John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    VOCÊ CONECTADO: Fique ligado nas notícias do dia (10/10)

    Conecta traz um resumo dos principais fatos e acontecimentos que impactam o agronegócio no Brasil e no mundo para que o produtor rural termine o dia bem informado
    Rafael De Marco
    Arquivo
    Arquivo

    Tags:

    Agronegócio

    MILHO: Conab indica que colheita da 2a safra 2022/23 está concluída no Brasil

    A colheita de milho 2a safra 2022/23 atingiu 100% da área estimada no Brasil, conforme relatório da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) com dados até 7 de outubro. Na semana anterior, a ceifa atingia 100% da área. Em igual período do ano passado, os trabalhos de colheita atingiam 100% da área.

     

    MILHO: Plantio da 1a safra 2023/24 atinge 26,8%, estima Conab

    O plantio de milho 1a safra 2023/24 atingiu 26,8% da área estimada no Brasil, conforme relatório da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) com dados até 7 de outubro. Na última semana, a semeadura atingia 22,6% da área. Em igual período do ano passado, os trabalhos haviam sido concluídos em 27% da área.

     

    MILHO: USDA deve indicar redução na safra e nos estoques dos EUA em 2023/24

    O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) vai divulgar na quinta-feira (12), a partir das 13h, o relatório de oferta e demanda de setembro, trazendo estimativas de oferta e demanda de milho norte-americano e mundial para a temporada 2023/24. Analistas consultados pelas agências internacionais apostam em uma produção de 15,1 bilhões de bushels de milho em 2023/24, ficando abaixo dos 15,134 bilhões de bushels indicados em setembro, mas acima dos 13,730 bilhões de bushels colhidos na temporada 2022/23. A produtividade média deve ficar em 173,5 bushels por acre, aquém dos 173,8 bushels por acre indicados em setembro, mas acima dos 173,3 bushels por acre colhidos na safra 2022/23. A área a ser colhida de milho deve ficar em 86,7 milhões de acres, inferior aos 87,1 milhões de acres estimados no mês passado, mas acima dos 79,2 milhões de acres registrados na temporada 2022/23. Os estoques finais de passagem da safra 2023/24 norte-americanos devem ser indicados em 2,145 bilhões de bushels, abaixo dos 2,221 bilhões de bushels previstos em setembro. Para a safra global 2023/24, os estoques finais de passagem devem ser indicados em 313 milhões de toneladas, acima das 314 milhões de toneladas apontadas em setembro. A previsão é de que os estoques finais de passagem da safra mundial 2022/23 sejam apontados em 298,4 milhões de toneladas, inferior frente às 299,5 milhões de toneladas indicadas no mês passado.

     

    SORGO: Conab projeta safra brasileira de 4,357 milhões de toneladas em 2023/24

    A produção brasileira de sorgo deverá totalizar 4,357 milhões de toneladas na temporada 2023/24, com retração de 9% na comparação com a temporada anterior (2022/23), quando foram colhidas 4,788 milhões de toneladas. A projeção faz parte do primeiro levantamento de acompanhamento da safra brasileira de grãos, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A Conab trabalha com uma área de 1,417 milhão de hectares, estável frente à cultivada na safra 2021/22. A produtividade para 2022/23 está estimada em 3.073 quilos por hectare, com baixa de 9% sobre a temporada anterior, quando o rendimento ficou em 3.377 quilos por hectare.

     

    FEIJÃO: Conab projeta safra brasileira de 3,067 milhões de toneladas em 2023/24

    A produção brasileira de feijão deverá totalizar 3,067 milhões de toneladas na temporada 2023/24, com avanço de 0,8% na comparação com a temporada anterior, quando foram colhidas 3,042 milhões de toneladas. A projeção faz parte do primeiro levantamento de acompanhamento da safra brasileira de grãos, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A Conab trabalha com uma área de 2,786 milhões de hectares, com alta de 3,4% frente à safra anterior, de 2,693 milhões de hectares. A produtividade está estimada em 1.101 quilos por hectare, com perda de 2,5% sobre a temporada anterior 2022/23, de 1.129 quilos por hectare. A primeira safra de feijão em 2023/24 deverá totalizar produção de 956,3 mil toneladas, praticamente estável sobre a temporada anterior, quando foram colhidas 956,6 mil toneladas. A segunda safra em 2023/24 está estimada em 1,310 milhão de toneladas, alta de 2,3% frente ao volume colhido no ano passado, de 1,280 milhão de toneladas. A terceira safra está estimada em 801,1 mil toneladas, com baixa de 0,5% sobre 2022/23, de 707,2 mil toneladas.

     

    MILHO: Conab estima safra do Brasil de 119,404 milhões de toneladas em 2023/24

    A produção brasileira de milho deverá totalizar 119,404 milhões de toneladas na temporada 2023/24, com recuo de 9,5% na comparação com a temporada anterior, quando foram colhidas 131,886 milhões de toneladas. A projeção faz parte do primeiro levantamento de acompanhamento da safra brasileira de grãos, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A Conab trabalha com uma área de 21,186 milhões de hectares, com queda de 4,8% sobre o ano anterior, de 22,260 milhões de hectares. A produtividade está estimada em 5.636 quilos por hectare, com perda de 4,9% sobre a temporada anterior, de 5.925 quilos por hectare. A primeira safra de milho deverá totalizar produção de 26,167 milhões de toneladas, com queda de 4,4% sobre a temporada anterior, quando foram colhidas 27,373 milhões de toneladas. A segunda safra, ou safrinha, está estimada em 91,217 milhões de toneladas, 10,7% aquém das 102,179 milhões de toneladas colhidas na safra passada. A terceira safra está estimada em 2,019 milhões de toneladas, retração de 13,5% sobre a temporada anterior, de 2,334 milhões de toneladas.

