John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    VOCÊ CONECTADO: Fique ligado nas notícias do dia (8/11)

    Conecta traz um resumo dos principais fatos e acontecimentos que impactam o agronegócio no Brasil e no mundo para que o produtor rural termine o dia bem informado
    Rafael De Marco
    Arquivo
    Arquivo

    Tags:

    Agronegócio

    MÁQUINAS: Vendas da Anfavea crescem 18,5% em setembro ante agosto

    As vendas de máquinas agrícolas no atacado cresceram 18,5% em setembro na comparação com agosto. Conforme dados da Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), foram 5.991 unidades comercializadas, contra 5.054 em agosto. Em relação a setembro de 2022, quando as vendas somaram 6.724 unidades, houve uma queda de 10,9%. Nos primeiros nove meses de 2023, foram vendidas 44.602 unidades, 10% abaixo das 49.566 unidades registradas de janeiro a julho do ano passado. Segundo a vice-presidente de máquinas da associação, Ana Helena Andrade, o crescimento de setembro decorre de dois fatores. O Plano Safra 2023/24 tinha seus principais programas de financiamento operacionais até setembro. Infelizmente, não continua assim. Várias linhas já estão fechadas. O Plano Safra é um grande impulsionador de vendas, principalmente para produtores de pequena e média escala, observou. Além disso, os agricultores se preparavam para o plantio da nova safra de verão, e adquiriram máquinas durante setembro.

     

    SOJA: Chuvas interrompem semeadura na região de Cornélio Procópio (PR), mas perspectivas permanecem positivas

    O plantio permaneceu estagnado por mais de uma semana pelo excesso de chuvas na regional de Cornélio Procópio, no norte do Paraná. Cerca de 80% da área estimada inicialmente, de 336.070 mil hectares, foi semeada até o momento. De acordo com Paulo Mileo, técnico do Departamento de Economia Rural (Deral), em entrevista exclusiva à Agência SAFRAS, apenas nesta segunda-feira, com a retomada das condições climáticas mais favoráveis, os agricultores puderam reiniciar os trabalhos, dando início aos primeiros tratamentos culturais nas plantações. Ainda na fase de desenvolvimento vegetativo, as lavouras permanecem saudáveis, sem relatos de danos significativos. "Os agricultores devem aproveitar a estiagem momentânea para encerrar o plantio até o fim de semana. Incluindo retomar os tratamentos de campo, com adubações foliares e aplicações de herbicidas e inseticidas", acrescentou Mileo. As previsões meteorológicas para os próximos dias indicam tempo seco e temperaturas mais elevadas.

     

    GRÃOS: Secretário-geral da ONU diz que retomada de acordo do Mar Negro é improvável

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, disse à Reuters nesta quarta-feira que a ONU continuará com seus esforços para a retomada do acordo de grãos do Mar Negro, do qual a Rússia abdicou em julho devido a reclamações sobre suas próprias exportações, mas que será difícil. Guterres destacou que o objetivo é alcançar um consenso entre a Rússia e a Ucrânia para garantir a livre navegação, embora tenha admitido a improbabilidade desse resultado, considerando a invasão russa no ano passado. As informações são da Reuters.

     

    CARNES: Com quatro novos focos em SP, focos de gripe aviária no Brasil chegam a 143

    Até às 13h de hoje, o painel de dados para consulta online disponibilizado pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) contabilizava 143 focos de influenza aviária de alta patogenicidade (H5N1) desde a primeira confirmação, ocorrida em 15 de maio. São 140 casos em aves silvestres e três em aves de subsistência. Outros 17 casos estão sendo investigados. O Espírito Santo registrou 31 casos, sendo 30 em aves selvagens e um em ave de fundo de quintal. O Rio de Janeiro contabiliza 22 focos em aves selvagens. São Paulo teve quatro novos focos e agora possui 48 casos confirmados. O Paraná possui 12 focos da doença. A Bahia segue com quatro ocorrências. Santa Catarina registra 19 casos, sendo 17 em aves selvagens, um em ave de fundo de quintal e um em um mamífero marinho. O Rio Grande do Sul possui cinco focos da doença, sendo dois em aves selvagens e três em mamíferos marinhos. O Mato Grosso do Sul, por sua vez, possui um foco da doença em uma ave de fundo de quintal. O Mapa segue alertando a população para que não recolham as aves que encontrarem doentes ou mortas e acionem o serviço veterinário mais próximo para evitar que a doença se espalhe. O Brasil permanece com status de livre da influenza aviária de alta patogenicidade segundo a Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA) já que nenhum caso foi identificado em aves comerciais, do setor produtivo.

