John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    VOCÊ CONECTADO: Fique ligado nas notícias do dia (26/9)

    Conecta traz um resumo dos principais fatos e acontecimentos que impactam o agronegócio no Brasil e no mundo para que o produtor rural termine o dia bem informado
    Rafael De Marco
    Arquivo
    Arquivo

    Tags:

    Agronegócio

    CARNES: Sindirações promove o IV Workshop de Laboratórios de Alimentação Animal

    O Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal - Sindirações promove a 4a edição do Workshop para Laboratórios de Alimentação Animal, com a presença de especialistas com ampla experiência em laboratórios e métodos analíticos voltados à alimentação animal. O evento, que ocorre a cada dois anos, será realizado nos dias 25 e 26 de outubro, no laboratório CBO, localizado em Valinhos - SP, e conta com o apoio da Buchi, Neon, Analítica, Romer Labs, Tecnoglobo e Trinamix. O IV Workshop de Laboratórios de Alimentação Animal contará com um momento reservado para trabalhos em grupo, visando a interação dos participantes. O objetivo é compartilhar conhecimentos e informações importantes para a melhoria contínua dos laboratórios de alimentação animal.

     

    CARNES: Mercado futuro tem tendência de alta para preços do boi gordo nos próximos meses

    O mercado futuro aponta tendência de alta para os preços do boi gordo nos próximos meses. Após encerrarem agosto/23 com as cotações na casa dos R$ 200,00/@, os contratos do boi gordo no mercado futuro com vencimento em outubro/23, novembro/23 e dezembro/23 fecharam a terceira semana de setembro/23 cotados na média de R$ 235,87/@, R$ 237,26/@ e R$ 237,28/@, respectivamente. Assim, esses contratos registraram alta de 10,09%, 7,09% e 5,01% (ante a primeira semana de setembro/23), na mesma ordem. Logo, os investidores da bolsa acreditam na perspectiva de redução na oferta de bovinos terminados nos próximos meses, uma vez que, após atingirem a casa dos 13 dias no início de setembro/23, as escalas de abate começaram a encurtar e fecharam a última semana na média de 10,72 dias. No entanto, é importante ressaltar que, apesar do otimismo do mercado futuro, as perspectivas para o quarto trimestre de 2023 ainda são incertas, pois a oferta de animais em 2023 tem superado os últimos anos, além da alta volatilidade dos preços no mercado futuro. As informações são do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea).

     

    CARNES: Rebanho bovino cresce 2,87% e atinge 34,47 mi de cabeças em 2023 no MT

    Segundo os dados da última campanha de vacinação (maio/23) informados pelo Indea-MT, o rebanho bovino de Mato Grosso em 2023 atingiu novo recorde para o estado, com o total de 34,47 milhões de cabeças, um acréscimo de 2,87% ante o volume consolidado de 2022. Além dos efeitos da maior eficiência produtiva de Mato Grosso na criação de gado, o incremento no rebanho é reflexo dos animais produzidos entre os anos de 2020 e 2021, período de grande retenção de fêmeas. Ainda, os municípios com maiores rebanhos foram Cáceres e Vila Bela da Santíssima Trindade, com 1,34 e 1,13 milhão de cabeças, respectivamente, que juntos somam 7,19% do rebanho total mato-grossense. Cabe destacar que Cáceres também foi o município com maior volume de bovinos enviados para abate em 2023, com 158,15 mil cabeças abatidas no acumulado de janeiro/23 a agosto/23. As informações são do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea).

     

    MILHO: Line-up prevê embarques de 9,706 milhões de toneladas pelo Brasil em setembro

    O line-up, a programação de embarques nos portos brasileiros, indicou que poderão ser exportadas 9,706 milhões de toneladas de milho em setembro, conforme levantamento de SAFRAS & Mercado. Desse total, 6,531 milhões de toneladas de milho já foram embarcadas. Para outubro estão programados embarques de 7,413 milhões toneladas de milho. Entre fevereiro/23 e janeiro/24, o line-up sinaliza embarques acumulados de 36,884 milhões de toneladas do cereal.

