John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    VOCÊ CONECTADO: Fique ligado nas notícias do dia (04/12)

    Conecta traz um resumo dos principais fatos e acontecimentos que impactam o agronegócio no Brasil e no mundo para que o produtor rural termine o dia bem informado
    Rafael De Marco
    Arquivo
    Arquivo

    Tags:

    Agronegócio

    MILHO: Comercialização da safrinha 2023 atinge 78% no Brasil, diz SAFRAS

    A comercialização da safrinha 2023 de milho no Brasil atinge 78% da produção prevista de 99,914 milhões de toneladas, segundo levantamento de SAFRAS & Mercado. Em novembro do ano passado, a comercialização da safrinha 2022 estava mais avançada, atingindo 79,9% da produção prevista de 84,404 milhões de toneladas de milho. A média de comercialização para o período nos últimos cinco anos é de 84,1%. A comercialização de milho safrinha atinge 79,9% no Paraná, 88,3% em São Paulo, 69,9% em Mato Grosso do Sul, 71,3% em Goiás/Distrito Federal, 71,4% em Minas Gerais e 81,9% no Mato Grosso.

     

    MILHO: Plantio da safra verão 2023/24 atinge 95,2% no Brasil

    O plantio de milho da safra verão 2023/24 no Brasil atingia 95,2% da área estimada de 3,998 milhões de hectares até sexta-feira (1, segundo levantamento de SAFRAS & Mercado. O cultivo de milho chegou a 100% da área prevista de 1,171 milhão de hectares no Rio Grande do Sul, a 100% da área estimada de 688 mil hectares em Santa Catarina e a 100% da área prevista de 541 mil hectares no Paraná. Em São Paulo, a semeadura atinge 99,4% da área de 299 mil hectares. Em Mato Grosso do Sul, o plantio ocupa 100% da área de 27 mil hectares. Em Goiás/Distrito Federal o cultivo atinge 90,5% da área prevista de 316 mil hectares. Em Mato Grosso o cultivo atinge 60,2% da área de 24 mil hectares. Em Minas Gerais, o plantio atinge 86,9% da área de 902 mil hectares. No mesmo período do ano passado o plantio estava concluído em 92,4% da área estimada de 4,188 milhões de hectares. Já a média de plantio dos últimos cinco anos atingia 95,3% no período.

     

    SOJA: Inspeção de exportação dos EUA atinge 1.108.864 toneladas

    As inspeções de exportação norte-americana de soja chegaram a 1.108.864 toneladas na semana encerrada no dia 30 de novembro, conforme relatório semanal divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Na semana anterior, as inspeções de exportação de soja haviam atingido 1.573.289 toneladas. Em igual período do ano passado, o total inspecionado fora de 2.081.665 toneladas. No acumulado do ano-safra, iniciado em 1o de setembro, as inspeções somam 18.691.912 toneladas, contra 21.669.499 toneladas no acumulado do ano-safra anterior.

     

    AGRONEGÓCIO: Goiás aprova mais de R$ 77 milhões em novembro para FCO Rural

    Em sua 395 reunião, realizada nesta quinta-feira (30), a Câmara Deliberativa do Conselho de Desenvolvimento do Estado (CDE) aprovou 61 cartas-consulta, autorizando a captação de R$ 77,3 milhões da linha rural do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO Rural). O valor será destinado a propriedades rurais localizadas em 40 municípios goianos que, em contrapartida, aplicarão R$ 10,5 milhões de recursos próprios em atividades de produção de soja e milho e na bovinocultura de corte e leite. Os municípios de Jataí e Mineiros, no Sudoeste do estado, receberão a maior fatia de investimentos, que, no geral, serão destinados, principalmente, a matrizes, máquinas e implementos, além de correção de solos. A expectativa é de que, com o investimento, 97 empregos diretos sejam criados, nas propriedades que, em sua maioria, são de pequeno e pequeno-médio portes. Para a superintendente de Produção Rural da Seapa, Patrícia Honorato, que representou a Seapa na reunião do CDE, o FCO Rural desempenha um papel crucial no impulsionamento do desenvolvimento econômico e social de Goiás. Os recursos aprovados, aliados à contrapartida dos proponentes, totalizando mais de R$ 87 milhões em investimentos, têm o potencial de gerar impactos substanciais nas atividades agrícolas, contribuindo não apenas para o fortalecimento dos empreendimentos rurais, mas também para o impulsionamento de toda a economia local, destaca Patrícia. As informações são da Comunicação Setorial da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa).

     

    MILHO: Inspeção de exportação dos EUA soma 1.158.086 toneladas
    As inspeções de exportação norte-americana de milho chegaram a 1.158.086 toneladas na semana encerrada no dia 30 de novembro, conforme relatório semanal divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Na semana anterior, haviam atingido 408.885 toneladas. Em igual período do ano passado, o total inspecionado foi de 833.610 toneladas. No acumulado do ano-safra, iniciado em 1o de setembro, as inspeções somam 8.428.076 toneladas, contra 6.650.733 toneladas no acumulado do ano-safra anterior.

