John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    VOCÊ CONECTADO: Fique ligado nas notícias do dia (14/9)

    Conecta traz um resumo dos principais fatos e acontecimentos que impactam o agronegócio no Brasil e no mundo para que o produtor rural termine o dia bem informado
    Rafael De Marco
    Arquivo
    Arquivo

    Tags:

    Agronegócio

    CARNES: Custos de produção de frangos de corte e de suínos caem em agosto

    Os custos de produção de frangos de corte e de suínos tiveram redução no mês de agosto segundo os estudos mensais da Central de Inteligência de Aves e Suínos (CIAS) da Embrapa Suínos e Aves, disponível em embrapa.br/suinos-e-aves/cias . O ICPFrango caiu 1,58%, mantendo a sequência mensal de queda que iniciou em março, fechando em 328,89 pontos. Já a variação do ICPSuíno foi de -0,71%, encerrando o mês de agosto em 332,67 pontos. O ICPFrango apresentou em agosto queda na maioria dos itens de custos, incluindo nutrição (-1,62% e um peso de 66,56% na composição do custo total de produção) e aquisição dos pintos de um dia (-1,93% e 15,66% do total). No caso do ICPSuíno, a maior influência foi a redução no item nutrição, com queda de 0,79% de variação e um peso de 73,18% na composição do custo total. Agora, o ICPSuíno acumula uma variação de -27,98% desde janeiro e, nos últimos 12 meses, de -23,85%.

     

    BIOCOMBUSTIVEIS: ANP fará consulta e audiência públicas sobre inclusão de operação para emitir CBIOs no âmbito do Renovabio

    A Diretoria da ANP aprovou o relatório de análise de impacto regulatório, bem como a realização de consulta e audiência públicas sobre a revisão da Resolução ANP nº 802, de 2019, no âmbito do RenovaBio. O objetivo é incluir Códigos Fiscais de Operações e Prestações (CFOP) em transações de venda à ordem de biocombustíveis no rol de operações aptas a gerar lastro para emissão de Créditos de Descarbonização (CBIOs). O CFOP é um código do sistema tributário brasileiro utilizado em operações fiscais, que define questões como movimentos de estoque e financeiro, bem como se a nota fiscal emitida recolhe ou não impostos. Já a venda à ordem é a negociação em que uma empresa vende um produto a outra, porém, efetua a entrega para uma terceira. A alteração proposta pela ANP visa acabar com a impossibilidade atual de geração de CBIO quando a venda de biocombustíveis ocorre por venda à ordem, pois ela impede que parte do volume desses produtos possa gerar lastro para emissão desses créditos. Essa situação pode prejudicar alguns produtores de etanol e reduzir oferta de CBIOs aos distribuidores, que são obrigados a adquirir o crédito para cumprimento de suas metas.

     

    PORTOS: Novo ministro Silvio Costa Filho quer canal de diálogo com ABTP

    O deputado federal Silvio Costa Filho (Republicanos-PE) tomou posse como ministro de Portos e Aeroportos, em substituição a Márcio França. Em conversa com a diretoria da Associação Brasileira dos Terminais Portuários (ABTP), Silvio Costa Filho disse estar aberto ao diálogo. Jesualdo Silva, diretor-presidente da ABTP, desejou sucesso a ele à frente do Ministério e disse que a ABTP está disponível para discutir a realidade e as perspectivas do setor, bem como apresentar um conjunto de propostas técnicas voltadas ao aperfeiçoamento da gestão portuária. Jesualdo Silva ressalta que há assuntos urgentes que merecem atenção especial do ministro. A prorrogação do REPORTO - Regime Tributário para Incentivo à Modernização e à Ampliação da Estrutura Portuária e Ferroviária (lei 11.033/2004) é um exemplo. Ele poderá perder a validade em dezembro próximo e colocar em xeque investimentos necessários à infraestrutura portuária. O desempenho do setor impacta diretamente na competitividade dos setores empresariais importadores e exportadores e, consequentemente, no PIB do país. Atualmente, pelo sistema portuário nacional passam mais de 95% do comércio internacional brasileiro e 100% da exportação dos produtos do agronegócio, por exemplo.

     

    AÇÚCAR: Governo da India descarta escassez

    A India conta com estoques adequados de açúcar, disse Sanjeev Chopra, o funcionário público mais graduado do Ministério do Consumidor, Alimentação e Distribuição Pública. Após uma queda na produção, a India proibiu as exportações de trigo no ano passado, seguida pela proibição dos embarques do arroz branco não basmati este ano. O país também limitou as exportações de açúcar para 2022/23 e é improvável que permita que as usinas embarquem o adoçante na próxima temporada, a partir de outubro. Chopra disse que as recentes restrições às exportações ajudaram a India a garantir a disponibilidade adequada de produtos básicos como arroz, trigo e açúcar.

     

    GRÃOS: Strategie Grains reduz previsão de exportação de trigo soft da UE

    A consultoria Strategie Grains cortou significativamente suas previsões de exportações de trigo soft da União Europeia (UE) devido à falta de competitividade do cereal europeu em comparação com o produto russo. Em seu relatório mensal, a consultoria anunciou que espera que as exportações atinjam 30,1 milhões de toneladas nesta temporada, uma queda de 700 mil toneladas em relação à previsão de agosto e bem abaixo de 2022/23, quando exportou 32,3 milhões de toneladas. Dados da UE mostraram que as exportações de trigo soft até agora na temporada 2023/24 estavam 27% abaixo do nível do mesmo período no ano anterior. A consultoria elevou suas previsões para a produção de cereais na UE. Agora, a produção de trigo soft é esperada a atingir 125 milhões de toneladas na temporada 2023/24, ante às 124,7 milhões de toneladas previstas em agosto, mas ainda ligeiramente abaixo dos 125,3 milhões de toneladas estimadas em 2022/23. A revisão mais significativa foi para a safra de milho, que agora é esperada em 59,6 milhões de toneladas, um aumento em relação às 58,7 milhões de toneladas previstas no mês anterior e um salto de 7,3 milhões de toneladas em comparação com a safra anterior. A produção de cevada foi estimada em 47,4 milhões de toneladas, 4 milhões de toneladas abaixo da produção do ano anterior. Este é o nível mais baixo desde 2011.

     

    SOJA: Comercialização na Argentina totaliza 1,035 milhão de toneladas em 2023/24

    De acordo com o relatório semanal do Ministério da Agroindústria sobre a soja, até 6 de setembro da safra 2022/23, um total de 12,433 milhões de toneladas foi comprado. Para o mesmo período da safra anterior, foi registrado um total de 24,978 milhões de toneladas. Enquanto isso, para a safra 2023/24, um total de 1,035 milhão de toneladas foi comprado. Para o mesmo período da safra anterior, o total foi de 1,306 milhão de toneladas.

     

    MILHO: Plantio de verão 23/24 atinge 2,2% na Argentina

    O plantio da safra de milho de verão da Argentina atinge 2,2% da área, projetada em 7,3 milhões de hectares. Segundo a Bolsa de Buenos Aires, o atraso na comparação com a média das últimas cinco safras é de 1,5 ponto percentual. Os trabalhos começaram após as últimas chuvas, registradas no centro e no centro-leste da área agrícola do país. Atualmente, se concentram nas áreas onde a umidade superficial é suficiente para assegurar a emergência da cultura, ainda que a distribuição espacial das precipitações tenha sido "errática", conforme a bolsa. No oeste da área agrícola, segue o déficit hídrico, o que atrasa o início da semeadura.