John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    VOCÊ CONECTADO: Fique ligado nas notícias do dia (24/11)

    Conecta traz um resumo dos principais fatos e acontecimentos que impactam o agronegócio no Brasil e no mundo para que o produtor rural termine o dia bem informado
    Rafael De Marco
    Arquivo
    Arquivo

    Tags:

    Agronegócio

    AGRONEGÓCIO: Adidos agrícolas e setor privado dialogam durante 5o Encontro Nacional

    Como parte da programação do 5o Encontro Nacional dos Adidos Agrícolas, o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), está promovendo até sexta-feira (24) rodadas de conversas presenciais entre o setor privado e os 28 adidos agrícolas brasileiros, atuantes em 27 países. Os diálogos também contam com a participação dos nove novos adidos designados que assumirão seus postos em 2024. Vinte associações de diversos setores - proteína animal, grãos e cereais, industrial, sucroenergético, entre outros-, que representam cerca de 75% do Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio, têm a oportunidade de expor suas demandas em mais de 200 rodadas de conversas com esses profissionais. Eles desempenham um papel crucial na abertura de mercados no exterior. Além disso, está ocorrendo a atualização sobre o status dos processos de negociação com cada um dos mercados nos quais os adidos atuam. Sob supervisão da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Mapa, cabe aos adidos desempenharem missões permanentes de assessoramento junto às representações diplomáticas brasileiras no exterior. Seu papel é identificar oportunidades, desafios e possibilidades de comércio, investimentos e cooperação para o agronegócio brasileiro. "Somente neste ano, conquistamos a abertura de 65 novos mercados no exterior com a colaboração de nossos adidos. As rodadas de negociações em curso prometem expandir ainda mais esse número. Sob a liderança do ministro Carlos Fávaro, intensificamos o diálogo com as diversas cadeias produtivas e retomamos o diálogo internacional. Como resultado desse esforço conjunto, estamos impulsionando o aumento das exportações brasileiras e a inserção de novos produtos nos mercados internacionais", declarou Roberto Perosa, secretário de Comércio e Relações Internacionais.

     

    GRÃOS: Monitoramento agrícola da Conab mostra que condições climáticas impactam principais regiões produtoras

    De acordo com o Boletim de Monitoramento Agrícola, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) na quinta-feira (23), as três primeiras semanas de novembro foram marcadas por fortes chuvas ocorridas nas principais regiões produtoras de grãos do país. No entanto, as precipitações foram irregulares e mal distribuídas, sendo os maiores volumes registrados na região Sul, que causaram impactos nos cultivos de inverno em maturação e colheita, e ainda nos cultivos de primeira safra em semeadura e início de desenvolvimento. O Boletim aponta também que, nas demais regiões, a baixa umidade no solo atrasou a semeadura e restringiu o desenvolvimento dos cultivos de primeira safra, principalmente na metade sul de Mato Grosso, na maior parte de Goiás e de Mato Grosso do Sul, bem como em áreas do Noroeste e Triângulo Mineiro, além do sul do Maranhão, sudoeste do Piauí e oeste da Bahia, no Matopiba. O monitoramento espectral indica uma condição satisfatória no desenvolvimento das lavouras de primeira safra. Os mapas de anomalia do Indice de Vegetação (IV), dos cultivos de verão, mostram uma predominância de anomalias positivas nas principais regiões produtoras, enquanto os gráficos de evolução apontam a média ponderada do IV da safra atual próxima ou acima da safra anterior e da média histórica O trabalho é fruto da colaboração entre Conab, Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e Grupo de Monitoramento Global da Agricultura (Glam), além de agentes colaboradores que contribuem com dados pesquisados em campo.

     

    AGENDA: Acompanhe os destaques do Agro na semana entre 24 de novembro e 1 de dezembro

    Acompanhe abaixo os principais eventos ligados ao agronegócio e à economia na semana entre 27 de novembro e 1 de dezembro:

    -Segunda-feira (27/11) - O Banco Central divulga, às 8h30, o Relatório Focus com as previsões do mercado para a economia. - Inspeções de exportação semanal dos EUA - USDA, 13h. - Relatório de evolução e condições das lavouras nos Estados Unidos - USDA, 18h.

    -Terça-feira (28/11) - O IBGE divulga, às 9h, o IPCA-15 de novembro. - O Ministério do Trabalho divulga o Caged de outubro, por volta das 13h. - Dados sobre as lavouras do Paraná - Deral, na parte da manhã.

