John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    VOCÊ CONECTADO: Fique ligado nas notícias do dia (23/11)

    Conecta traz um resumo dos principais fatos e acontecimentos que impactam o agronegócio no Brasil e no mundo para que o produtor rural termine o dia bem informado
    Rafael De Marco
    Arquivo
    Arquivo

    Tags:

    Agronegócio

    CANA: Produtividade cresce 21,5% nesta safra, diz CTC

    Os canaviais colhidos no mês de outubro na região Centro-Sul alcançaram 77,3 toneladas por hectare, produtividade 14,5% superior à registrada na safra passada (67,5 t/ha). No acumulado da safra, a produtividade registra crescimento próximo a 21,5% (89,3 t/ha nesta safra, contra 73,5 t/ha em 2022/23). Os dados são do Boletim De Olho na Safra, elaborado pelo CTC. Os maiores crescimentos da produtividade nesta safra foram observados em Araçatuba (38,6%), Piracicaba (27,2%) e São José do Rio Preto (26,6%). A qualidade da matéria prima (ATR) colhida no mês de outubro superou a média da safra anterior (141,3 kg/tc na safra passada contra 143,5 kg/tc nesta safra). No acumulado, os valores ficam praticamente iguais na média para o Centro-sul, sendo de 137,4 kg/tc da safra 2022/23 e 137,1 kg/tc na safra atual. A maioria das regiões, com exceção dos estados do Paraná e Mato Grosso do Sul e das regiões de Assis e Araçatuba, está com variações de ATR inferiores quando comparados com 2022/23. As informações partem da assessoria de imprensa do CTC.

     

    PORTOS: CLI planeja investir R$ 2,2 bilhões nos terminais de Santos e do Maranhão

    A empresa de logística CLI planeja investir R$ 2,2 bilhões nos terminais de Santos e Maranhão, no Brasil. O objetivo é ampliar a capacidade de movimentação de cargas, com foco em granéis sólidos como açúcar, milho e soja. A CLI pretende construir um terceiro cais, expandir a capacidade dos silos verticais e fazer melhorias na infraestrutura. Os investimentos estão em fase final do processo e a empresa espera iniciar os desembolsos no início de 2024, com conclusão do projeto prevista para 2025. Além disso, a CLI está em negociações para adquirir mais ativos portuários, visando se estabelecer como uma operadora portuária líder no setor agrícola ao longo dos principais corredores. Os planos de expansão serão financiados por meio de debêntures de infraestrutura e apoio de bancos de desenvolvimento. As informações partem da Williams Brazil.

     

    SOJA: Nova Mutum (MT) carece de chuvas e situação é bem complicada

    A região produtora de Nova Mutum (MT), no médio-norte do Mato Grosso, está carente de precipitações regulares. Conforme o engenheiro agrônomo da Jatobá Planejamento e Consultoria Agronômica, Fernando Gazola, que concedeu entrevista exclusiva à Agência SAFRAS, a situação já é bastante complicada. Há lavouras boas, que receberam chuvas, mas é pontual, destaca. Conforme o entrevistado, as precipitações acumuladas em novembro somam apenas 40 milímetros, quando normalmente chove de 400 a 450 milímetros no mês. Chega a armar um temporal, mas não cai uma gota, exemplifica. Hoje amanheceu nublado e com mormaço. No último final de semana, a previsão climática indicava boas chuvas, que não vieram. Agora, vamos aguardar para ver se vai segurar a flor e formar vagem, pondera Gazola.

     

    BIODIESEL: ANP regulamenta importação do biocombustível

    A Diretoria da ANP aprovou hoje (23/11) resolução que regulamenta a importação de biodiesel para uso na mistura obrigatória ao óleo diesel de origem fóssil, alterando as Resoluções ANP nº 777/2019 e nº 857/2021. A liberalização das importações de biodiesel pelo Brasil poderá dar acesso ao produto no mercado internacional, com diferentes origens alternativas, trazendo potenciais benefícios aos consumidores brasileiros. No Brasil, o biodiesel é utilizado para a mistura obrigatória ao óleo diesel, em proporção, atualmente, de 12%, além de outros usos experimentais e de consumo próprio (para os dois últimos, já era permitida a importação). Segundo a resolução aprovada, o volume importado de biodiesel, por cada distribuidor de combustíveis, estará limitado a 20% do volume total para a mistura obrigatória. Isso porque a Resolução ANP nº 857/2021 determina que os distribuidores deverão comprovar mensalmente aquisição de biodiesel oriunda de produtor detentor do Selo Biocombustível Social, em parcela mínima de 80%. A medida da ANP segue diretriz do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), que determinou, na Resolução CNPE nº 14/2020, que a ANP regulamentasse a importação desse produto. A mesma resolução do CNPE estabeleceu que todo o biodiesel necessário para atendimento ao percentual obrigatório de mistura ao óleo diesel deve ser contratado mediante modelo de comercialização regulado pela ANP, estabelecido na Resolução nº 857/2021 da Agência. A resolução aprovada hoje irá alterar pontualmente a Resolução ANP nº 777/2019, que, em seu art. 15, 2º, limitava a comercialização do biodiesel importado apenas para fins de consumo próprio do adquirente ou para uso experimental autorizado pela Agência; e a Resolução ANP nº 857/2021, para inserir o agente de comércio exterior na prática de comercialização do biodiesel por spot market, e retirar a limitação da comercialização do biodiesel importado com a exclusão do 3º do art. 1º.

