John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    John Deere apresenta uma revolução para o mercado na Expoforest

    Tecnologia de plantio John Deere presente na nova plantadora florestal permite plantar até 1.200 mudas por hora
    John Deere Brasil, Empresa
    Máquina Florestal no pátio da unidade Florestal em Indaiatuba (Divulgação)
    Máquina Florestal no pátio da unidade Florestal em Indaiatuba (Divulgação)

    Tags:

    Florestal

    Com o objetivo de consolidar sua posição de liderança no setor de silvicultura, a John Deere, empresa global de tecnologia que fornece software e equipamentos para os setores agrícola, de construção e florestal, marca presença na 5ª edição da Expoforest. A maior feira florestal dinâmica da América Latina apresenta tecnologias voltadas à produção de madeira proveniente de florestas plantadas e ocorre entre os dias 9 e 11 de agosto, no município de Guatapará, em São Paulo.

     

    IBC 3.0
    O principal lançamento é a tecnologia IBC 3.0, uma nova versão do controle inteligente de lança. Com o IBC para Harvester, o operador controla apenas o cabeçote enquanto o sistema cuida do movimento da lança.

     

    O IBC 3.0 oferece ainda mais recursos que ajudam a evitar a alimentação em direção à cabine e, com isso, auxiliam o operador a encontrar maneiras seguras de trabalhar, mantendo a máquina intacta.

     

    Já com o IBC para Forwarder - a lança é muito precisa e fácil de manusear - o operador controla a ponta da lança em vez de comandar os movimentos independentes da sua articulação. O sistema IBC possui amortecimento elétrico na extremidade para todas as direções de movimento da lança principal.

     

    PLANTADORA FLORESTAL
    Outro destaque é a plantadora florestal, que representa uma verdadeira revolução para o mercado, capaz de armazenar 2.392 mudas e otimizar até 90% o tempo de trabalho manual. Por meio de um plantio georreferenciado, com uso da antena Starfire 7000 da John Deere e do piloto automático Autotrac, a nova máquina conta com os sistemas TimberMatic Maps & TimberManager, o que contribui para a redução de mão de obra, alta precisão e uso eficiente da água, tudo isso feito com planejamento remoto das operações. Além disso, a sua plataforma é o forwarder 1510G, equipamento robusto e econômico que garante versatilidade de movimento em múltiplos terrenos, mais ergonomia e segurança.

     

    John Deere apresenta uma revolução para o mercado florestal na Expoforest 1

    "A mecanização da silvicultura é um aspecto-chave para tecnologias como geolocalização de mudas, pulverização com piloto automático dentro da floresta e mapa de plantio integrado à colheitadeira, com acesso a mapas de dados que mostram a localização de cada árvore. Todos esses itens integrados colaboram para que operadores e gestores atinjam um grande potencial produtivo, abrindo espaço para que dediquem seu tempo a novas técnicas e manejos, inovações e tendências, com base no histórico e nos dados gerados ao longo de todo o processo produtivo", afirma Stanley Gepp, diretor da Divisão de Florestal da John Deere Brasil e América Latina.

     

    CTL e FULL TREE
    O consagrado portfólio para operações CTL e Full Tree também estará representado na feira, com a máquina florestal 2144G, produzida no Brasil. Trata-se de uma solução para operações de harvester, processador e garra traçadora. O equipamento conta com o novo motor John Deere Power Tech Plus de 6.8L, opção de esteira heavy-duty com sapata de garra dupla, câmera traseira e tanque de combustível de 585 litros.

     

    Também serão apresentados o Feller Buncher de Esteira 803M, que oferece um motor de 9L e produz 25% mais energia que a versão anterior, proporcionando um nível de produtividade completamente novo; e o 903M, com motor potente e ótima eficiência de combustível, hidráulica rápida, profunda faixa de corte e melhor acúmulo de árvore da classe para máxima produtividade. Ambos já com a versão IBC 3.0. O Feller Buncher de pneus 643L é uma opção atrativa para colheita em áreas planas, tem sistema elétrico simplificado, resfriamento turbo para aumentar o tempo ocioso, pinos, buchas e cilindros hidráulicos mais resistentes para uma vida útil mais longa.

     

    1510G
    Com potência e força de tração aprimoradas, o equipamento 1510G traz todos os atributos esperados de um forwarder líder de mercado. Uma máquina potente e eficiente da John Deere que oferece alta força de tração, lança suave e potente e, naturalmente, uma nova cabine com um ambiente revolucionário.

     

    1910E
    O forwarder mais potente criado pela empresa, o 1910E, define um novo padrão de transporte de cargas pesadas em terrenos difíceis. Com quase 250 hp e força de tração de 220 kN, o 1910E é a escolha natural para os que enfrentam declives íngremes e madeiras grandes, o que é tratado com facilidade pelo carregador CF8. Além disso, o conforto está garantido pelas novas estações de operadores revolucionárias que nivelam e giram automaticamente garantindo ciclos de carregamento mais rápidos. Esse equipamento está em demonstração no campeonato de operadores.