     

    MILHO: Line-up prevê embarques de 9,834 milhões de toneladas pelo Brasil em outubro

    O line-up, a programação de embarques nos portos brasileiros, indicou que poderão ser exportadas 9,834 milhões de toneladas de milho em outubro, conforme levantamento de SAFRAS & Mercado. Desse total, 2,047 milhões toneladas de milho já foram embarcadas. Para novembro estão programados embarques de 1,807 milhão de toneladas de milho. Entre fevereiro/23 e janeiro/24, o line-up sinaliza embarques acumulados de 40,529 milhões de toneladas do cereal.

     

    CLIMA: CNA divulga posicionamento do setor agropecuário para a COP-28

    A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) divulga, no dia 25 de outubro, em Brasília (DF), o posicionamento do setor agropecuário brasileiro para a 28a Conferência das Partes da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-28). A Conferência será realizada de 30 de novembro a 12 de dezembro em Dubai (Emirados Árabes Unidos). O documento deve ser entregue aos Ministérios das Relações Exteriores, Agricultura e Meio Ambiente, que farão parte da delegação oficial brasileira que acompanhará as negociações.

     

    ALGODÃO: Valor Bruto da Produção em Mato Grosso é estimado em R$ 25,79 bilhões para 2023

    O Imea divulgou a 4a estimativa do valor bruto da produção (VBP) da agropecuária para 2023 em Mato Grosso. Os resultados apontaram aumento de 2,79% no VBP do algodão em relação à estimativa passada, alcançando R$ 25,79 bilhões. Ainda, quando comparado com o estimado para 2022, o montante exibiu alta de 23,89%. Cabe destacar que o incremento anual está ligado aos altos patamares registrados nos preços da fibra no início da comercialização da safra 2022/23, somados à estimativa de produção recorde para o ciclo. Dessa forma, a participação da cotonicultura no VBP do setor agropecuário mato-grossense é de 12,73%. Por fim, vale ressaltar que até a consolidação do VBP ainda poderá haver ajustes nas estimativas, visto que a produção do ciclo ainda não foi consolidada, e os atrasos na comercialização, aliados à baixa nos preços, poderão influenciar nos números finais. As informações constam no Boletim Semanal do Imea - Instituto Mato-grossense de Economia Agrícola.

     

    SOJA: Line-up prevê embarques de 7,756 milhões de toneladas pelo Brasil em outubro

    O line-up, a programação de embarques nos portos brasileiros, projeta a exportação de 7,756 milhões de toneladas de soja em grão para outubro, conforme levantamento realizado por SAFRAS & Mercado. O total embarcado já soma 1,799 milhão de toneladas. No mesmo mês do ano passado, exportações somaram 3,519 milhões de toneladas segundo a estimativa. Em setembro, foram embarcadas 5,547 milhões de toneladas. Para novembro, são previstas exportações de 2,495 milhões de toneladas. De janeiro a outubro, o line-up projeta o embarque de 94,762 milhões de toneladas, contra 73,618 milhões de toneladas em igual período do ano passado. A Secretaria do Comércio Exterior (Secex) indica o embarque no período em 88,332 milhões de toneladas.

     

    CARNE BOVINA: Receita com exportações recua 24% em setembro e soma US$ 1,003 bilhão

    Com a movimentação de 246.332 toneladas em setembro, as exportações totais de carne bovina apresentaram queda de 24% na receita no mês, alcançando US$ 1,003 bilhão contra US$ 1,322 bilhão em setembro de 2022. No volume, leve crescimento de 6% em relação às 231.408 toneladas de setembro de 2022. As informações são da Associação Brasileira de Frigoríficos (ABRAFRIGO), que compilou os dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC). No acumulado do ano, a receita caiu 23% até setembro. Em 2002, o acumulado até setembro registrava receita de US$ 10,14 bilhões. Em 2023, no mesmo período, o valor foi US$ 7,77 bilhões. No volume, um leve crescimento de 0,4%. Foram movimentadas neste ano, até aqui, 1.758.014 toneladas e em 2022 a movimentação alcançou 1.750.740 toneladas. Segundo a ABRAFRIGO, o grande problema das exportações em 2023 são os preços pagos pelo produto brasileiro pelos importadores.

     

    SOJA: Mato Grosso exporta 26,49 mi de t em 2023

    O acumulado de jan/23 a set/23 das exportações da soja mato-grossense já é maior que o fechamento de 2022. O escoamento neste ano alcançou 26,49 milhões de t, alta de 6,99% em relação ao total dos envios do ano passado. Em relação ao principal destino, a China participou com 59,95% das exportações do estado, comprando 15,88 milhões de t, incremento de 18,86% em relação ao mesmo período do ano passado. Já para o farelo de soja, foram escoados 5,80 milhões de t do subproduto, alta de 6,06% em relação ao total de jan/22 a set/22. No que tange aos compradores, a Tailândia e a Indonésia, juntas, representaram 54,15% da demanda pelo coproduto do estado, adquirindo 1,90 milhão de t e 1,24 milhão de t até o mês de set/23, respectivamente. Por fim, o cenário de exportação para o óleo de soja está diferente do dos demais produtos do complexo soja (grão e farelo), e de jan/23 a set/23 foram exportados 434,80 mil t, recuo de 1,09% ante o mesmo período de 2022. As informações constam no Boletim Semanal do Imea - Instituto Mato-grossense de Economia Agrícola.