Análise sobre a carne bovina no Brasil

Confira as expectativas para o mercado do boi e resultados do confinamento em 2021

Pecuária

img-news
Os mercados do boi gordo e de animais para reposição se mostraram firmes ao longo do primeiro semestre de 2021.

Apesar das economias globais fragilizadas pelos efeitos da pandemia de covid-19, a menor oferta de gado para abate no país e o bom ritmo das exportações brasileiras de carne bovina, com a demanda chinesa aquecida, ditaram o rumo dos preços da arroba no mercado interno.

A queda na disponibilidade de bovinos para abate é devido a atratividade dos preços dos animais de reposição, com destaque para o bezerro, que tem levado à maiores investimentos na cria e retenção de vacas e novilhas, movimento característico da fase de alta do ciclo pecuário.

Para uma comparação, em 2020 houve queda de 19,1% nos abates de vacas e recuo de 13,6% no caso das novilhas e, no primeiro trimestre de 2021, últimos dados disponíveis, os abates de vacas e novilhas caíram, 21,4%  e 26,9%, respectivamente, em relação ao mesmo período do ano passado. Veja a figura 1.

Figura 1.
Variação nos abates de bovinos no Brasil, por categoria, em 2020 e no primeiro trimestre de 2021*.
*variação entre o primeiro trimestre de 2021 x 2020.
Fonte: IBGE / Elaboração: Scot Consultoria.

Essa maior quantidade de fêmeas destinadas à produção de bezerros impacta diretamente na oferta de animais para abate, principalmente em março, período de descartes das fêmeas após a estação de monta, e em maio, quando sazonalmente há uma desova de bovinos de final de safra.

Com isso, os preços dos animais terminados se mantiveram firmes ao longo da safra, com queda somente em maio (início da entressafra), com a oferta maior de bovinos para abate no fim da safra, com a perda da qualidade do capim e maior pressão de venda para o pecuarista.

Veja na figura 2 as variações dos preços médios da arroba do boi gordo em São Paulo no primeiro semestre, desde 2015, considerando, janeiro como base 100.

Figura 2.
Variação do preço médio mensal da arroba do boi gordo no primeiro semestre, na região de Araçatuba, em São Paulo, entre 2015 e 2016. Base 100 = janeiro.
*preço médio até 21/6/21.
Fonte: Scot Consultoria.

Mercado de reposição
O cenário de retenção de fêmeas nos últimos anos ainda não refletiu em uma oferta maior de bovinos de categorias menos eradas, para reposição. Somado a isso, a demanda firme tem dado sustentação aos preços no mercado de reposição.

Em São Paulo, considerando todas as categorias de bovinos para reposição pesquisadas pela Scot Consultoria (bezerro de ano, desmama, garrote e boi magro) houve alta de 42,6% nos preços nos últimos doze meses (junho/21 x junho/20).

Destaque para o boi magro, cujo preço subiu 43,3% nesse período, negociado em junho, por R$4.300,00/cabeça no estado, em média.

Expectativas e resultados do confinamento
A previsão é de redução da oferta de gado para abate em curto e médio prazos e expectativa de preços firmes para a arroba do boi gordo até a chegada de volumes maiores de gado confinado, em agosto/setembro (primeiro giro do confinamento).

No mercado externo, as expectativas são positivas com relação aos embarques brasileiros e a demanda chinesa segue como foco das atenções, assim como a questão cambial, que reflete diretamente na competitividade da carne bovina brasileira, ante os concorrentes.

Para o longo prazo (2022/2023), é preciso considerar que a retenção de fêmeas registrada desde 2019 tende a gerar uma oferta maior de bovinos no país, o que pode tirar a sustentação dos preços no mercado de reposição e boi gordo.
Por fim, quanto aos resultados do confinamento em 2021, em meio ao cenário de preços firmes no mercado de reposição e insumos em alta, os resultados e expectativa são positivos, mas podem variar bastante conforme a estratégia de cada sistema.

Confira na tabela 1 os resultados operacionais para o confinamento de bovinos em São Paulo considerando a entrada do animal no cocho em agosto/21, com noventa dias de engorda e saída em outubro/21. Os demais parâmetros utilizados estão na tabela.
Nesta simulação, a estimativa é de um lucro de R$96,44 por cabeça confinada.

Tabela 1.
Estimativa de resultado econômico para o confinamento de bovinos em 2021, em São Paulo, considerando a compra do boi magro.
*Considerando o valor do contrato da arroba do boi gordo no mercado futuro para outubro/21, no encerramento do pregão de 18/6/21.
Fonte: Scot Consultoria

Com a expectativa de alta nos preços da arroba no segundo semestre, com o peso da entressafra, os resultados projetados para o  confinamento bovino poderão melhorar, frente as estimativas apresentadas.

Destacamos que o contrato de boi gordo com vencimento em outubro/21, chegou a ser negociado em R$343,50/@ no fechamento do pregão de 18 de maio deste ano, o que representaria um lucro de R$477,46 por animal confinado, mantendo os demais parâmetros.
logo