John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    VOCÊ CONECTADO: Fique ligado nas notícias do dia (15/12)

    Conecta traz um resumo dos principais fatos e acontecimentos que impactam o agronegócio no Brasil e no mundo para que o produtor rural termine o dia bem informado
    Rafael De Marco
    Arquivo
    Arquivo

    Tags:

    Agronegócio

    AGENDA: Confira os principais eventos do agronegócio na semana entre 18 e 22 de dezembro

    Acompanhe abaixo os principais eventos ligados ao agronegócio e à economia na semana entre 18 e 22 de dezembro:
    -Segunda-feira (18/12) - O Banco Central divulga, às 8h30, o Relatório Focus com as previsões do mercado para a economia. - Inspeções de exportação semanal dos EUA - USDA, 13h. - O Ministério do Desenvolvimento, da Indústria. do Comércio e Serviços divulga, às 15h, a parcial mensal preliminar de dezembro.
    -Terça-feira (19/12) - O Banco Central (BC) divulga, às 8h, a ata da última reunião do Copom. - Dados sobre as lavouras do Paraná - Deral, na parte da manhã.
    -Quarta-feira (20/12) - China: A decisão de política monetária será publicada na noite anterior pelo PBOC. - Japão: A decisão de política monetária será publicada na noite anterior pelo BOJ. - Reino Unido: O índice de preços ao consumidor de novembro será publicado às 4h pelo departamento de estatísticas. - Reino Unido: O índice de preços ao produtor de novembro será publicado às 4h pelo departamento de estatísticas. - Alemanha: O índice de preços ao produtor de novembro será publicado às 4h pelo Destatis. - O BC divulga, às 9h, o IBC-Br de outubro. - EUA: A posição dos estoques de petróleo até sexta-feira da semana passada será publicada às 12h30 pelo Departamento de Energia (DoE).
    -Quinta-feira (21/12) - O BC divulga, às 8h, o Relatório trimestral de inflação. - EUA: A terceira leitura do PIB do terceiro trimestre será publicada às 10h30 pelo Departamento do Comércio. - Exportações semanais de grãos dos EUA - USDA, 10h30. - Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas - Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs. - Relatório de condições das lavouras da Argentina Ministério da Agricultura, na parte da tarde. - Dados sobre o desenvolvimento das lavouras no RS - Emater, na parte da tarde.
    -Sexta-feira (22/12) - Japão: A leitura do índice de preços ao consumidor de novembro será publicada na noite anterior pelo departamento de estatísticas. - Japão: A ata da reunião dos dias 30 e 31 de outubro será publicada na noite anterior pelo BOJ. - Reino Unido: A leitura do PIB do terceiro trimestre será publicada às 4h pelo departamento de estatísticas. - O Imea divulga relatório sobre a evolução das lavouras no Mato Grosso.

     

    CLIMA: Onda de calor e temporais isolados devem atingir o RS nos próximos dias

    Apesar de uma rápida chuva, os próximos sete dias serão de muito calor no Rio Grande do Sul. É o que prevê o Boletim Integrado Agrometeorológico 50/2023, da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação (Seapi), em parceria com a Emater/RS-Ascar e o Irga.
    Na sexta-feira (15) , o deslocamento de uma frente fria vai provocar chuva em todo o Estado, com possibilidade de temporais isolados, principalmente na Campanha, Zona Sul e Litoral.
    No sábado (16) e domingo (17) , o calor intenso vai predominar, onde a presença do ar quente manterá as temperaturas elevadas, com valores superiores a 35C em todas as regiões e próximas de 40C em algumas áreas, especialmente nas Missões, Vale do Uruguai, Região Central e Região Metropolitana.
    Entre segunda (18) e quarta-feira (20/12) , a lenta propagação de uma frente fria vai provocar chuva em todo o Rio Grande do Sul, com possibilidade de novas tempestades na maioria das regiões. Os volumes esperados deverão oscilar entre 15 e 35 mm na maior parte do Estado. Entre a Campanha e a Fronteira Oeste, estão previstos valores mais elevados, que deverão oscilar entre 60 e 80 mm - podendo alcançar 100 mm em algumas localidades.

     

    CARNES: ABCS realiza 2o Encontro Político da Suinocultura; evento discute perspectivas do setor em 2024

    A Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS) realizou o segundo Encontro Político da Suinocultura para discutir as perspectivas do agronegócio em 2024. O evento, que contou com a participação do Presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado Pedro Lupion, e do Diretor Executivo da Action Consultoria, João Henrique Hummel, debateu questões fundamentais para o setor, como reforma tributária, bem-estar animal e desafios na produção. Ana Paula Cenci, gerente do departamento político da ABCS, destacou os desafios de 2023, incluindo mudanças no governo e ressurgimento de questões adormecidas na suinocultura. A live foi conduzida pelo presidente da ABCS, Marcelo Lopes, reunindo membros do Conselho Administrativo da Associação. Pedro Lupion enfatizou a necessidade de segurança e previsibilidade para a suinocultura, mencionando preocupações ambientais, bem-estar animal e os impactos da reforma tributária. Destacou os avanços e desafios na reforma e expressou preocupação com alterações negativas no texto. Entre os desafios para 2024, mencionou problemas de safra, aumento de custos de produção e redução do PIB, mas ressaltou avanços conquistados no Congresso, como a nova lei dos pesticidas e o marco temporal. As informações são da ABCS.

