John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    Saiba mais sobre o agro que sustenta o Brasil

    Reportagem da Folha de São Paulo traz informações sobre a relevância da produção rural na geoeconomia nacional
    Rafael De Marco
    Arquivo
    Arquivo

    Tags:

    Agricultura

    Brasil

    Reportagem do jornal Folha de São Paulo sob o título “Agro eleva o PIB, renda e população, e desigualdade cai onde o setor avança mais” traz informações que ajudam a quantificar a força do agronegócio para o Brasil. Protagonista no crescimento de 1,9% do PIB (Produto Interno Bruto), a produção agropecuária saltou 21,6 % no período, na comparação com os últimos três meses de 2022. Importante salientar que 25% do PIB brasileiro vêm do agro.

     

    “Não fossem as exportações do agronegócio, o Brasil teria registrado déficit em sua balança comercial em quase todos os anos nas últimas décadas, com consequências desastrosas para a macroeconomia”, cita o texto da Folha de São Paulo.

     

    Confira os principais tópicos abordados na reportagem:

     

    - Centro-Oeste e Norte do Brasil são as únicas regiões com aumento populacional maior do que a média nacional, segundo o novo Censo do IBGE, com crescimento de 1,23% e 0,75%, respectivamente, acima dos 0,52% no país.

     

    - O agronegócio emprega diretamente 20% dos brasileiros.

     

    - As receitas das fazendas brasileiras, com reflexo nos municípios do entorno, saltaram quase 40% na última década. Neste ano, atingiu a casa do R$ 1,2 trilhão.

     

    Crescimento da atividade econômica nacional em 2023, segundo a consultoria MB Associados:

    -6% nos estados agrícolas do Sul

    -5,1% nos estados agrícolas do Centro-Oeste

    -2,8% nos estados agrícolas do Norte

    -1,4% nos estados agrícolas do Nordeste

    -1,2% nos estados agrícolas do Sudeste.

     

    Saiba mais sobre o agro que sustenta o Brasil 1

    - A agricultura nacional utiliza apenas 9% das terras em duas safras anuais —ou três, em alguns casos, com irrigação.

     

    - Outros 26% são pastagens, muitas delas áreas degradadas que ainda podem ser ocupadas por lavouras.

     

    - Roberto Rodrigues, ex-ministro da Agricultura, afirma: “Nas terras degradadas, de pastos pobres, é onde avançamos com a agricultura, com ganhos enormes de produtividade. Não precisamos de nem mais um hectare de desmatamento.”

     

    - Menos de 2% dos produtores desrespeitam o Código Floresta, segundo o Ministério do Meio Ambiente.

     

    - No início da década de 1990, o Brasil ocupava 39 milhões de hectares para produzir 58,3 milhões de toneladas de grãos, segundo o Ministério da Agricultura e Pecuária.

     

    - Atualmente, o Brasil utiliza 78 milhões de hectares e produz 316 milhões de toneladas (aumento de 445%), segundo o Ministério da Agricultura e Pecuária.

     

    - Juliano Assunção, professor da PUC-Rio e diretor do Climate Policy Initiative, afirma que “seria possível dobrar a produção, sem desmatar, difundindo a tecnologia que o agro já dispõe para terras degradadas em municípios com características de solo semelhantes aos dos que já produzem”.

     

    Crescimento da produtividade total dos fatores da agricultura no mundo:

    - Brasil - 3,2% ao ano

    - China - 2% ao ano

    - EUA - 0,5% ao ano

     

    Fernando Camargo, do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura, afirma na reportagem que, apesar dos avanços, a infraestrutura segue como a grande vulnerabilidade do agronegócio. “O agro brasileiro só é competente da porteira para dentro. Para fora, arca com custos muito elevados”, diz Camargo.

     

    “Altamente dependente do modal rodoviário, em um país continental com muitas estradas consideradas ruins, há deficiência nos sistemas ferroviário, portuário e de armazenagem —com capacidade de guardar só 15% do que as propriedades produzem, ante 54% nos EUA”, finaliza a reportagem da Folha.