    -Quarta-feira (29/11) - A OCDE divulga seu Economic Outlook 2023. - A Fundação Getulio Vargas (FGV) divulga, às 8h, o IGP-M de novembro. - O IBGE divulga, às 9h, o Indice de Preços ao Produtor Indústrias extrativas e de transformação de outubro. - EUA: A segunda leitura do PIB do terceiro trimestre será publicada às 10h30 pelo departamento do Comércio. - EUA: A posição dos estoques de petróleo até sexta-feira da semana passada será publicada às 12h30 pelo Departamento de Energia (DoE). - EUA: O Livro Bege, um relatório da atual situação econômica dos principais distritos norte-americanos, será divulgado pelo Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) às 16h.

    -Quinta-feira (30/11) - Japão: A produção industrial de outubro será publicada na noite anterior pelo Ministério da Economia, Comércio e Indústria. - Os membros da OPEP+ se reúnem de maneira virtual. - Alemanha: A taxa de desemprego de outubro será publicada às 5h55 pelo Destatis. - Eurozona: O índice de preços ao consumidor de novembro será publicado às 7h pela Eurostat. - Eurozona: A taxa de desemprego de outubro será publicada às 7h pela Eurostat. - O IBGE divulga, às 9h, a PNAD Contínua de outubro. - Exportações semanais de grãos dos EUA - USDA, 10h30. - Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas - Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs. - Relatório de condições das lavouras da Argentina Ministério da Agricultura, na parte da tarde. - Dados sobre o desenvolvimento das lavouras no RS - Emater, na parte da tarde.

    -Sexta-feira (1/12) - Japão: A taxa de desemprego de outubro será publicada na noite anterior pelo departamento de estatísticas. - O IBGE divulga, às 9h, a Pesquisa Industrial Mensal: Produção física de outubro. - O Ministério do Desenvolvimento, da Indústria. do Comércio e Serviços divulga, às 15h, a balança parcial de novembro. - O Imea divulga relatório sobre a evolução das lavouras no Mato Grosso.

     

    CANA: Minas Gerais tem recorde de produção na safra 2023/24

    Foram processadas 74,8 milhões de toneladas de cana, 13,7% acima do volume observado em igual período no ano passado, consagrando um recorde histórico de moagem para a atual safra, de acordo com os dados da SIAMIG - Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais. A produção de açúcar alcançou a marca de 5,19 milhões de toneladas, representando um aumento de 16,1% em relação ao mesmo período do ano passado. Na segunda quinzena de outubro, foram produzidas 286 mil toneladas de açúcar, um salto de 47% em comparação com o mesmo período da safra anterior. A fabricação de etanol total alcançou 3,08 bilhões de litros, um aumento de 11% em relação ao mesmo período do ano passado. O etanol hidratado alcançou 1,8 milhões de metros cúbicos, enquanto o etanol anidro atingiu 1,2 milhões de metros cúbicos, representando incrementos de 12,9% e 7,6%, respectivamente, em comparação com o mesmo período da safra 2022/23. O mix de produção acumulado mostra uma tendência de 51% para o açúcar, registrando um aumento de 1 pontos percentuais em relação à safra anterior. Mário Campos, presidente da SIAMIG, destaca os números recorde de produção de cana nesta safra em Minas Gerais. Com previsão de ultrapassar 76 milhões de toneladas, devido à operação contínua de várias usinas, Campos ressalta os múltiplos fatores que impulsionaram esse sucesso, incluindo o aumento da produtividade agrícola e a qualidade da matéria-prima que se manteve o mesmo da última safra, o que são resultados impressionantes.

     

    BIODIESEL: IBP parabeniza ANP por autorizar importações do biocombustível

    Em nota, o Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP) parabenizou a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) pela recente decisão de autorizar a importação de biodiesel. Segundo o IBP, o aumento da oferta de produtos a partir de diferentes rotas logísticas é o que, efetivamente, promove a competição nos mercados. Prossegue o IBP: Destacamos ainda a relevância da estabilidade regulatória preconizada pela Agência ao regular a política pública conforme diretrizes emanadas pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), buscando evitar sobressaltos e alterações abruptas no mercado. A abertura às importações e exportações é um passo importante para promover a eficiência do mercado e estimular a evolução contínua do setor energético brasileiro, em conformidade com os objetivos mais amplos de desenvolvimento sustentável, segurança energética e proteção dos interesses do consumidor.