     

    MILHO: Custos de produção caem no Mato Grosso em novembro

    Relatório mensal do Instituto Mato-grossense de Economia Agrícola (Imea) referente a novembro indica os custos de produção do milho de alta tecnologia do Mato Grosso em R$ 5.642,10 por hectare. Em outubro, eram R$ 5.656,60 por hectare. Em setembro, R$ 5,553,69 por hectare. Os valores se referem à safra 2023/24. Para o milho de média tecnologia, os custos foram estimados, em novembro, em R$ 5.054,97 por hectare. Em outubro, foram R$ 5.079,31 por hectare. Em setembro, foram R$ 4.999,92 por hectare.

     

    SOJA: Custos de produção caem em novembro no Mato Grosso

    Relatório mensal do Instituto Mato-grossense de Economia Agrícola (Imea) referente a novembro indica os custos de produção da soja do Mato Grosso em R$ 7.781,52 por hectare. Em outubro, eram R$ 7.839,28 por hectare. Em setembro, R$ 6,643,55 por hectare. Os valores se referem à safra 2023/24.

     

    SOJA: Plantio está encerrado no Mato Grosso, aponta IMEA

    A semeadura da safra de soja 2023/24 do Mato Grosso chegou ao final, conforme o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (IMEA), com número obtido até 15 de dezembro. No mesmo período do ano passado, o plantio estava em 100%. Na semana passada, o número era de 99,96%.

     

    AVES: Cota russa é oportunidade para exportadores de frangos, afirma ABPA

    A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) destacou que a renovação, anunciada pelo Governo da Rússia, da cota para importação total de 364 mil toneladas de carne de aves com tarifa zero deverá representar uma importante oportunidade para os exportadores brasileiros de carne de frango ao longo de 2024. A informação foi divulgada hoje (15) pelo Ministério da Agricultura do Brasil, a partir de publicação de decreto do Ministério do Desenvolvimento Econômico da Rússia. Conforme o decreto, ficam estabelecidas cotas divididas em 250 mil toneladas com carcaças, pernas e cortes não desossados e 100 mil de produtos desossados, além de 14 mil toneladas destinadas a peru inteiro e carcaças. Para produtos importados extracotas, a tarifa de importação é de 65%. "As vendas de carne de frango do Brasil para o mercado eurasiático registraram forte expansão ao longo de 2023, e se espera uma ampliação nesta parceria", avalia o diretor de mercados da ABPA, Luís Rua. Líder mundial nas exportações de carne de frango, o Brasil é, também, o principal fornecedor internacional desta proteína para o mercado russo. Entre janeiro e novembro, o país do Leste Europeu importou 43,6 mil toneladas do produto avícola brasileiro, volume 44,2% superior às importações de 2022. Estas exportações geraram receita de US$ 81,2 milhões este ano, de acordo com os dados coletados pela ABPA. O país é o 24 principal destino dos produtos brasileiros. "Temos uma longa tradição com o mercado russo em uma relação multiproteínas, que deverá ganhar ainda mais força no próximo ano, reforçando a tendência de incremento já registrado ao longo do último biênio", destaca o presidente da ABPA, Ricardo Santin.

     

    SOJA: Mudanças na Argentina devem impulsionar exportações de farelo e óleo do país

    As mudanças na política cambial, impostas nos primeiros dias do novo governo argentino de Javier Milei, terão um importante impacto no mercado exportador de soja. Afeta todo o complexo, principalmente o farelo e o óleo, pois aumenta a competitividade argentina para exportar, comenta o analista e consultor de SAFRAS & Mercado, Luiz Fernando Gutierrez Roque. “A desvalorização do peso argentino deixa o produto do país mais barato, aumentando a competição com o Brasil e os Estados Unidos. Isto já se refletiu na Bolsa de Mercadorias de Chicago, com queda nas cotações”, pondera o analista. “E aqui a gente deve ter os prêmios regionais reagindo negativamente”, acrescenta. Além disso, conforme o consultor, a decisão cambial incentiva o produtor argentino a negociar a soja que ainda tem com a indústria e tradings, e exportar. “Tudo isto tira uma parcela do Brasil e dos Estados Unidos no mercado exportador”, frisa. Somada a boa produção de soja esperada na Argentina na safra 2023/24, o país pode retomar o primeiro lugar mundial nas exportações de farelo e óleo, perdidos para o Brasil na última temporada. “Vira um grande player no mercado exportador”, destaca Gutierrez.