     

    CARNES: Secretaria e Senasa lançam programa de compensação para agricultores afetados pela gripe aviária na Argentina

    O Ministério da Agricultura, Pecuária e Pesca em conjunto com o Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar (Senasa) criaram um programa de assistência econômica para estabelecimentos com aves domésticas afetadas pela gripe aviária de alta patogenicidade (IAAP). Conforme detalhado na resolução, o programa buscará atenuar os efeitos materiais da crise sanitária derivada da propagação do vírus, com vigência até março de 2024 devido à emergência sanitária. No caso de quem possui aves de quintal, cada beneficiário terá acesso a um pagamento de 2.500 pesos por cabeça de ave qualificada. Será obrigatório estar inscrito no Cadastro Nacional Saúde dos Produtores Agropecuários (Renspa). O programa servirá como complemento ao esquema de compensação para avicultores comerciais anunciado em maio passado, que tem um orçamento de 7,45 milhões de pesos. As informações partem da Agência CMA Safras LatAm.

     

    TRIGO: Clima favorece e colheita atinge 95% na região de Cornélio Procópio (PR)

    O clima na região de Cornélio Procópio, no Paraná, tem sido tipicamente tropical, marcado por um céu predominantemente ensolarado e temperaturas entre os 25ºC e 37C. Os ventos, leves e vindos do noroeste, com rajadas rápidas, contribuem para o calor intenso. De acordo com o técnico do Departamento de Economia Rural (Deral), Paulo Mileo, a colheita já atingiu 95% da área estimada e deve ser concluída ainda esta semana. Na semana passada, não foram registradas chuvas em nenhum município do núcleo regional. Isso, combinado ao calor intenso, torna a ceifa mais ágil e eficiente, relatou. A cultura do trigo, em particular, está com uma média de 40 sacas por hectare, dentro das estimativas iniciais. Segundo o técnico, para a próxima semana os produtores devem enfrentar dias muito quentes, sem previsão de chuvas significativas, o que deve permitir o término da colheita com sucesso. Mileo acrescenta que não foram relatados problemas significativos relacionados a pragas.

     

    SOJA: Plantio 2023/24 atinge 16% da área no Paraná, aponta Deral

    O plantio da safra 2023/24 de soja do Paraná atinge 16% da área. Segundo o Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Agricultura do estado, a superfície deve totalizar 5,801 milhões de hectares, contra 5,790 milhões na safra 2022/23. A produção é projetada em 21,939 milhões de toneladas, 2% abaixo do ano anterior, de 22,419 milhões de toneladas. As lavouras se dividem entre as fases de germinação (82%) e desenvolvimento vegetativo (18%), com 95% em boas condições e 5% em situação média. No dia 18 de setembro, o plantio chegava a 6%, com toda a área em boas condições, entres as fases de germinação (97%) e crescimento vegetativo (3%). A produtividade média foi estimada em 3.782 quilos por hectare em 2023/24, abaixo dos 3.872 quilos registrados na safra 2022/23.

     

    FEIJÃO: Plantio da 1a safra 2023/24 chega a 45% no Paraná

    O Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, informou, em seu relatório semanal, que o plantio de feijão 1a safra 2023/24 atingiu 45% da área estimada de 111,5 mil hectares. Ela deve ficar 4% abaixo dos 115,9 mil hectares plantados na safra anterior (2022/23). Até o momento, 94% das lavouras estão em boas condições e 6% em condições médias, entre as fases de germinação (33%) e crescimento vegetativo (67%). No dia 18 de setembro, o plantio ocupava 34% da área, com 96% das lavouras em boas condições e 4% em situação média, entre as fases de germinação (38%) e crescimento vegetativo (62%). O Departamento de Economia Rural (Deral), vinculado à Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná (SEAB), estimou, em seu relatório mensal de agosto, que a produção da 1a safra de feijão em 2023/24 deve chegar a 215,8 mil toneladas, 8% acima das 199 mil toneladas na safra anterior (2022/23).

     

    FERTILIZANTES: Line-up aponta importação de 5,148 milhões de toneladas

    De acordo com levantamento realizado pela agência marítima Williams Brasil, foi agendada a importação de 5,148 milhões de toneladas no período de 1º de setembro a 25 de setembro. Pelo porto de Paranaguá (PR) deve ser desembarcada a maior parte (1,634 milhão de toneladas). Depois aparece o porto de Santos (SP), com 972,137 mil toneladas. Em terceiro lugar aparece o porto de Rio Grande (RS), com 744 mil toneladas. O relatório da agência leva em conta as embarcações já ancoradas, as que estão em largo esperando atracação e ainda as com previsão de chegada até o dia 15 de novembro.