John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    VOCÊ CONECTADO: Fique ligado nas notícias do dia (30/8)

    Conecta traz um resumo dos principais fatos e acontecimentos que impactam o agronegócio no Brasil e no mundo para que o produtor rural termine o dia bem informado
    Rafael De Marco
    Arquivo
    Arquivo

    Tags:

    Agronegócio

    ETANOL: Estoques dos EUA caem para nível mais baixo desde novembro

    A produção de etanol de milho dos Estados Unidos recuou 3,91% na semana encerrada em 25 de agosto, atingindo 1.007 mil barris diários ( ), ante 1.048 mil barris na semana anterior (18), segundo dados da AIE (Administração de Informação de Energia). Já os estoques de etanol dos Estados Unidos passaram de 22,790 milhões de barris para 21,609 milhões de barris no mesmo período comparativo, caindo 5,18%. Os estoques caíram para os patamares mais baixos desde novembro. A queda foi maior que a prevista por analistas consultados pela Dow Jones, que apontaram que as reservas ficariam numa faixa de 22,35 milhões a 23 milhões de barris. Já os números de produção ficaram dentro do esperado pelo mercado. Os contratos futuros do milho caíram nesta quarta-feira na Bolsa de Chicago. Os contratos com entrega em dezembro de 2023 fecharam a sessão com recuo de 6,00 centavos, ou 1,23%, cotados a US$ 4,80 3/4 por bushel ( ) Cada barril equivale a 159 litros.

     

    SOJA/MILHO: Preços de fretes oscilaram nas principais rotas do país

    Levantamento elaborado por SAFRAS & Mercado indica que os preços dos fretes da soja e do milho oscilaram nas principais rotas de escoamento do país na semana terminada em 30 de agosto. O frete entre Cascavel e Paranaguá teve aumento de R$ 185,00 para R$ 200,00 por tonelada. Entre Sorriso (MT) e Paranaguá, o preço por tonelada teve elevação de R$ 500,00 para R$ 520,00. De Rondonópolis (MT) a Paranaguá, os preços continuaram em R$ 390,00. Entre Passo Fundo e Rio Grande, o frete seguiu em R$ 135,00 por tonelada. Entre Rio Verde (GO) e o Porto de Santos, os preços tiveram queda de R$ 365,00 para R$ 360,00. Entre Uberlândia (MG) e o Porto de Santos, os preços continuaram em R$ 265,00.

     

    TRIGO: Fila para entrega do cereal é grande na área da Coopavel (PR)

    A colheita de trigo está evoluindo bem na área da Cooperativa Coopavel, que atua em 20 municípios do oeste e sudoeste do Paraná. Segundo fonte da cooperativa, o que preocupa são as filas para a entrega do produto. "Tem empresas que não estão recebendo", relata, acrescentado que sobra para as cooperativas absorver a oferta. Em relação à colheita, os trabalhos chegam a 23% na região. A produtividade média está estimada em 3.330 quilos por hectare. "Diminuiu um pouco em função da incidência de brusone e giberela em algumas lavouras que receberam muita chuva", explica. "Mas deve melhorar a partir de agora", ressalta. Das lavouras restantes, 60% estão em fase de maturação, 27% em enchimento de grão e 13% em floração. "O preço é que baixou", lamenta a fonte. A saca de 60 quilos a balcão está cotada a R$ 60 na região.

     

    GRÃOS: Ucrânia pode reduzir em até 30% cultivo de culturas de inverno em 2023/24

    Em 2023/24, os agricultores ucranianos podem reduzir a área de culturas de inverno ou se recusarem a plantar por conta de problemas com a exportação de produtos agrícolas. Isso foi declarado pelo Vice-Presidente do Conselho Agrário Ucraniano, Denis Marchuk, durante uma entrevista coletiva nesta terça-feira. Caso as exportações pelo Mar Negro não se concretizem em nosso país e as vias solidárias e os portos do Danúbio não operem adequadamente, é provável que entre 20% a 30% dos produtores de matérias-primas se vejam compelidos a diminuir a extensão das áreas cultivadas com culturas de inverno, ou até mesmo a interromper suas atividades nesta temporada, acredita o especialista. De acordo com os resultados da pesquisa do Ministério de Política Agrária da Ucrânia, realizada entre 7 e 14 de agosto, quase metade dos produtores agrícolas ucranianos (45%) não planeja reduzir significativamente as áreas de plantio de culturas de inverno, e 38% pretendem aumentá-las em relação ao ano anterior, principalmente para o cultivo de canola. As informações são da APK-Inform.

     

    CLIMA: Governo do RS lança painel que detalha ocorrências de desastres naturais

    As informações sobre ocorrências de desastres naturais no Rio Grande do Sul entre os anos de 2003 e 2022 foram disponibilizadas pelo governo do estado em um novo painel apresentado durante a 46a Expointer, em Esteio. No portal, elaborado pela Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG) em parceria com a Defesa Civil, o usuário pode consultar, de forma detalhada, dados sobre os registros de eventos como enxurradas, inundações, estiagem e seca, chuvas intensas e vendaval e granizo em cada município. Ao longo de 20 anos, 496 dos 497 municípios do Estado tiveram registros de ocorrência de algum desastre natural reconhecido - a exceção é Estância Velha. Estiagem e seca é o tipo mais comum de fenômeno, com 2.594 ocorrências no período, seguido de enxurrada (783) e vendaval (434).

     

    SOJA: Dourados (MS) espera cultivar 230 mil hectares na safra 2023/24

    O plantio de soja em Dourados, no sul de Mato Grosso do Sul, deverá ocupar 230 mil hectares na safra 2023/24, repetindo a área cultivada neste ano. Quem informa é o departamento técnico da Coperplan. Segundo o engenheiro-agrônomo Eduardo Brandt, como as chuvas estão satisfatórias até o momento, a tendência é de que o plantio da oleaginosa possa ter uma boa arrancada, no início da segunda semana de setembro, assim que o vazio sanitário no estado for concluído. Brandt sinaliza que a baixa nos preços dos químicos deve fazer com que o nível tecnológico das lavouras de soja seja bom na safra 2023/24, o que permitiria a obtenção de um rendimento médio ao redor de 3.600 quilos por hectare.