (OIC) totalizaram 9,246 milhões de sacas de 60 quilos em novembro, segundo mês da safra mundial 2021/22 (que vai de outubro de 2021 a setembro de 2022), contra 10,560 milhões de sacas registradas no mesmo mês de 2020, (-12,4%). As exportações acumuladas nos dois primeiros meses da safra 2021/22 somaram 18,869 milhões de sacas, queda de 8,8% em relação ao mesmo período de 2020/21. Conforme a OIC, o Brasil exportou 2,930 milhões de sacas em novembro, ante 4,770 milhões no mesmo mês de 2020, queda em torno de 39%. No período 2021/22, acumulado outubro-novembro, o maior exportador mundial de café embarcou 6,361 milhões de sacas, ante 9,274 milhões em 2020/21. Os contratos para entrega em março/2022 fecharam o dia a US$ 2.307 a tonelada, com baixa de US$ 14, ou de 0,6%. A posição maio/2022 fechou a US$ 2.255 a tonelada, com perda de US$ 15, ou de 0,7%.

TRIGO: Colheita atinge 99,3% na Argentina - Bolsa de Buenos Aires
A colheita do trigo atinge 99,3% da área na Argentina. Segundo a Bolsa de Cereais de Buenos Aires, a área plantada é de 6,6 milhões de hectares. A área apta para colheita fica em 6,359 milhões de hectares. Em números absolutos, a ceifa atinge 6,301 milhões de hectares e acumula 21,662 milhões de toneladas. Os trabalhos avançaram 3,6 pontos percentuais na última semana e estão 1 ponto adiantados em relação ao ano passado. Com os bons rendimentos observados recentemente, a expectativa de produção foi elevada de 21,5 para 21,8 milhões de toneladas.

MILHO: Plantio 2021/22 atinge 77,3% na Argentina - Bolsa de Buenos Aires
O plantio de milho da safra 2021/22 atinge 77,3% da área na Argentina. Segundo a Bolsa de Cereais de Buenos Aires, a superfície é projetada em 7,3 milhões de hectares, 7,6% acima do ano anterior. Os trabalhos avançaram 7,4 pontos percentuais na semana e estão 8 pontos atrasados na comparação com igual período do ano passado.

SOJA: Plantio atinge 86,8% da área na Argentina - Bolsa de Buenos Aires
O plantio da soja atinge 86,8% da área na Argentina. Segundo a Bolsa de Cereais de Buenos Aires, os trabalhos avançaram 5,4 pontos percentuais na última semana e estão 6,7 pontos atrasados em relação ao ano passado. A área é projetada em 16,5 milhões de hectares, a menor dos últimos 15 anos. Em números absolutos, já foram semeados 14,317 milhões de hectares.

CAFÉ: Exportações globais caíram 12,4% em novembro – OIC
As exportações de café dos países membros e não-membros da Organização Internacional do Café (OIC) totalizaram 9,246 milhões de sacas de 60 quilos em novembro, segundo mês da safra mundial 2021/22 (que vai de outubro de 2021 a setembro de 2022), contra 10,560 milhões de sacas registradas no mesmo mês de 2020, (-12,4%). As exportações acumuladas nos dois primeiros meses da safra 2021/22 somaram 18,869 milhões de sacas, queda de 8,8% em relação ao mesmo período de 2020/21. Conforme a OIC, o Brasil exportou 2,930 milhões de sacas em novembro, ante 4,770 milhões no mesmo mês de 2020, queda em torno de 39%. No período 2021/22, acumulado outubro-novembro, o maior exportador mundial de café embarcou 6,361 milhões de sacas, ante 9,274 milhões em 2020/21. 

logo