John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    VOCÊ CONECTADO: Fique ligado nas notícias do dia (20/10)

    Conecta traz um resumo dos principais fatos e acontecimentos que impactam o agronegócio no Brasil e no mundo para que o produtor rural termine o dia bem informado
    Rafael De Marco
    Arquivo
    Arquivo

    Tags:

    Agronegócio

    SOJA: Plantio chega a 60% no Mato Grosso, aponta IMEA

    A semeadura da safra de soja 2023/24 do Mato Grosso atingiu 60% da área projetada, conforme o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (IMEA), com número obtido até 20 de outubro. No mesmo período do ano passado, o plantio estava em 66,94%. Na semana passada, o número era de 35,09%.

     

    AGENDA: Acompanhe os principais eventos do agronegócio na semana que vem

    Acompanhe abaixo os principais eventos ligados ao agronegócio e à economia na semana entre 23 e 27 de outubro:

    -Segunda-feira (23/10) - O Banco Central divulga, às 8h30, o Relatório Focus com as previsões do mercado para a economia. - Inspeções de exportação semanal dos EUA - USDA, 12h. - O Ministério do Desenvolvimento, da Indústria. do Comércio e Serviços divulga, às 15h, a balança preliminar de outubro. - Relatório de evolução e condições das lavouras nos Estados Unidos - USDA, 17h.

    -Terça-feira (24/10) - Dados sobre as lavouras do Paraná - Deral, na parte da manhã. - A AIE publica o World Energy Outlook, seu relatório anual de energia. - Reino Unido: A taxa de desemprego de agosto será publicada às 3h pelo departamento de estatísticas.

    -Quarta-feira (25/10) - EUA: A posição dos estoques de petróleo até sexta-feira da semana passada será publicada às 11h30 pelo Departamento de Energia (DoE).

    -Quinta-feira (26/10) - A empresa de alimentos holandesa Bunge publica seus resultados trimestrais. - Eurozona: A decisão de política monetária será publicada às 9h15 pelo Banco Central Europeu (BCE). - O IBGE divulga, às 9h, o IPCA-15 de outubro. - O IBGE divulga, às 9h, o Indice de Preços ao Produtor Indústrias extrativas e de transformação de setembro. - EUA: A primeira leitura do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre será publicada às 9h30 pelo Departamento do Comércio. - Exportações semanais de grãos dos EUA - USDA, 9h30. - Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas - Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs. - Relatório de condições das lavouras da Argentina Ministério da Agricultura, na parte da tarde. - Dados sobre o desenvolvimento das lavouras no RS - Emater, na parte da tarde.

    -Sexta-feira (27/10) - O Imea divulga relatório sobre a evolução das lavouras no Mato Grosso.

     

    CARNES: Rosgan organiza Segundo Congresso Federal da Pecuária que acontece em 9/11

    A Rosgan está organizando o Segundo Congresso Federal da Pecuária que acontecerá no dia 9 de novembro na Bolsa de Cereais de Rosário (BCR) com o objetivo de analisar e aprofundar a sustentabilidade ambiental e a produtividade da cadeia. O congresso será inaugurado pelo presidente da Rosgan, Walter Tombolini, que estará acompanhado pelo presidente da Bolsa de Cereais de Rosário, Miguel Simioni, juntamente com autoridades da linha de frente do governo provincial e municipal. Sobre temas relacionados à sustentabilidade, falará Walter Baethgen, especialista uruguaio na área de regulamentações e protocolos ambientais. Além disso, será destacado um painel que discutirá as novas regulamentações internacionais relativas ao desmatamento, questão que afeta plenamente a pecuária, dadas a preocupação com as proibições da União Europeia. Ao meio-dia será a vez do especialista em finanças, Salvador Distéfano, dar a sua visão sobre as variáveis económicas que se podem esperar nos próximos meses face às mudanças do governo. Durante a tarde, haverá dissertação do especialista Roberto Bisang com projeções do futuro da pecuária e painéis importantes com referências dos principais frigoríficos da Argentina, como Paladini, Marfrig e o Grupo Beltram. O consultor Víctor Tonelli dará a sua visão e também destacará um painel de modelos de produção de sucesso na Cabanha Pilagá, entre outros. Também haverá mesas com representantes da Mesa Nacional de Carnes e do Instituto Argentino de Promoção da Carne (IPCVA), entre outras entidades.

