Acesso ao crédito é inclusão no campo

Cadastro Nacional da Agricultura Familiar (CAF), em funcionamento desde janeiro, permite mais possibilidade de financiamento para o pequeno produtor

Diversidade

img-news
Está em funcionamento, desde janeiro de 2022, o Cadastro Nacional da Agricultura Familiar (CAF), que substituirá, de forma gradativa, a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP). O CAF, possibilitará o acesso de 3,3 milhões de agricultores familiares a ações, programas e políticas públicas. 

O produtor familiar que ainda tiver uma DAP válida não precisa substituir o documento imediatamente. As declarações emitidas até a data de disponibilização do serviço de inscrição no CAF permanecerão validas até o final de sua vigência. A partir daí, então, o agricultor fará a inscrição no CAF em caráter permanente, sendo a validade do seu registro renovada a cada dois anos.

Desde novembro do ano passado, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) passou a receber as manifestações de entidades públicas e privadas interessadas em integrar a Rede do Cadastro Nacional da Agricultura Familiar (Rede CAF) e emitir o cadastro, como prefeituras, cooperativas, sindicatos e empresas de assistência técnica e extensão rural. 

Com a nova medida, os agricultores familiares passam a contar com um novo limite de acesso de R$ 12 mil do Programa Alimenta Brasil (PAB). O Mapa e a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) lançaram, em dezembro de 2021, chamadas para contratação de serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), que somam R$ 53,6 milhões e beneficiarão áreas rurais de todas as regiões do Brasil.


Com informações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa)

logo