     

    TRIGO: Conab realizará novos leilões na próxima quarta-feira

    A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) realizará novos leilões para apoio à comercialização de trigo, safra 2023/2024, na próxima quinta-feira (30). Serão ofertadas por meio do prêmio equalizador pago ao produtor rural e/ou sua cooperativa (Pepro), 175.550 toneladas do cereal, e do Prêmio para o Escoamento (PEP), 154.300 toneladas do produto. Poderão participar do Pepro produtores rurais e suas cooperativas da Bahia, de Goiás, do Distrito Federal, de Mato Grosso do Sul, de Minas Gerais, do Paraná, do Rio Grande do Sul, de São Paulo e de Santa Catarina. Já o PEP é destinado às indústrias moageiras de trigo e aos comerciantes de cereais dos mesmos estados. Cerca de 456 mil toneladas de trigo já foram negociadas nos leilões de apoio à comercialização e ao escoamento do cereal, realizados pela Conab. Nos leilões de Pepro e PEP realizados na quarta rodada de leilões, na última quinta-feira (23), foram negociadas 31.920 toneladas. Estas ações são realizadas com recursos do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa). O apoio à comercialização por meio desses instrumentos pretende estimular a cadeia produtiva nacional do trigo, estabilizando o mercado e garantindo renda ao produtor rural um dos objetivos centrais da Política de Garantia de Preço Mínimo (PGPM). Os leilões foram autorizados pela Portaria Interministerial dos ministérios da Agricultura e Pecuária, da Fazenda, do Planejamento e Orçamento e do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar n.º 12/2023, de 5 de outubro de 2023, que definiu um volume de recursos de até R$ 400 milhões para escoamento do produto em grão da safra 2023/2024 para fora dos estados de origem da produção.

     

    CLIMA: Rural Clima prevê chuvas em grande parte do Sudeste e Centro-Oeste na próxima semana

    De acordo com o alerta agroclimático da Rural Clima, a próxima semana será marcada por chuvas torrenciais em boa parte do Sul do Brasil e pela continuidade das precipitações na faixa central e norte do país. Nessa sexta-feira (24) , há chance de chuvas em grande parte da região central, atingindo áreas de Rondônia, Bolívia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, norte do Paraná e partes de São Paulo. Conforme o agrometeorologista Marco Antonio dos Santos, em Goiás, no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, no extremo sul do Paraná, no sul do Paraguai e na Argentina o tempo também estará mais aberto, permitindo a realização de tratos culturais nas lavouras, assim como as atividades de plantio e de colheita.

    No final de semana , segue a previsão de chuvas nas regiões Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, pegando áreas do Tocantins, Pará, Mato Grosso, Rondônia, Mato Grosso do Sul, Goiás, Paraguai, Paraná e parte de Santa Catarina.

    No dia 27 , uma nova frente fria se formará entre o Paraguai e noroeste do Rio Grande do Sul, levando chuvas torrenciais ao estado. Canais de umidade vindas da Amazônia seguirão mantendo o clima instável sobre a faixa central.

    De modo geral, Santos afirma que a semana que vem será de chuvas torrenciais sobre norte do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. "Também haverá a continuidade das precipitações sobre grande parte do Sudeste e do Centro-Oeste, com exceção do norte de Minas Gerais e do Espírito Santo. Há chance de chuvas irregulares também no vale do Araguaia e no Matopiba", sinaliza.

    Santos ressalta que as chuvas devem começar a voltar a sua normalidade pelo Brasil ao longo dos próximos 15 dias , embora os volumes ainda possam ser irregulares em algumas áreas. "Os mapas semanais indicam a ocorrência de chuva e de temperaturas elevada, mas sem grandes picos de calor".

     

    JAPÃO: Indice de preços ao consumidor sobe 3,3% em outubro em base anual

    A inflação do Japão subiu para 3,3% em outubro em base anual, de acordo com informações do departamento de estatísticas do país. O índice ficou 0,3% acima do registrado em setembro, quando ficou em 3%. Já na área da capital japonesa Tóquio, o índice de preços ao consumidor de outubro ficou em 3,2%, acima dos 2,8% registrados em setembro. Excluindo alimentos e energia, o índice de inflação do Japão teve alta de 4%. Os itens que mais contribuíram para o aumento dos preços foram o de alimentos, com 8,6%; e de habitação, com 0,8% de alta. Os que apresentaram maior queda foi a eletricidade, com queda de 8,7%. "O salto na inflação global em outubro não é tão mau como parece, uma vez que a inflação subjacente continuou a cair. No entanto, será necessário até ao final do próximo ano para que a inflação atinja a meta de inflação de 2% do Banco do Japão", afirma Marcel Thieliant, chefe de economia da Ásia-Pacífico da Capital Economics. Com informações da Agência CMA.