     

    AGRICULTURA: El Niño continuará até meados de 2024, ameaçando setor

    O fenômeno climático El Niño vai durar pelo menos até o primeiro semestre de 2024, segundo as últimas previsões das Nações Unidas, com chuvas anormais em toda a América Latina, aumentando os temores para o setor agrícola. As temperaturas da superfície do mar do Pacífico dispararam nos últimos meses, "com um aquecimento mais forte ao longo da costa sul-americana", afirmou a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) em relatório. As previsões para o primeiro trimestre de 2024 mostram mais chuva do que o habitual nos países do cone sul, como o Peru e o Equador, assim como no México, juntamente com as contínuas condições de seca no Brasil, na Guiana e no Suriname. A atual seca na América Central, no entanto, deverá durar apenas até o final deste ano. O relatório ressalta também que a agricultura, que inclui plantações, pecuária, florestas e pesca, é particularmente vulnerável, dado que o setor pode absorver 26% das perdas econômicas durante condições climáticas extremas e até 82% durante a seca. As principais espécies de peixes, como anchovas e atuns, na costa norte do Peru e no sul do Equador estão particularmente em risco, afirma o documento. Pescadores equatorianos relataram uma redução de 30% na captura de atum desde fevereiro, disse o relatório. O El Niño e os padrões climáticos opostos La Niña tiveram impacto na produção de culturas essenciais como o trigo, o arroz e o milho na América Latina, que são altamente dependentes de matérias-primas.

     

    CAFÉ: Colômbia deve aumentar produção pela primeira vez após três anos

    A Colômbia, o maior fornecedor mundial de café arábica lavado, encerrará o ano com uma produção entre 11,6 milhões e 12 milhões de sacas de 60 quilos, pondo fim a três anos de quedas na produção, disse o presidente da federação nacional do café. “A produção de café caiu 12% em 2022, para 11,1 milhões de sacas, o menor volume desde 2013 e a terceira queda anual consecutiva devido ao atraso na floração causado pelo clima úmido. As estimativas de produção que temos para 2023 devem terminar em cerca de 11,6 milhões de sacas, no mínimo, e até 12 milhões. Em ambos os cenários, cresceríamos em comparação com o ano passado”, disse German Bahamon.

     

    CLIMA: Umidade e chuva devem atingir RS nos próximos dias, diz Seapi

    O Rio Grande do Sul terá umidade e chuva nos próximos sete dias na maior parte do Estado. É o que aponta o Boletim Integrado Agrometeorológico 42/2023, da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação (Seapi), em parceria com a Emater/RS-Ascar e o Irga. Nesta sexta-feira (20), a nebulosidade seguirá predominando, com períodos de céu encoberto e pancadas de chuva na maioria das regiões. No sábado (21) e domingo (22), o ingresso de ar quente favorecerá a elevação das temperaturas em todo Estado. Na noite do domingo (22), o forte aquecimento e a aproximação de uma área de baixa pressão deverão provocar pancadas de chuva em grande parte do Estado, com possibilidade de temporais isolados, principalmente nos setores Oeste, Centro e Sul. Na segunda-feira (23), o céu permanecerá nublado a encoberto com chuva na maioria das regiões. Na terça (24) e quarta-feira (25), o ingresso de ar seco manterá o tempo firme e as temperaturas amenas em todo Estado. Os totais previstos de chuva deverão oscilar entre 20 e 40 mm na maioria dos municípios. Na Fronteira Oeste, os volumes esperados deverão oscilar entre 50 e 70 mm e poderão superar 80 mm em algumas localidades. As informações partem da Assessoria de Comunicação Social da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação (Seapi) do Rio Grande do Sul.

