Inovação é caminho para sustentabilidade

Uso de juta no forro dos tetos das cabines traz material mais sustentável à cadeia de produção e incrementa a economia da Região Norte

Inovação

img-news
O clamor pela sustentabilidade vem das mais variadas vertentes da sociedade e a preservação do meio ambiente é uma demanda imperativa que deve ser assumida por todos. A John Deere responde ao chamado e desempenha seu papel de empresa cidadã, buscando alternativas a serem incorporadas em sua cadeia produtiva. No mundo corporativo, seguir essa premissa envolve iniciativas que reduzam pegadas de carbono e aumentem a ecoeficiência, bem como encontrar os parceiros certos. Tudo com inovação e simplicidade como pano de fundo. O resultado final pode não só ir ao encontro dos anseios da sociedade, mas, até mesmo, reduzir custos de produção.

Um bom exemplo de alternativa encontrada pela John Deere pode ser visto na fábrica de Montenegro (RS), com a produção de dois componentes das cabines do maquinário: o headliner e o upholstery. Trata-se de forros utilizados no teto, que começaram a ser fabricados no Brasil em setembro de 2017 e, agora, são fabricados com juta, fibra natural feita a partir do talo de algumas plantas.

A juta pode chegar a quatro metros de altura e seu talo dá origem à fibra incorporada à cadeia produtiva da John Deere

“No caso do forro do teto, conseguimos desenvolver um produto mais sustentável e que mantém o desempenho esperado dos nossos equipamentos. Trabalhamos para desenvolver alternativas igualmente eficientes e cada vez mais amigáveis ao meio ambiente para termos um negócio realmente sustentável”, enfatiza Julio Casarin, gerente de Supply Management de Montenegro e atual responsável pela iniciativa de expansão do uso desta fibra natural.