     

    1270G
    O Harvester florestal 1270G tem um motor de 9L e uma lança CH7, o que permite desempenho normalmente reservado para harvesters de classes maiores. É bastante potente para lidar com as operações de derrubada limpa mais exigentes e é manobrável o bastante para operar em aplicações de desbaste definitivo. O Skidder 768L-II oferece potência bruta de 210 kW, torque bruto de 1.276 Nm e capacidade máxima da garra de 2,07 m². Além disso, estão expostos os cabeçotes H219 e 622B.

     

    John Deere apresenta uma revolução para o mercado florestal na Expoforest 2

    BANCO JOHN DEERE
    Durante a Expoforest 2023, o Banco John Deere oferece condições exclusivas para financiamento de equipamentos e peças, com taxas de juros a partir de 6,04% a.a. ou 0,49% a.m. para a compra de cabeçotes em geral. Para a máquina florestal 2144G, as taxas são de 8,6% a.a e 0,69% a.m. Outros produtos contam com taxas de 12,55% a.a. e 0,99% a.m. Para todas as condições especiais, a entrada é de 10%, com carência de três meses e parcelamento em até 36x.

     

    PÓS-VENDAS
    Os visitantes da feira ainda podem conhecer de perto o Centro de Soluções Conectadas (CSC), serviço de suporte remoto às operações florestais de clientes e parceiros que usa uma base de dados – colhidos pelas próprias máquinas durante as operações – para identificar oportunidades de redução de custos e otimização de equipamentos. Com o CSC, o gestor pode mensurar tudo que foi planejado e executado, receber mapas de solo e dados de operação da máquina, como consumo, disponibilidade, capacidade e dados de gestão da frota. O Brasil tem hoje dez Centros de Soluções Conectadas voltados para área de florestal, que fazem a cobertura de todos os estados para auxiliar na gestão do operador.

     

    ECOSSISTEMA JOHN DEERE FLORESTAL
    A visão do ecossistema John Deere Florestal abrange todas as tecnologias embarcadas nas máquinas, aliadas a sistemas de monitoramento e gerenciamento capazes de oferecer dados para a gestão da operação de colheita. O ecossistema se apoia na ideia da melhor combinação de máquinas e suas tecnologias, peças originais e serviços diferenciados John Deere, com foco na operação do cliente.

     

    Por meio da plataforma John Deere Operations Center, todos os clientes têm acesso aos dados de telemetria do equipamento, de forma online e gratuita. O TimberManager e TimberMaps facilitam ao gestor e operadores visualizar e gerir os dados de produção dos equipamentos, proporcionando aos usuários o gerenciamento das operações realizadas em cada uma das etapas de produção. Todos os dados são enviados por meio do JD Link Modem, que conecta as informações de telemetria e produção na nuvem John Deere, criando um sistema de monitoramento e mapeamento. Por fim, a empresa oferece serviços profissionais de técnicos e analistas, o que otimiza o tempo e os recursos utilizados para a operação dos equipamentos.

     

    "Ter um ecossistema conectado é um dos focos da John Deere. A silvicultura de precisão é um modelo de cultivo florestal que se baseia na obtenção e análise de dados específicos de uma produção. Este modelo permite, por exemplo, que o gestor identifique como devem ser trabalhadas questões de preparo do solo, controle da adubação, controle de plantas daninhas, pragas e doenças, em cada microambiente em vez de um único manejo para toda a área", complementa Gepp.

     

    CONFIRA AS SOLUÇÕES PRESENTES NO ECOSSISTEMA JOHN DEERE:

     

    -TimberMaticMaps: solução de mapeamento de áreas e planejamento de colheita, incluindo informações sobre topografia, rastro, mapas de microplanejamento e estoque de madeira a campo;

    -TimberManager: gerenciamento completo de todas as fontes de informação geradas no ecossistema John Deere, elevando o controle da colheita, transporte e processamento, aumentando o tempo de disponibilidade e colaborando para que o conjunto opere em seu máximo potencial;

    -Service Advisor remote: possibilita que os técnicos da John Deere acessem remotamente os sistemas dos equipamentos, incluindo a leitura de códigos de falha e a realização de testes de diagnóstico, além de atualizações de software, configurações dos sistemas e até mesmo treinamento de funcionalidades, tudo a distância e em tempo real;

    -Service express diagnostic: serviço de suporte técnico remoto ao equipamento. Com as tecnologias embarcadas e plataforma suporte John Deere, o técnico é capaz de enviar atualizações, alterar parâmetros e dar suporte ao cliente na manutenção do equipamento, reduzindo ou evitando deslocamentos de técnicos a campo. Essa tecnologia ajuda a reduzir o tempo de máquina parada e custos de deslocamento físicos dos técnicos.

    -Alertas: os alertas dos equipamentos têm informações detalhadas sobre os problemas, com detalhamento das ações e componentes a serem analisados. Com o apoio do técnico do service express, é possível orientar o cliente de forma precisa sobre as análises que precisam ser realizadas, levando a redução do tempo de manutenção e máquina parada.