     

    GRÃOS: Statistics Canada estima menor safra de trigo e maior safra de milho em 2023

    O Canadá produziu um volume recorde de milho para grão, mas menos trigo e em 2023, devido ao clima adverso. A Statistics Canada (StatsCan) estimou a safra de trigo em 32 milhões de toneladas, uma queda de 6,9% ano a ano. O rendimento 12,1% inferior ofuscou o aumento de 6% na área, que somou 26,4 milhões de acres. O Canadá é o sexto maior produtor mundial de trigo. Para o milho grão, a produção cresceu 3,7% para 15,1 milhões de toneladas. A área cresceu 5,2% para 3,8 milhões de acres. A produtividade caiu 1,4% ano a ano. As informações são de agências internacionais.

     

    ECONOMIA: Previsão de inflação 2023 sobe a 4,54%; avança a 3,92% em 2024

    As instituições financeiras ouvidas pelo Banco Central (BC) na pesquisa Focus elevaram de 4,53% para 4,54% a previsão para a inflação medida pelo Indice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2023. A meta para a inflação no período é de 3,25%. A previsão de inflação nos preços administrados - que são controlados por contrato ou pelo poder público - diminuiu de 9,16% para 9,11%, enquanto a projeção para a inflação medida pelo Indice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) passou de -3,54% para -3,46%. Para 2024, foi elevada para a inflação medida pelo IPCA. A meta para a inflação no período é de 3,00%. A projeção de inflação nos preços administrados em 2024 ficou estável em 4,42%, enquanto a projeção para a inflação medida pelo IGP-M caiu de 4,09% para 4,07%. As instituições mantiveram em 2,84% a previsão para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2023. A projeção para 2024 ficou estável em 1,50%. O BC estima que a economia brasileira crescerá 2,9% em 2023, segundo a edição mais recente do Relatório Trimestral de Inflação (RTI), publicada em setembro. As instituições mantiveram em 11,75% a previsão para a taxa básica de juros (Selic) ao final de 2023. Atualmente, ela está em 12,25%, o que significa que o mercado espera um corte de 0,50 ponto porcentual (pp) até o final do ano.
    Para 2024, a estimativa para a taxa Selic manteve-se em 9,25%. A projeção para a taxa de câmbio em 2023 diminuiu de R$ 5,00 para R$ 4,99 por dólar, enquanto a estimativa para 2024 caiu de R$ 5,05 para R$ 5,03 por dólar. Há quatro semanas, a previsão para 2023 era de R$ 5,00, enquanto a previsão para 2024 estava em R$ 5,05. A previsão de superávit comercial em 2023 foi reduzida para US$ 78,40 bilhões, de US$ 83,05 bilhões na semana passada.

     

    GRÃOS: Ucrânia e Polônia atingem acordo para desbloqueio de fronteiras

    As autoridades da Ucrânia e da Polônia concordaram em medidas para resolver o bloqueio presente por parte de agricultores na fronteira. Isso inclui a abertura do posto de controle "Ugryniv - Dolgobychuv" para caminhões vazios e a implementação de passagens separadas para esses veículos em outros postos. O objetivo é aumentar a capacidade fronteiriça e reduzir a carga nos pontos de controle, com um projeto piloto para registro eletrônico durante a travessia. Ambos os países rejeitaram a discriminação contra veículos registrados na União Europeia. Esta ação, liderada pela Ucrânia e Polônia, é o primeiro passo para aliviar o bloqueio, permitindo um fluxo mais eficiente de cargas entre os países vizinhos. As informações são da APK-Inform.

     

    TRIGO: Produção argentina será menor do que a esperada, ao contrário da comercialização

    A produção de trigo na Argentina será menor do que a esperada, devido às condições climáticas adversas, enquanto a comercialização do cereal tem sido impulsionada pelas mudanças no esquema cambial, detalham analistas da Bolsa de Comércio de Rosario (BCR). Os preços do trigo argentino permanecem estáveis, mas podem cair se a produção mundial aumentar. A situação mundial do trigo é complexa, com uma oferta ajustada e preços que poderiam subir. As primeiras projeções previam 17 milhões de toneladas de trigo, mas ao longo do tempo e devido às flutuações climáticas, a estimativa foi reduzida para 13,5 milhões de toneladas. Por outro lado, segundo a BCR, graças à melhoria nos preços, nos primeiros 20 dias de novembro, quase um milhão de toneladas foram negociadas no mercado local, o maior volume mensal até agora no ano. As informações partem da Agência SAFRAS LatAm.