John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    VOCÊ CONECTADO: Fique ligado nas notícias do dia (13/10)

    Conecta traz um resumo dos principais fatos e acontecimentos que impactam o agronegócio no Brasil e no mundo para que o produtor rural termine o dia bem informado
    Rafael De Marco
    Arquivo
    Arquivo

    Tags:

    Agronegócio

    MERCADO ALGODÃO: Com alta em NY e no dólar, cotações reagem no Brasil

    Na volta do feriado no Brasil, o mercado doméstico de algodão seguiu a alta nos referenciais internacionais. Houve uma melhor movimentação, porém com negócios pontuais. A indicação média no CIF do mercado paulista ficou em R$ 4,09/libra-peso, uma alta de 0,74% em relação à sexta-feira passada (06) quando era negociada a R$ 4,06/libra-pesou. No FOB exportação do porto de Santos/SP o valor de referência fechou cotado a 78,31 cents/lb, sendo -9% inferior ao contrato de maior liquidez na Ice Futures (Dez/23). Há uma semana era de -11,7% inferior e há um mês era -12,7% inferior.

     

    MERCADO BOI: Semana quebrada pelo feriado termina com movimentação fraca e incertezas

    O mercado físico do boi gordo segue com preços firmes. Segundo informações da Consultoria SAFRAS & Mercado, a semana terminou apresentando menor ritmo de negociações, em função do feriado de ontem. Resta saber qual será o comportamento da indústria na retomada das negociações, no início da próxima semana, disse o analista da Consultoria SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias. Segundo Iglesias, em São Paulo o mercado parece mais acomodado, sem tanto apelo para altas mais contundentes no curto prazo. Em outros estados, a exemplo do Mato Grosso do Sul, Tocantins e Rondônia, as escalas de abate permanecem encurtadas, o que oferece melhor expectativa em torno da recuperação dos preços. Em São Paulo, Capital, a referência média para a arroba do boi ficou em R$ 239,00. Em Goiânia, Goiás, a indicação foi de R$ 230,00 para a arroba do boi gordo. Em Uberaba (MG), a arroba teve preço de R$ 235,00. Em Dourados (MS), a arroba foi indicada em R$ 236,00. Em Cuiabá, a arroba ficou indicada em R$ 203,00.

     

    MERCADO SOJA: Brasil tem poucos negócios e preços sobem após feriado

    O mercado brasileiro de soja teve um dia de poucos negócios. Os preços apresentaram recuperação, mas isso foi reflexo da elevação de ontem na Bolsa de Chicago. Hoje, apesar da retração na CBOT, o dólar em alta favoreceu a valorização doméstica. Segundo analistas de SAFRAS & Mercado, os negócios na semana ficaram entre 200 mil e 300 mil toneladas. Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos seguiu em R$ 142,00. Na região das Missões, a cotação estabilizou em R$ 140,00. No Porto de Rio Grande, o preço avançou de R$ 151,00 para R$ 152,00. Em Cascavel, no Paraná, o preço valorizou de R$ 130,00 para R$ 133,00. No porto de Paranaguá (PR), a saca cresceu de R$ 140,00 para R$ 143,00. Em Rondonópolis (MT), o valor aumentou de R$ 124,00 para R$ 125,00. Em Dourados (MS), a cotação passou R$ 124,00 para R$ 125,00. Em Rio Verde (GO), a saca foi de R$ 120,00 para R$ 121,00.

     

    MERCADO MILHO: Sexta-feira de morosidade no Brasil

    O mercado brasileiro de milho apresentou preços pouco alterados nesta sexta-feira. Com o feriado nesta quinta-feira, a sexta-feira foi ainda mais morosa na comercialização, com pouco interesse de compradores e vendedores. No Porto de Santos, o preço ficou entre R$ 65,00/69,00 a saca (CIF). Já no Porto de Paranaguá, cotação entre R$ 62,50/65,00 a saca. No Paraná, a cotação ficou em R$ 50,00/51,00 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 55,00/58,00 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 61,00/64,00 a saca. No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 62,00/63,00 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 53,00/55,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 46,00/R$ 49,00 a saca em Rio Verde - CIF. No Mato Grosso, preço ficou a R$ 41,00/45,00 a saca em Rondonópolis.

     

    SOJA: Plantio da safra brasileira 2023/24 está em 15,8%

    O plantio da safra de soja 2023/24 do Brasil está em 15,8% da área total esperada até o dia 13 de setembro. A estimativa parte de levantamento de SAFRAS & Mercado. Na semana anterior, o número era de 7,8% Em igual período do ano passado, a área semeada era de 19,1% e a média de cinco anos é de 16,7%. O plantio no Paraná já chega a 34%, estando em 35% no Mato Grosso, 9% no Mato Grosso do Sul e 7% em Goiás e São Paulo. Em Minas Gerais o plantio também iniciou, estando em apenas 2%. Na Bahia os trabalhos estão em 3%.

     

    MERCADO TRIGO: Agentes seguem na defensiva no Brasil e preços encerram semana sem alterações

    A segunda semana de outubro encerrou sem alterações nos referenciais de preços no mercado doméstico de trigo. No Paraná, a indicação média dos compradores ficou por volta de R$ 980/tonelada no FOB. Moinhos demonstram interesse a partir de R$ 1.000/tonelada no CIF. Comparado ao mesmo período do mês passado a queda acumulada é de 1,7%. Em relação ao mesmo momento do ano passado as perdas acumuladas são de 43,6%. No Rio Grande do Sul, a indicação nominal para trigo pão tipo 01 por volta de R$ 1.000/tonelada no FOB gaúcho. As retrações em relação ao mesmo período do mês e do ano passado são de 9,1% e de 39,8%, respectivamente. Para feed wheat a indicação sobre rodas no porto de Rio Grande/RS foi de R$ 1.030/tonelada com entrega entre novembro/dezembro e pagamento em janeiro. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Elcio Bento, os produtores seguem aproveitando as janelas de tempo firme para avançarem nos trabalhos de colheita. No Rio Grande do Sul, o levantamento da Emater aponta que 11% das lavouras já foram ceifadas. No Paraná, foram cerca de 75%. Os agentes seguem na defensiva enquanto aguardam uma definição dos números da safra nacional: quantidade e, principalmente, qualidade, salientou.