     

    MILHO: Produtor de Patos de Minas (MG) espera chuvas para retomar plantio

    O produtor de Patos de Minas (MG), no centro-oeste de Minas Gerais, espera o retorno das chuvas para retomar o plantio da safra de verão 2023/24, que está paralisado há uma semana. Até agora, o cultivo atinge 60% da área estimada de 12 mil hectares, de acordo com a Emater local. De acordo com o engenheiro-agrônomo Oswaldo Ferreira Filho, as condições de desenvolvimento das lavouras são razoáveis em Patos de Minas, entre as fases de germinação (20%) e crescimento vegetativo (8%), com as plantas torcendo as folhas por conta da falta de umidade e das temperaturas elevadas. Oswaldo destaca que o potencial produtivo das lavouras, estimado inicialmente em 8.700 quilos por hectare, já pode estar comprometido em torno de 10%, uma vez que as lavouras não estão se desenvolvendo conforme o esperado e tendem a apresentar um enchimento de grãos mais limitado. O forte calor da semana passada, superando a marca de 39 graus celsius, afetou as plantas. Por enquanto os produtores não cogitam reduzir a área cultivada e esperam que as chuvas previstas para a região entre amanhã e domingo, de 27 milímetros, possam contribuir para uma retomada dos trabalhos de cultivo do cereal. Segundo levantamento de SAFRAS & Mercado, a produção de milho 1a safra em Minas Gerais deverá chegar a 6,135 milhões de toneladas na safra 2023/24, contra as 6,509 milhões de toneladas colhidas na temporada passada. A produtividade média deve chegar a 6.800 quilos por hectare, abaixo dos 6.882 quilos por hectare obtidos na safra 2021/22. A área cultivada deve ficar em 902,340 mil hectares na temporada 2023/24, aquém dos 945,9 mil hectares registrados na safra 2022/23. Até o último dia 17 de novembro, o plantio de milho no estado atingia 40,3%.

     

    SOJA: Plantio atinge 25% da área na região de Santa Maria (RS), muito abaixo do mesmo período em 2022

    A semeadura de soja atingiu 25% da área, de cerca de 1,063 milhão de hectares, na regional de Santa Maria, no Rio Grande do Sul. De acordo com o assistente técnico da regional da Emater/RS, Luis Fernando Rodrigues, em entrevista exclusiva à Agência SAFRAS, no mesmo período de 2022 o plantio estava em 40%. Muitas lavouras precisaram passar por replantio. Aproveitando uma janela de dois ou três dias sem chuva, os agricultores semearam os campos. Porém, logo em seguida, chuvas intensas, atingindo entre 100 e 150 milímetros, comprometeram o desenvolvimento das lavouras, resultando em perdas significativas, relatou. Segundo Rodrigues, a causa principal das perdas até o momento é o atraso no plantio das lavouras. A diferença significativa em relação ao ano passado é evidente, conforme estatísticas levantadas até a última terça-feira, mas ainda não divulgadas. O assistente agrônomo complementou dizendo que o clima dos últimos 10 dias foi desafiador e que esse período impossibilitou a semeadura de qualquer cultura, especialmente o arroz, devido ao solo encharcado. Mesmo quando houve alguns dias de sol nos últimos 45 dias, permitindo aos agricultores retomar os trabalhos, a instabilidade climática persistiu. Os agricultores, agora, buscam retomar o plantio nas áreas mais altas e melhor drenadas. Mas enfrentam desafios logísticos, como o trânsito de máquinas em solos encharcados, exigindo manutenção frequente, disse. Ele completou afirmando que a cheia dos rios, com destaque para o Rio Jacuí, contribui para os alagamentos persistentes, agravando ainda mais as dificuldades enfrentadas.

