NOTÍCIAS DE HOJE – 9/9/2021

Veja algumas notícias preparadas pela equipe do SAFRAS & MERCADO por meio da Agência SAFRAS

Agricultura

img-news

MILHO: Chicago fecha em leve baixa com problemas logísticos à espera de USDA


A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o milho fechou a sessão de hoje com preços levemente mais baixos. O mercado foi pressionado pelos problemas logísticos nos Estados Unidos após o furacão Ida. A queda do trigo contribuiu para a desvalorização. Os investidores também buscaram um posicionamento frente ao relatório de oferta e demanda do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos para o mês de setembro, que será divulgado amanhã. Os contratos de milho com entrega em dezembro fecharam a US$ 5,10 por bushel, baixa de 0,25 centavo de dólar, ou 0,04%, em relação ao fechamento anterior. A posição março de 2022 fechou a sessão a US$ 5,19 1/4 por bushel, recuo de 0,50 centavo de dólar, ou 0,09%, em relação ao fechamento anterior.


CAFÉ: NY fecha em baixa e rompe US$ 1,90 com indicações de chuvas no Brasil


A Bolsa de Mercadorias de Nova York (Ice Futures US) para o café arábica encerrou as operações desta quinta-feira com preços mais baixos. As cotações caíram em sessão volátil e romperam a importante linha de US$ 1,90 a libra-peso. Inclusive tiveram perdas muito mais intensas do que as do fechamento ao longo do dia. O contrato dezembro chegou a ter mínima de 183,75 centavos de dólar por libra-peso. Mas, ajustes técnicos e cobertura de posições vendidas tiraram o mercado desse fundo do poço. As indicações de chuvas benéficas aos cafezais brasileiros sobretudo na segunda quinzena de setembro, favoráveis às floradas, exerceram pressão sobre as cotações. Isso atenua a apreensão com a quebra da safra brasileira de 2022. Os contratos com entrega em dezembro/2021 fecharam o dia a 187,45 centavos de dólar por libra-peso, queda de 2,75 centavos, ou de 1,4%. A posição março/2022 fechou a 190,20 centavos, baixa de 2,70 centavos, ou de 1,4%.


TRIGO: Chicago fecha em forte baixa pressionada por vendas técnicas


A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o trigo encerrou com preços acentuadamente mais baixos. O cereal recuou pela terceira sessão seguida, com agentes estendendo o movimento de vendas técnicas após os estoques do Canadá serem indicados acima do esperado pelo mercado. Os investidores também se posicionam frente ao relatório de oferta e demanda do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, que sai nesta sexta-feira. No fechamento de hoje, os contratos com entrega em dezembro de 2021 eram cotados a US$ 6,92 1/4 por bushel, baixa de 17,25 centavos de dólar, ou 2,43%, em relação ao fechamento anterior. Os contratos com entrega em março de 2022 eram negociados a US$ 7,02 por bushel, recuo de 18,75 centavo de dólar, ou 2,6%, em relação ao fechamento anterior.


SOJA: Antecipando USDA baixista, Chicago fecha com perdas


Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a quinta-feira com preços mais baixos. Na véspera do relatório de setembro do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), os agentes seguiram se posicionando, apostando em elevação nas previsões para safra e estoques norte-americanos. O mercado também segue sendo pressionado pela perspectiva de problemas nos embarques americanos, ainda em decorrência dos estragos provados pela passagem do furacão Ida. A baixa do petróleo completou o cenário de baixa.

O Departamento deve elevar a sua estimativa para a safra de soja dos Estados Unidos em 2021/22. O relatório de setembro do Departamento será divulgado hoje, às 13hs. Analistas consultados pelas agências internacionais apostam em produção de 4,363 bilhões de bushels em 2021/22. Em agosto, a previsão ficou em 4,339 bilhões de bushels. No ano passado, a produção foi de 4,135 bilhões. Para os estoques, o mercado aposta em estimativa de 178 milhões. Em agosto, o USDA indicou estoques em 155 milhões de bushels. A previsão para 2020/21 deverá passar de 160 milhões para 166 milhões de bushels.

Em relação ao quadro de oferta e demanda mundial da soja, o mercado aposta em estoques finais 2021/22 de 96,9 milhões de toneladas, contra 96,2 milhões estimados em agosto. Para 2020/21, a previsão deverá baixa de 92,8 milhões para 92,5 milhões de toneladas. Em relação à safra brasileira em 2020/21, o mercado indica número de 136,7 milhões de toneladas, um pouco abaixo dos atuais 137 milhões previstos. Para a Argentina, a aposta é de corte de 46 milhões para 45,9 milhões de toneladas.


TRIGO: Argentina tem 30% da área em déficit hídrico - Bolsa de Buenos Aires


A ocorrência de chuvas na semana aliviou o estresse hídrico das lavouras de trigo da Argentina. Segundo a Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 30% das lavouras estão em situação de regular a seca. Na semana passada, eram 40%. Em igual período do ano passado, 46% da área estava nessa situação. A superfície totaliza 6,5 milhões de hectares. As lavouras se dividem entre excelentes ou boas (46%), normais (33%), regulares ou ruins (31%).


CARNES: Rabobank espera que demanda por frango melhore um pouco na China


De acordo com relatório bimestral divulgado pelo Rabobank sobre proteína animal, há uma expectativa de que a demanda por frango melhore um pouco na China. A Analista Sênior em Proteína Animal, Chenjun Pan, destaca que os preços do frango têm estado relativamente estáveis no país, praticamente no ponto de equilíbrio. Os preços das aves vivas ficaram em torno de CNY 8,2/kg em agosto, um aumento de 10% em relação ao mesmo período do ano passado. Os preços das aves de um dia caíram em julho e se recuperaram para CNY 2,7/ave em agosto.

De modo geral, Chenjun disse que a demanda do mercado tem sido fraca, devido às preocupações dos consumidores em se reunir e fazer refeições fora de casa durante a pandemia de covid-19. A queda nos preços da carne suína e o aumento na oferta também estão pressionando a demanda por aves. O Rabobank espera que a demanda melhore um pouco durante o resto do ano, embora ainda haja incertezas com relação à pandemia.

O governo da China visa zero casos e tomará medidas severas para limitar as refeições em grupo e as viagens caso ocorram novas casos. Apesar das margens estreitas nos primeiros sete meses do ano, o Rabobank espera que a oferta de aves continue a aumentar no restante de 2021.

No que tange às importações, a China adquiriu 835 mil toneladas nos sete primeiros meses do ano, queda de 1% frente ao mesmo período do ano passado. Segundo Chenjun, as importações começaram o ano com aumento, mas apresentaram um crescimento negativo entre maio e julho. Para o Rabobank, um número grande de fatores tem contribuído para a queda nas importações, incluindo os baixos preços locais, a forte em contêineres frente à oferta apertada, o aumento dos custos de frete e a forte demanda em alguns países exportadores.


AÇÚCAR REFINADO: Londres fecha sessão com cotações em baixa


A ICE Futures Europe (Bolsa de Londres) para o açúcar refinado fechou as operações com cotações em baixa. Os contratos com entrega em Outubro/2021 fecharam a US$ 481,50 por tonelada, queda de US$ 7,90 por tonelada (-0,77%) na comparação ao fechamento anterior. Dezembro/2021 fechou a US$ 502,80 por tonelada, recuo de US$ 6,30 a tonelada (-1,25%). 

logo