John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    VOCÊ CONECTADO: Fique ligado nas notícias do dia (18/9)

    Conecta traz um resumo dos principais fatos e acontecimentos que impactam o agronegócio no Brasil e no mundo para que o produtor rural termine o dia bem informado
    Rafael De Marco
    Arquivo
    Arquivo

    Tags:

    Agronegócio

    CANA: Orplana reúne maiores cooperativas e faz censo com produtores

    Organização das Associações de Produtores de Cana-de-Açúcar do Brasil reuniu, nesta segunda-feira (18), representantes das maiores cooperativas do setor para apresentar a realização de um estudo que fará um raio-x detalhado dos produtores do setor. No encontro CanaCooper, ocorrido em Ribeirão Preto, estiveram presentes Coplana, Coplacana, Coopercitrus, Coopercana e Camda, que juntas representam um share estimado de 81% dos produtores de cana do país. A Orplana detalhou como será a implantação do estudo, que visa levantar dados do produtor de cana, os hábitos de consumo, produção, entre outras informações. “O objetivo é mapear e proporcionar melhorias em toda a cadeia, não só em projetos ambientais e de sustentabilidade, mas também incentivos a novos negócios, cultura e educação técnica para o produtor”, explicou o CEO da ORPLANA, José Guilherme Nogueira.

     

    MILHO: Exportações somam 4,22 mi de toneladas em setembro

    As exportações de milho do Brasil apresentam receita de US$ 989,321 milhões em setembro (10 dias úteis), com média diária de US$ 98,932 milhões. A quantidade total de milho exportada pelo país está em 4,220 milhões de toneladas, com média de 422,016 mil toneladas. O preço médio da tonelada está em US$ 234,40. Em relação a setembro de 2022, há alta de 14,8% no valor médio diário da exportação, aumento de 38,0% na quantidade média diária exportada e desvalorização de 16,8% no preço médio. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.

     

    CARNE SUINA: Exportações atingem 61.431 toneladas em setembro

    As exportações de carne suína "in natura" do Brasil renderam US$ 143,378 milhões em setembro (dez dias úteis), com média diária de US$ 14,337 milhões. A quantidade total exportada pelo país no período chegou a 61,431 mil toneladas, com média diária de 6,143 mil toneladas. O preço médio ficou em US$ 2.333,90. Em relação a setembro de 2022, houve alta de 30,3% no valor médio diário, de 36,8% na quantidade média diária e queda de 4,8% no preço médio diário. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.

     

    CAFÉ: Embarques brasileiros de setembro estão em 1,8 mi de sacas

    As exportações brasileiras de café em grão em setembro de 2023 estão em 1.797.850 sacas de 60 quilos, com 10 dias úteis computados (média diária de 179.785 sacas), com receita chegando a US$ 348,144 milhões (média diária de US$ 38,814 milhões), e preço médio de US$ 193,64 saca. A receita média diária obtida com as exportações de café em grão em setembro é 8,9% maior no comparativo com a média diária de setembro de 2022, que fora de US$ 31,956 milhões. Já o volume médio diário embarcado é 34,3% maior que o de setembro de 2022, que tinha o registro de 133.872 sacas diárias de média. O preço médio, por sua vez, recuou 18,9%. Os dados são da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

     

    CARNE BOVINA: Exportação atinge 119,984 mil toneladas em setembro

    As exportações de carne bovina fresca, congelada ou refrigerada do Brasil renderam US$ 540,368 milhões em setembro (10 dias úteis), com média diária de US$ 54,037 milhões. A quantidade total exportada pelo país chegou a 119,984 mil toneladas, com média diária de 11,998 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 4.503,70. Em relação a setembro de 2022, houve alta de 15,8% no valor médio diário da exportação, de 54,9% na quantidade média diária exportada e desvalorização de 25,2% no preço médio. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.

     

    SOJA: Exportações do Brasil somam 3,503 milhões de toneladas em setembro

    As exportações de soja em grão do Brasil renderam US$ 1,799 bilhão em setembro (10 dias úteis), com média diária de US$ 179,888 milhões. A quantidade total exportada pelo país no período chegou a 3,503 milhões de toneladas, com média diária de 350,320 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 513,50. Na comparação com setembro de 2022, houve alta de 50,8% na receita média diária e de 83,8% no volume. O preço caiu 18%. As informações são da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços.

