Conheça os Discos para Plantio

Entenda como cada um dos 7 modelos funciona e quais suas aplicações para garantir qualidade e eficiência no Plantio Direto

Soluções John Deere

img-news

Introduzido no Brasil em meados década de 1970, com excelentes resultados, o Sistema de Plantio Direto desembarcou no país inspirado nos modelos praticados nos Estados Unidos e Europa. Trata-se de técnicas aplicadas para aumentar a produtividade, conservando ou melhorando continuamente o ambiente de cultivo.

Conhecido também pela sigla SPD, o Sistema de Plantio Direto se baseia, primeiramente, no revolvimento mínimo do solo, com a meta de que a mobilização ocorra somente na linha de semeadura. Para isso, a qualidade e precisão do equipamento é essencial.

Segundo artigo publicado no site da Ageitec (Agência Embrapa de Informação Tecnológica), o “Sistema Plantio Direto (SPD) constitui-se numa prática eficiente para controlar a erosão do solo, para propiciar maiores disponibilidades de água e nutrientes para as plantas e para reduzir substancialmente os gastos com máquinas agrícolas.”

Nesse sentido, os discos para plantio direto assumem papel de protagonista no campo. Fatores como abertura de sulcos, velocidade de plantio, quantidade de palha sobre o solo, bem como umidade e tipo de terreno exigem diferentes tipos de equipamentos. Isso significa que o implemento certo influencia diretamente na qualidade e eficiência na semeadura. A fim de agregar versatilidade à eficiência no plantio, a John Deere desenvolveu sete modelos de Discos para Plantio Direto. Confira os detalhes e a aplicação de cada um deles.


1 – DISCO PLANO

Indicado para regiões sem problemas de espelhamento, uma das principais características do Disco Reto é o bom poder de corte.

Excelente poder de corte do solo e com palhada de alta densidade. Pode ser aplicado em qualquer condição de solo, inclusive em áreas com espelhamento.


2 – DISCO TURBO

A função do Disco Turbo é o corte da palha para a abertura do sulco. Com isso, promove a descompactação e oxigenação da terra. Contém ondulações tangenciais que exigem menores valores verticais e horizontais de penetração.

Ótimo poder de corte de solo e palha com alta performance na descompactação e oxigenação do substrato.


3 - DISCO THUNDER

Tem a mesma função do Disco Turbo, mas com a novidade de contar com ondas radiais, que lembram o formato de um raio/trovão. Elas são o resultado na união de um perfil ondulado com um perfil corrugado – ou vice-versa. A interseção destas ondas promove uma segunda fragmentação dos torrões do solo, ou seja, maior descompactação, facilitando o desenvolvimento das plantas.


4 – DISCO ONDULADO

O Disco Ondulado possibilita os maiores valores de área de solo removidos. Também demanda os maiores volumes de força de penetração por parte da máquina.

Proporciona maior revolvimento do solo facilitando abertura do sulco de plantio. Requer maior força descendente para o corte.


5 – DISCO CORRUGADO BAIXO

No Disco Ranhurado, o fio de corte reto combina a excelente condição de corte do Disco Corrugado com a pouca remoção de solo do Disco Ondulado.

Excelente poder de corte do solo e palha com baixo revolvimento para evitar espelhamento.


6 - DISCO CORRUGADO ALTO

O Disco Corrugado oferece bom poder de corte da palha para a abertura do sulco. Também proporciona quebra da parte compactada e espelhamento.

Ótimo poder de corte de solo e palhada com baixo revolvimento. Facilita quebra da  compactação e espelhamento.


7 – DISCO CÔNCAVO

A função do Disco Côncavo (Marcador de Linha) é permitir que, durante as passadas de ida e de volta do equipamento, o operador utilize os riscos feitos no chão como guia e mantenha uniforme o espaçamento entre linhas.

Aplicado na marcação do solo que serve como guia para o espaçamento uniforme entre as linhas de plantio.