John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    Mais tecnologia para as pastagens

    Mapa e Embrapa investem no desenvolvimento de um Zoneamento Agrícola de Risco Climático (ZARC)para a produção forrageira visando a pecuária de corte
    Rafael De Marco
    Arquivo
    Arquivo

    Tags:

    Forragem

    Carnebovina

    Boi

    A pecuária de corte, baseada em pastagens, é uma atividade relevante na economia brasileira e enfrenta enormes desafios atualmente. Com a demanda crescente por carne bovina em contraponto a redução da área de pastagens nos últimos 20 anos, é fundamental aplicar maior eficiência ambiental nos processos produtivos.

     

    Nesse cenário, a tecnologia torna-se o motor para que melhores resultados sejam alcançados. Nesse sentido, o Zoneamento Agrícola de Risco Climático (ZARC) é uma ferramenta poderosa. Porém, o ZARC para pecuária é um pouco mais complexo que o Zoneamento para Culturas Agrícolas, pois o sistema envolve mais um componente: o animal.

     

    Por isso, o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) estão investindo recursos orçamentários em uma iniciativa inovadora visando o desenvolvimento de um Zoneamento Agrícola de Risco Climático para a produção forrageira para pecuária de corte.

     

    Clique AQUI para acessar o Painel do ZARC no site do Mapa

     

    Informações do sistema clima x solo x planta x animal podem ser incluídos no modelo de previsão da produtividade de forragem de pastagens para geração de um ZARC nesta modalidade.

     

    ZARC PARA FORRAGEIRAS

    Para elaboração do Zoneamento Agrícola de Risco Climático está sendo desenvolvido um modelo matemático que é capaz de simular a capacidade de suporte das pastagens, seu risco e a necessidade de suplementação alimentar dos animais a partir de dados de variações climatológicas em séries históricas de longas durações e de características do solo.

     

    No ZARC forrageiras para pecuária de corte, o balanço entre crescimento do pasto e demanda por alimentos é o principal fator para identificação do risco climático.

     

    Mais tecnologia para as pastagens 1

    A partir dos resultados do ZARC Pecuária será possível verificar a taxa de lotação crítica das pastagens em cada município e os meses com maior risco de faltar alimentos em função da taxa de lotação animal utilizada.

     

    O ZARC Pecuária será disponibilizado inicialmente para o capim-marandu, forrageira mais plantada no Brasil, no Cerrado e nas porções Nordeste e Sudeste da Mata Atlântica.

     

    No futuro, o estudo poderá ser expandido para novas forrageiras e regiões do país.

     

    RESULTADOS

    O Zoneamento Agrícola de Risco Climático, coordenado pelo Mapa e executado pela Embrapa, com apoio do Banco Central do Brasil, já apresentou resultados indicativos das épocas de cultivo de menores riscos de perdas, relacionadas ao clima, para mais de 60 sistemas produtivos no País.

     

    Essas informações são relevantes para permitir o acesso ao crédito agrícola e para atender as exigências para o acesso ao Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) e ao Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR).

     

    O ZARC é uma importante ferramenta para a redução dos riscos de perdas na agropecuária e minimização das perdas de ordem econômica.

     

    Com informações do Mapa, Agência Safras e Embrapa.