John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    VOCÊ CONECTADO: Fique ligado nas notícias do dia (29/9)

    Conecta traz um resumo dos principais fatos e acontecimentos que impactam o agronegócio no Brasil e no mundo para que o produtor rural termine o dia bem informado
    Rafael De Marco
    Arquivo
    Arquivo

    Tags:

    Agronegócio

    AGENDA: Confira os destaques da agenda do agronegócio na primeira semana de outubro

    -Segunda-feira (2/10) - Eurozona: A taxa de desemprego de agosto será publicada às 6h pela Eurostat. - O Banco Central divulga, às 8h30, o Relatório Focus com as previsões do mercado para a economia. - Inspeções de exportação semanal dos EUA - USDA, 12h. - O Ministério do Trabalho divulga os dados do Caged, às 14h30. - O Ministério do Desenvolvimento, da Indústria. do Comércio e Serviços divulga, às 15h, a balança de setembro. - Relatório de evolução e condições das lavouras nos Estados Unidos - USDA, 17h.

     

    -Terça-feira (3/10) - Dados sobre as lavouras do Paraná - Deral, na parte da manhã.

     

    -Quarta-feira (4/10) - Eurozona: O índice de preços ao produtor de agosto será publicado às 6h pela Eurostat. - O IBGE divulga, às 9h, a Pesquisa Industrial Mensal: Produção física de agosto. - EUA: A posição dos estoques de petróleo até sexta-feira da semana passada será publicada às 11h30 pelo Departamento de Energia (DoE).

     

    -Quinta-feira (5/10) - Alemanha: O resultado da balança comercial de agosto será publicado às 3h pelo Destatis. - EUA: O saldo da balança comercial de agosto será publicado às 9h30 pelo Departamento de Comércio. - Exportações semanais de grãos dos EUA - USDA, 9h30. - Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas - Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs. - Dados sobre o desenvolvimento das lavouras no RS - Emater, na parte da tarde. - Relatório de condições das lavouras da Argentina Ministério da Agricultura, na parte da tarde.

     

    -Sexta-feira (6/10) - A FGV divulga, às 8h, o IGP-DI de setembro. - EUA: O número de empregos criados ou perdidos pela economia (payroll) e a taxa de desemprego referentes a setembro serão publicados às 9h30 pelo Departamento do Trabalho. - Dados de setembro do setor automotivo - Anfavea, 10h. - O Imea divulga relatório sobre a evolução das lavouras no Mato Grosso.

     

    MILHO: Frete para transporte de 1.300 toneladas será ofertado novamente ao mercado em novo leilão da Conab no dia 2

    Com o intuito de atender os criadores cadastrados no Programa de Venda em Balcão (ProVB), a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) realizará, no próximo dia 2 de outubro, mais um leilão para a contratação de frete. Será uma nova oferta para o transporte de 1.300 toneladas de milho vinculado aos estoques públicos para a região Norte. O leilão será realizado às 9h30 (horário de Brasília), em conformidade com os dados constantes no Aviso n74/2023. As cargas estão localizadas nos municípios de Vera e Sorriso, ambos no estado de Mato Grosso, e terão como destino os municípios de Manaus (AM) e Boa Vista (RR). Os interessados em participar do leilão deverão obrigatoriamente estar inscritos junto à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) como transportador rodoviário ou como transportador rodoviário de cargas ou Operador de Transporte Multimodal, desde que inscrito no Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas RNTRC. Também é necessária a inscrição no Sistema de Cadastro Nacional de Produtores Rurais (Sican) da Conab. Clique no Aviso de Frete n.º 74/2023 - Milho para saber todas as regras para participação no leilão.

     

    GRONEGÓCIO: Setor industrial registra alta de 1,1% em julho, diz FGV Agro

    A pesquisa mensal do FGV Agro sobre a indústria agrícola apontou que a produção do setor registrou uma expansão de 1,1% em julho em comparação a junho, já com os ajustes sazonais. Na relação interanual (ou seja, em comparação com julho/2022), a indústria manteve estabilidade (0,0%). Mesmo com esse desempenho levemente melhor do que o verificado na divulgação passada, a produção agroindustrial ainda acumula no ano uma queda de 0,9%. Contudo, vale ressaltar que, desde abril/2023, a agroindústria vem reduzindo suas perdas. Ou seja, em abril, a produção agroindustrial acumulava uma queda de 1,71%, em maio, a queda foi de 1,11%, em junho, recuou 1,10%, e julho, o recuo foi de 0,9%. Com isso, a agroindústria vem demonstrando maior resiliência do que a Indústria de Transformação, que acumula, até julho/2023, uma contração de 1,5%, sendo que, desde maio/2023, a queda vem ficando cada vez maior. A contração menos intensa da agroindústria deve-se ao bom desempenho do segmento de Produtos Alimentícios e Bebidas, que tem peso relevante dentro da produção agroindustrial e que vem sendo favorecido, notadamente, pelo arrefecimento da inflação (que só foi possível por conta da supersafra brasileira) e da melhora do mercado de trabalho.