     

    ALEMANHA: PIB do 3T23 cai 0,1% em relação ao 2T23 na segunda leitura

    O Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha caiu 0,1% no terceiro trimestre de 2023 em comparação com o trimestre anterior, em dados ajustados para efeitos sazonais e de calendário. A segunda leitura do PIB foi divulgada pelo Destatis, o escritório oficial de estatísticas do país. A leitura veio em linha com a previsão do mercado. Na comparação com o terceiro trimestre de 2022, o PIB caiu 0,4%. O índice veio em linha com a previsão do mercado. "Esperamos que o PIB se contraia novamente no quarto trimestre e que o crescimento permaneça lento, na melhor das hipóteses, depois disso. Taxas de juro mais elevadas e um mercado de trabalho em abrandamento deverão pesar sobre o investimento e o consumo das famílias nos próximos meses, e a decisão constitucional sobre a trava da dívida poderá levar a uma consolidação orçamental adicional e mais acentuada do que o pretendido no próximo ano", afirma Bradley Saunders, economista assistente da Capital Economics.

     

    EMPRESAS: Plano Estratégico 2024-2028 da Petrobras prevê investimentos de US$ 102 bilhões

    A Petróleo Brasileiro S.A.- Petrobras informa que seu Conselho de Administração aprovou o Plano Estratégico para o quinquênio 2024-2028 (PE 2024-28+), prevendo investir US$ 102 bilhões nos próximos cinco anos. O CAPEX previsto para o período 2024-2028 totaliza US$ 102 bilhões, 31% superior ao plano passado, sendo US$ 91 bilhões correspondentes a projetos em implantação (Carteira em Implantação) e US$ 11 bilhões compostos por projetos em avaliação (Carteira em Avaliação), sujeitos a estudos adicionais de financiabilidade antes do início da contratação e execução. Quando concluídos os estudos e comprovada sua viabilidade econômica, esses projetos podem migrar para a Carteira em Implantação. O estudo de financiabilidade para projetos em avaliação é um item adicional à governança estabelecida de aprovação de projetos, que está mantida para ambas as carteiras. Esta forma de apresentação da carteira demonstra compromisso com a transparência e mais um avanço na governança de aprovação dos projetos. Segundo a empresa, o aumento do CAPEX está associado principalmente a:

    - novos projetos, incluindo potenciais aquisições

    - ativos que estavam em desinvestimentos e voltaram para a carteira de investimentos da companhia

    - inflação de custos, que impactou toda a cadeia de suprimentos.

    O CAPEX do segmento Exploração e Produção (E&P) representa 72% do total, seguido pelo Refino, Transporte e Comercialização (RTC) com 16%, Gás e Energia (G&E) e Baixo Carbono com 9% e o Corporativo com 3%.

     

    SOJA: USDA anuncia venda de 129.000 toneladas para China

    Os exportadores privados norte-americanos reportaram ao Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) a venda de 129.000 toneladas de soja em grãos para a China, a serem entregues na temporada 2023/24. Toda operação envolvendo a venda de volume igual ou superior a 100 mil toneladas do grão, feita para o mesmo destino e no mesmo dia, tem que ser reportada ao USDA.

     

    CARNES: Asgav prevê alta de 3% na produção de aves natalinas pelo RS em 2023

    As projeções da Associação Gaúcha de Avicultura (Asgav), entidade membro da Organização Avícola do RS, indicam aumento médio na produção de perus e aves natalinas na faixa de 3% para este ano em relação ao ano de 2022. O volume total de perus e aves natalinas para este ano deverá ficar em aproximadamente 60,4 mil toneladas. Os preços na indústria apontam reajustes médios na ordem de 9,5% a 13%, ficando o quilo do peru em média a R$ 25,00 e as outras aves natalinas em média a R$ 13,50 o quilo. O aumento estimado da produção e dos preços segue os efeitos da economia regional e nacional, ou seja, um reajuste equilibrado na produção e reposição parcial dos preços, pois os custos de produção e dificuldades que afetam o setor interferem consideravelmente no ciclo produtivo, diz José Eduardo dos Santos, Presidente Executivo da Asgav. As projeções indicam um faturamento aproximado com estas aves natalinas de aproximadamente R$ 1,2 bilhão, aproximadamente 13% superior ao registrado em 2022. As aves natalinas têm manejo produtivo diferenciado, maior consumo de rações, embalagens especiais e adição de temperos, consequentemente gerando um maior custo de produção.