John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    Mercado da construção vive expectativa de crescimento em 2024

    Com obras de infraestrutura programadas, demanda por máquinas para construção deve crescer no próximo ano
    Rafael De Marco
    Arquivo
    Arquivo

    Tags:

    Construção

    Estudo Sobratema do Mercado Brasileiro de Equipamentos para Construção traz boas notícias, com expectativa de aumento de demanda por máquinas para construção em 2024. A perspectiva é reverter o resultado alcançado neste ano, com um crescimento de 6% nas vendas no próximo ano.

     

    Especificamente para a linha amarela (movimentação de terra), a expectativa é de alta de 7% em 2024, diante de uma retração estimada em 21% neste ano ante 2022, com 31 mil unidades comercializadas. No geral, espera-se números positivos após uma queda nas vendas estimada em 13% neste ano, alcançando 52,4 mil unidades comercializadas contra 60,3 mil unidades em 2022. Segundo o inédito

     

    O levantamento aponta ainda que o mercado de máquinas está otimista para 2024, com 76% dos empresários respondentes da pesquisa realizada por Mario Miranda , coordenador do Estudo de Mercado, avaliando que haverá crescimento nessa área no próximo ano. Para o setor da construção, a expectativa também é positiva para 54% dos entrevistados.

     

    Miranda mostrou que os setores mais relevantes para o mercado neste ano são o agronegócio, a locação e a construção pesada. "Em termos de vendas, os dois segmentos com maior market share - construção (37%) e a locação (26%) - somam 63%. As empresas que relataram crescimento neste ano, a média de elevação foi de 16%", afirmou.

     

    Mercado da construção vive expectativa de crescimento em 2024 1

    O economista Luís Artur Nogueira avaliou que o 2024 é um ano de transição, para um novo ciclo de crescimento a partir de 2025. Em sua análise, a demanda por máquinas deve ficar aquecida já no próximo ano, devido às obras de infraestrutura, advindas das concessões e do PAC, da perspectiva de um novo ciclo de crescimento na área imobiliária com a queda da taxa de juros e a retomada do programa Minha Casa Minha Vida.

     

     

    LOCAÇÃO
    Na visão de Eurimilson Daniel , vice-presidente da Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração (Sobratema), ressaltou que a área de locação está em destaque, tendo potencial de ampliar sua participação no share de mercado. "Vemos uma inteligência estratégica por parte dos usuários de máquinas, sobretudo as construtoras, que estão intercalando o uso de sua frota com a locação. Por isso, o percentual de frota parada caiu para 19%, quando era de 57% em 2017", explicou. Daniel reforçou ainda que o locador ganha no investimento e no tempo, enquanto o construtor ganha na produção.

     

    MINERAÇÃO
    Outro segmento que tem beneficiado o setor é a mineração. Kunzler comentou que as mineradoras estão exportando e que devem realizar investimentos nos próximos anos. "Nosso clientes estão consumindo equipamentos. A demanda por caminhões fora de estrada está crescendo", explicou. O Estudo da Sobratema aponta uma estimativa de alta para essa categoria de 117% neste ano, com 163 unidades vendidas contra 75 unidades comercializadas em 2022.

     

    JOHN DEERE
    A John Deere desenvolve, produz e comercializa sua linha para construção e mineração, contado com retroescavadeira, pás-carregadeiras, motoniveladoras, tratores de esteira e escavadeiras de diversas  capacidades para atender às demandas do mercado.

    Líder mundial no fornecimento de equipamentos para agricultura, construção e silvicultura, a empresa ajuda seus clientes a superar os limites do possível de maneiras mais produtivas e sustentáveis. Os produtos tecnológicos, incluindo o Trator Autônomo 8R e a Retroescavadeira elétrica, são algumas das soluções para atender à crescente necessidade mundial por comida, abrigo e infraestrutura.

     

    Clique AQUI para acessar a área de Construção no site da John Deere

     

    Com informações da Sobratema