     

    CLIMA: Rio Grande do Sul deve ter tempo estável na próxima semana, diz Seapi

    A próxima semana terá pouca chuva na maior parte do Rio Grande do Sul. É o que indica o Boletim Integrado Agrometeorológico número 39/2023, elaborado pela Secretaria da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação (Seapi), em parceria com a Emater/RS-Ascar e o Irga. Entre hoje (29) e o domingo (1), a presença de uma massa de ar seco manterá o tempo firme, com sol, nebulosidade variável e temperaturas amenas em todo Estado. Somente amanhã (30), poderão ocorrer chuvas fracas e isoladas nos setores Leste e Nordeste do Rio Grande do Sul. Na segunda (2) e terça-feira (3), o tempo seco, com grande variação de nuvens, ainda vai predominar e o ingresso de ar quente favorecerá a elevação das temperaturas. Na quarta-feira (4), a aproximação de uma área de baixa pressão favorecerá a ocorrência de pancadas de chuva na maioria das regiões, com possibilidade de temporais isolados na faixa Norte. Os volumes esperados deverão ser inferiores a 10 mm na Fronteira Oeste, Campanha e Zona Sul. No restante do estado as projeções indicam valores entre 15 e 35 mm, que poderão superar 50 mm no Alto Uruguai, Planalto, Campos de Cima da Serra, Serra do Nordeste e Litoral Norte. As informações são da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação (Seapi) do Rio Grande do Sul.

     

    CARNES: Com novos casos em SP E RJ, focos de gripe aviária no Brasil chegam a 112

    Até às 13h de hoje, o painel de dados para consulta online disponibilizado pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) contabilizava 112 focos de influenza aviária de alta patogenicidade (H5N1) desde a primeira confirmação, ocorrida em 15 de maio. São 109 casos em aves silvestres e três em aves de subsistência. Outros 12 casos estão sendo investigados. Confira:

    -O Espírito Santo segue com 30 casos, sendo 29 em aves selvagens e um em ave de fundo de quintal.

    -O Rio de Janeiro conta com 19 focos em aves selvagens.

    - São Paulo tem 33 casos confirmados.

    -O Paraná possui 12 focos da doença.

    -A Bahia segue com quatro ocorrências.

    - Santa Catarina totaliza 12 casos, sendo 11 em aves selvagens e um em ave de fundo de quintal.

    -O Rio Grande do Sul continua com um caso registrado.

    -O Mato Grosso do Sul possui um foco da doença em uma ave de fundo de quintal.

    Do número total de focos confirmados até agora no Brasil, todos foram considerados encerrados. O Mapa segue alertando a população para que não recolham as aves que encontrarem doentes ou mortas e acionem o serviço veterinário mais próximo para evitar que a doença se espalhe. O Brasil permanece com status de livre da influenza aviária de alta patogenicidade segundo a Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA) já que nenhum caso foi identificado em aves comerciais, do setor produtivo.

     

    MILHO: Produção brasileira pode cair 6% em 2023/24, com EUA pressionando

    A Bolsa de Comércio de Rosário (BCR) estuda que margens líquidas muito baixas no Brasil pressionarão os preços de milho para a próxima safra, podendo reduzir em 6% tanto a área plantada do cereal quanto sua produção. Esta queda na produção e nas exportações seria uma consequência dos elevados custos de produção, das fracas perspectivas de demanda e da pressão da colheita em andamento dos Estados Unidos. Com a produção de cereais estimada em 137 milhões de toneladas na safra 2022/23, estima-se que as exportações do Brasil totalizem 57 milhões de toneladas, desbancando as 42,3 milhões de toneladas dos Estados Unidos. Para a próxima temporada, o Brasil corre o risco de perder a posição no ranking contra o país norte-americano.

     

    GRÃOS: Comissão Europeia estima redução na produção de trigo e milho na EU

    A Comissão Europeia reduziu, nesta quinta-feira (28), suas estimativas de produção de trigo e milho deste ano na União Europeia. Para o trigo soft, a produção da União Europeia foi estimada em 125,3 milhões de toneladas, abaixo das 126,1 milhões de toneladas previstos há um mês e agora ligeiramente abaixo da produção do ano passado, de 125,7 milhões de toneladas. A Comissão também reduziu a sua previsão para a produção de milho, para 59,8 milhões de toneladas, ante 61,7 milhões de toneladas projetadas há um mês, embora tenha permanecido bem acima da produção do ano passado, safra que foi afetada pela seca e atingiu 52,1 milhões de toneladas.

     

    MILHO: USDA anuncia venda de 137.160 toneladas ao México

    Os exportadores privados norte-americanos reportaram ao Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) a venda de 137.160 toneladas de milho ao México. Do total, 121.920 toneladas serão entregues na temporada 2023/24 e 15.240 toneladas na temporada 2024/25. Toda operação envolvendo a venda de volume igual ou superior a 100 mil toneladas do grão, feita para o mesmo destino e no mesmo dia tem que ser reportada ao USDA.