     

    AÇÚCAR: Exportações chegam a 1,462 milhões de toneladas no mês

    A receita diária média obtida com as exportações brasileiras de açúcar e outros melaços atinge US$ 71,317 milhões em setembro, com dez dias úteis, de acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex). Já o volume médio diário de exportações chega a 146,185 mil toneladas no mês. Foram exportadas 1.461.852 toneladas de açúcar até agora em setembro, com receita de US$ 711,316 milhões, a um preço médio de US$ 486,60 por tonelada. Na comparação com a média diária de setembro de 2022, de US$ 58,923 milhões, há alta de 20,7% no valor obtido diariamente pelas exportações de açúcar em setembro de 2023. Em volume, há alta de 1,7%, ante as 143,706 mil toneladas diariamente embarcadas em setembro de 2022. Já o preço médio subiu 18,7%, ante os US$ 410,00 por tonelada verificados em setembro de 2022.

     

    ALGODÃO: Exportação de aves atinge 240,753 mil toneladas em setembro

    As exportações de carne de aves e suas miudezas comestíveis, frescas, refrigeradas ou congeladas do Brasil renderam US$ 428,749 milhões em setembro até agora (10 dias úteis), com média diária de US$ 42,875 milhões. A quantidade total exportada pelo país chega a 240,753 mil toneladas, com média diária de 24,075 mil toneladas. O preço médio da tonelada está em US$ 1.780,90. Em relação a setembro de 2022, há incremento de 19,5% no valor médio diário, avanço de 38,8% na quantidade média diária e recuo de 13,9% no preço médio. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.

     

    ECONOMIA: Balança tem superávit de US$ 5,74 bi até 3 semana de setembro

    Até a 3º Semana de Setembro/2023, comparado a Setembro/2022, as exportações cresceram 17,2% e somaram US$ 15,95 bilhões. As importações caíram -13,9% e totalizaram US$ 10,21 bilhões. Assim, a balança comercial registrou superávit de US$ 5,74 bilhões, com crescimento de 226,3%, e a corrente de comércio aumentou 2,7%, alcançando US$ 26,16 bilhões. No acumulado Janeiro até 3º Semana de Setembro/2023, em comparação a Janeiro/Setembro 2022, as exportações cresceram 0,8% e somaram US$ 240,53 bilhões. As importações caíram -11,1% e totalizaram US$ 172,38 bilhões. Como consequência destes resultados, a balança comercial apresentou superávit de US$ 68,15 bilhões, com crescimento de 52,6%, e a corrente de comércio registrou queda de -4,5%, atingindo US$ 412,91 bilhões. As informações são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços.

     

    EMPRESAS: Multinacional firma acordo para adquirir Biotrigo Genética

    A multinacional argentina GDM anunciou nesta segunda-feira (18) que pretende adquirir a empresa gaúcha Biotrigo Genética, companhia referência em melhoramento genético de trigo na América do Sul. As duas empresas firmaram um acordo que agora depende da aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), no Brasil, e da Comissão Nacional de Defesa da Concorrência da Argentina. A incorporação deve mexer diretamente com o desenvolvimento de novas tecnologias para os produtores de trigo no mundo e ampliar o portfólio para os agricultores. Esse movimento também permitirá que a GDM expanda sua presença a outros mercados importantes para a cultura do trigo, como os Estados Unidos, Canadá e Europa.

     

    MILHO: Exportações ucranianas em 2022/23 devem atingir números semelhantes aos da temporada anterior

    Durante os 11 meses do ano comercial de 2022/23, a Ucrânia exportou 26,6 milhões de toneladas de milho. Destas, 64% foram embarcadas através do corredor de grãos do Mar Negro. O indicador é 11% superior ao período do ano anterior, que totalizava 24 milhões de toneladas. No período entre outubro e agosto do atual ano comercial, os principais importadores de milho ucraniano foram a China, cujas compras representaram 21% do volume total da colheita exportada, a Romênia, com uma participação de 15% e, por fim, a Espanha com uma participação de 11%. Para setembro, os analistas esperam que a exportação de milho da Ucrânia atinja 27,3 milhões de toneladas no ano comercial de 2022/23. O valor semelhante ao registrado no ano anterior, quando exportou 27 milhões de toneladas. Para 2023/24, os envios de cereais para o mercado externo podem diminuir 30%, atingindo 19 milhões de toneladas. Isto se deveria, em grande parte, a rotas logísticas limitadas. As informações são da APK Inform.