     

    TRIGO: Leilão de PEP da Conab negocia apenas 1,3% das 154,3 mil toneladas ofertadas no Brasil

    O quarto leilão de Prêmio para Escoamento de Produto (PEP) de trigo realizado pela Companhia Nacional do Abastecimento (Conab) nesta quinta-feira (23), negociou apenas 1,3% do volume ofertado no Brasil. Apenas o Rio Grande do Sul teve interessados no produto. Ao todo, foram ofertadas 154,3 mil toneladas, na Bahia; em Goiás e no Distrito Federal; no Mato Grosso do Sul, em Minas Gerais, no Paraná, no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina, e em São Paulo. Destas, apenas 900 toneladas foram negociadas no Rio Grande do Sul, o que corresponde a 1,29% das 70 mil toneladas ofertadas no estado. O prêmio ofertado foi de R$ 100,00 por tonelada.

     

    CARNES: Organização Avícola do Estado do RS realiza 2o Agrojur

    Organização Avícola do Estado do RS (Asgav / Sipargs) realizará no próximo dia 30 de novembro, no Hotel Deville Prime em Porto Alegre, o 2o AGROJUR - Encontro que trata de assuntos Jurídicos e Tributários. "Estamos gradativamente trazendo um encontro de referência para o setor nesta área complexa e que requer máxima atenção aos movimentos constantes que criam e regulam leis, controles e arrecadação", comenta José Eduardo dos Santos, Presidente da Organização Avícola do Estado do RS (Asgav/Sipargs). As informações são da Comunicação ASGAV/SIPARGS - O.A.RS.

     

    TRIGO: Quarto leilão de Pepro da Conab negocia menos de 18% do ofertado

    O quarto leilão de Prêmio Equalizador pago ao Produtor (Pepro) de trigo realizado pela Companhia Nacional do Abastecimento (Conab) nesta quinta-feira (23), negociou apenas 17,67% do volume ofertado. Apenas o Rio Grande do Sul teve interessados no produto. Ao todo, foram ofertadas 175,55 mil toneladas, na Bahia; em Goiás e no Distrito Federal; no Mato Grosso do Sul, em Minas Gerais, no Paraná, no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina, e em São Paulo. Destas, apenas 31,02 mil toneladas foram negociadas no Rio Grande do Sul, o que corresponde a 34,46% das 90 mil toneladas ofertadas no estado. O prêmio ofertado foi de R$ 100,00 por tonelada.

     

    SOJA: Plantio está parado em Patos de Minas (MG) há uma semana e atinge 40% da área

    O plantio da safra de soja 2023/24 em Patos de Minas, no centro-oeste de Minas Gerais, está completamente parado há uma semana, por conta do clima irregular, marcado por chuvas muito limitadas e temperaturas elevadas, segundo informações da Emater. Conforme o engenheiro-agrônomo Oswaldo Ferreira Filho, o forte calor da semana passada, superando a marca de 39 graus celsius, foi decisiva para que os produtores interrompessem as atividades de cultivo. Até agora apenas 40% da área total estimada de 27,5 mil hectares foi plantada, bem abaixo dos 80% em média registrados em anos anteriores. De modo geral, o plantio está em torno de 20 dias atrasado e as lavouras sentem os efeitos da baixa umidade e do calor, apresentando um desenvolvimento inicial aquém do normal, entre as fases de germinação (50%) e crescimento vegetativo (50%). As chuvas nos últimos dias, além de muito irregulares, não ultrapassaram os 8 milímetros, volume insuficiente para a recuperação da umidade do solo. Oswaldo destaca que o potencial produtivo das lavouras, estimado inicialmente em 3.900 quilos por hectare, já pode estar comprometido em torno de 10%, uma vez que as lavouras não estão se desenvolvendo conforme o esperado e tendem a apresentar um enchimento de grãos mais limitado. O forte calor da semana passada, superando a marca de 39 graus celsius, Por enquanto os produtores não cogitam reduzir a área cultivada e esperam que as chuvas previstas para a região entre amanhã e domingo, de 27 milímetros, possam contribuir para uma retomada dos trabalhos de cultivo da oleaginosa. De acordo com levantamento de SAFRAS & Mercado, o plantio de soja no estado de Minas Gerais atingia 60% da área estimada de 2,2 milhões de hectares na temporada 2023/24 até sexta-feira (17). A área deve crescer 2,3% frente aos 2,15 milhões de hectares cultivados na temporada 2022/23. A produção no estado deve atingir 8,274 milhões de toneladas em 2023/24, 0,8% abaixo das 8,343 milhões de toneladas obtidas na safra 2022/23. O rendimento médio esperado deve atingir 3.780 quilos por hectare, aquém dos 3.900 quilos por hectare registrados na temporada anterior.