     

    CLIMA: El Niño deve durar até abril de 2024, elevando temperaturas a níveis recordes

    O fenômeno climático El Niño, atualmente em curso, deverá durar até pelo menos abril de 2024, informou a Organização Meteorológica Mundial (OMM) nesta quarta-feira, elevando as temperaturas em um ano que já está a caminho de ser o mais quente já registrado. A OMM disse que há 90% de probabilidade de que o evento natural continue durante o inverno do Hemisfério Norte, seguindo uma projeção semelhante feita no mês passado por um analista do governo dos Estados Unidos. O El Niño é um aquecimento das temperaturas da superfície do oceano no Pacífico oriental e central, e pode provocar fenômenos climáticos extremos, desde incêndios florestais até ciclones tropicais e secas prolongadas. O fenômeno já está provocando calamidades em todo o mundo, e a previsão é que os riscos sejam maiores para os mercados emergentes, mais expostos a oscilações nos preços dos alimentos e da energia. A OMM disse na mesma nota que 2023 está a caminho de ser o ano mais quente já registrado. O ano recorde anterior foi 2016, devido ao golpe duplo de um El Niño excepcionalmente forte e o impacto do aquecimento induzido pela queima de combustíveis fósseis.

     

    SOJA: USDA anuncia venda de 433.000 t para China em 2023/24

    Os exportadores privados norte-americanos reportaram ao Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) a venda de 433.000 toneladas de soja para a China, para entrega na temporada 2023/24. Toda operação envolvendo a venda de volume igual ou superior a 100 mil toneladas do grão, feita para o mesmo destino e no mesmo dia, tem que ser reportada ao USDA.

     

    CARNE SUINA: Brasil já exportou mais de um milhão de toneladas neste ano

    As exportações brasileiras de carne suína (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) já acumulam alta de 9,6% em 2023, conforme levantamentos da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). Ao todo, foram 1,013 milhão de toneladas embarcadas entre janeiro e outubro deste ano, contra 924,2 mil toneladas registradas no mesmo período do ano passado. Em receita, a alta acumulada chega a 13,1%, com US$ 2,361 bilhões nos dez primeiros meses de 2023, contra US$ 2,088 bilhões no mesmo período comparativo do ano anterior. Considerando apenas o mês de outubro, as exportações de carne suína chegaram a 93 mil toneladas, número 5,7% menor que o total embarcado no mesmo período do ano passado, com 98,6 mil toneladas. A receita registrada no mês chegou a US$ 200,3 milhões, saldo 15,5% menor que o total registrado no ano anterior, com US$ 237,1 milhões. Entre os principais destinos das exportações do setor, a China segue na liderança, com 336,5 mil toneladas exportadas entre janeiro e outubro, 8% menor que o total registrado nos 10 primeiros meses de 2022. Em seguida estão Hong Kong, com 101,3 mil toneladas (+23%), Filipinas, também com 101,3 mil toneladas (+40%), Chile, com 69,1 mil toneladas (+47%), Singapura, com 53,4 mil toneladas (+12%) e Vietnã, com 41,9 mil toneladas (+7%). Com este desempenho acumulado, que já ultrapassou a casa de um milhão de toneladas somente nos primeiros 10 meses do ano, as projeções do setor mantêm indicativos de embarques em torno de 1,2 milhão de toneladas em 2024.