     

    COMBUSTIVEIS: Rio Branco segue com o diesel mais caro entre as capitais do País

    Conforme análise comparativa da semana 01/10/2023 à 07/10/2023 com a semana 08/10/2023 a 14/10/2023, foram identificados alguns indicadores relevantes. De acordo com as informações, na comparação da semana as regiões apresentaram pouca variação na precificação do diesel. As movimentações significativas reforçam a importância de monitorar regularmente as flutuações nos preços do combustível, pois mesmo pequenas variações podem ter impactos significativos nos custos operacionais das empresas e no dia a dia dos consumidores.
    -Em Campo Grande, houve aumento no valor do diesel S10 em 3,02% e seu valor atual é de R$ 6,14.
    -Macapá diminuiu o combustível S10 em -3,03%, custando R$ 6,71.
    -Manaus apresentou baixa no gasóleo comum em -2,34% e no momento seu preço é de R$ 6,25.
    -Porto Alegre aumentou o valor do diesel comum em 2,18% e atualmente custa cerca de R$ 6,09).

    -Em Porto Velho, o S10 caiu -2,14%, valendo R$ 6,39, e diminuiu o comum para -2,45% , ficando em R$ 6,36.
    -Na cidade de São Paulo não houve variação significativa. Na semana passada, o estado apresentou baixa no preço do gasóleo comum em -0,34%, chegando ao valor de R$ 5,86.

    Analisando individualmente, hoje, a capital brasileira com diesel mais caro é Rio Branco, com os seguintes valores: Diesel S10 em R$ 6,98 e o comum em R$ 6,92. João Pessoa, apresenta o combustível mais em conta, com o S10 custando R$ 5,97, e o diesel comum em R$ 5,83. As informações partem da assessoria de imprensa do IPTC.

     

    CARNES: Abate de bovinos na Argentina cai 6,5% em setembro ante agosto

    O abate de setembro na Argentina foi de aproximadamente 1,157 milhão de cabeças de gado processadas, o que representa uma queda de 6,5% em relação a agosto e uma baixa de 1,7% na base anual, informou o Consórcio de Exportadores ABC. Nos primeiros nove meses de 2023, foram abatidos 11,01 milhões de bovinos; (10% a mais do que os 10,01 milhões que haviam sido abatidos entre janeiro e setembro de 2022. As maiores contribuições para o aumento dos abates vêm dos machos de dois dentes, que superaram em 240 mil cabeças o volume registrado no ano passado, pelas fêmeas com oito ou mais dentes, cujo abate superou em quase 350 mil cabeças o registado entre janeiro e setembro de 2022, e por fêmeas com dois dentes, que acumularam 270 mil cabeças abatidas a mais frente aos nove primeiros meses de 2022. PRODUÇÃO A produção de carne bovina com osso em setembro atingiu 265,6 mil toneladas, diminuindo 14,1 mil toneladas em relação ao mês anterior e ficando 12,8 mil toneladas aquém em relação ao mês de setembro do ano passado. Nos primeiros nove meses de 2023, a produção de carne bovina com osso atingiu 2,49 milhões de toneladas, ficando 166,5 mil toneladas acima do acumulado período de janeiro a setembro de 2022, que totalizou 2,33 milhões de toneladas de carne bovina com osso. A produção de carne de novilhos e novilhas cresceu 3,3% quando comparando o período de janeiro a setembro do corrente ano com os primeiros nove meses do ano anterior, passando de 1.312 milhão de toneladas para 1.356 milhão de toneladas.

     

    SOJA: Chuvas atrasam avanço do plantio na região de Santa Maria (RS)

    Os agricultores da região de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, deram início ao plantio das lavouras de soja. A área semeada representa menos de 1% da expectativa para a safra 2023/2024, que é de 1,063 milhão de hectares. De acordo com o assistente técnico da regional da Emater/RS, Luis Fernando Rodrigues, em entrevista exclusiva à Agência SAFRAS, a intensificação das atividades deve ocorrer no final deste mês e na primeira quinzena de novembro. "Estamos na janela de plantio, porém, em relação com a época preferencial, que é no início de outubro, estamos atrasados", afirmou o entrevistado. A produtividade média esperada é de 3.200 quilos por hectare. Segundo Rodrigues, a sequência de chuvas contínuas, longos períodos de dias nublados e alta umidade têm gerado retardo no plantio. Os produtores têm esperado o intervalo entre as precipitações para entrarem com as máquinas, frisa. Embora tenham sido registradas precipitações de médio volume, ventos fortes e queda de granizo, não foram relatados danos significativos até o momento.