     

    ECONOMIA: IGP-10 tem inflação de 0,62% em dezembro Milho em grão sobe 7,16%

    O Indice Geral de Preços 10 (IGP-10) variou 0,62% em dezembro. No mês anterior, a taxa havia sido 0,52%. De janeiro a dezembro de 2023, o índice acumulou queda de 3,56%. Em dezembro de 2022, o índice subira 0,36% no mês e acumulava elevação de 6,08% em 12 meses. Nesta análise, os principais destaques do Indice de Preços ao Produtor (IPA) foram as commodities de grande relevância. A influência significativa são:

    minério de ferro (de 0,82% para 4,66%)
    milho (de 0,68% para 7,16%)
    soja (de -1,27% para 1,76%)
    café (de 3,57% para 5,86%)

    Juntos, representaram 79% do resultado geral do IPA.
    No que diz respeito ao Indice de Preços ao Consumidor (IPC), destacaram-se:
    serviços bancários (de 0,00% para 2,34%)
    aluguel residencial (de -0,96% para 0,98%)
    O Indice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) variou 0,81% em dezembro. No mês anterior, o índice havia registrado taxa de 0,60%. Na análise por estágios de processamento, os preços dos Bens Finais variaram de 0,13% em novembro para 0,36% em dezembro. A principal contribuição para este resultado partiu do subgrupo alimentos processados, cuja taxa passou de 0,45% para 0,86%.

     

    MILHO: Line-up prevê embarques de 7,412 milhões de toneladas pelo Brasil em dezembro

    O line-up, a programação de embarques nos portos brasileiros, indicou que poderão ser exportadas 7,412 milhões de toneladas de milho em dezembro, conforme levantamento de SAFRAS & Mercado. Desse total, 3,427 milhões de toneladas já foram embarcadas. Para janeiro/24 estão programados embarques de 1,632 milhão de toneladas de milho. Entre fevereiro/23 e janeiro/24, o line-up sinaliza embarques acumulados de 53,212 milhões de toneladas do cereal.

     

    CANA: Safra alcança 46,3 mi t em MS, supera ciclo anterior e marca recorde na produção de açúcar

    Com a Safra 2023/2024 em andamento, as usinas de cana-de-açúcar registraram recuperação no processamento da matéria-prima em Mato Grosso do Sul. Até 30 de novembro, foram moídas 46,3 milhões de toneladas de cana. A quantidade supera o registro total da temporada passada em 3,8%. Em relação ao mesmo período do ciclo anterior (abril a novembro), o processamento da matéria-prima foi 16,6% maior. Os dados são da Biosul (Associação de Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul). Outro destaque da safra é a concentração de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) que registrou 142,50 kg por tonelada de cana, sinalizando melhora na qualidade da matéria-prima com uma média 3,32% acima do ciclo anterior. Para o Diretor-executivo da Biosul, Érico Paredes, as condições climáticas ao longo do ano contribuíram para o resultado positivo. “É um ciclo de recuperação de produção e produtividade em Mato Grosso do Sul. A boa distribuição de chuvas nos canaviais permitiu que as usinas avançassem nos seus cronogramas de colheita preservando a qualidade da matéria-prima e estendendo os trabalhos nas lavouras”, explica. O ciclo em andamento se encerra em 31 de março de 2024.

     

    CARNE BOVINA: Preços registram aumentam 87% na Argentina em leilão do Rosgan

    O Rosgan relatou que em seu último leilão em 13 de dezembro, os preços de carne bovina aumentaram de 64% a 87% em todas as categorias em comparação com novembro. A entidade explicou que o gado de criação está encerrando o ano com uma queda significativa na oferta, a qual se esgotou prematuramente durante o primeiro semestre de 2023, em decorrência da seca. A oferta reduzida e o interesse renovado dos compradores estão impulsionando uma esperada correção nos preços, prevendo que os produtores possam ter uma situação mais favorável, o que permitirá começar um período de retenção e recuperação do rebanho. Assim como a oferta é limitada, o interesse dos compradores aumentou mês a mês. As chuvas, que começaram a melhorar a situação dos pastos, auxiliam os campos a atingirem melhores condições, permitindo o repovoamento, o que fez com que os criadores tradicionais reaparecessem.

     

    ALGODÃO: Beneficiamento da safra do Brasil chega a 94%

    A Abrapa estimou que o beneficiamento da safra 2022/23 de algodão no Brasil chegou a 94% no dia 14 de dezembro. O Mato Grosso tinha 93% da safra beneficiada; Bahia, 99%; Maranhão, 80%; Piauí, 84%. Os estados de Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná já encerraram o beneficiamento.