BNDES e Banco Mundial assinam acordo sobre agenda climática

Ações conjuntas entre as duas instituições financeiras incluem cooperação para projetos ambientais, mercado de carbono e biodiversidade em 2022

Sustentabilidade

img-news
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Banco Mundial firmaram um memorando de entendimento sobre agenda climática. As duas instituições pretendem promover a troca de informações e de experiências para desenvolver uma pauta conjunta sobre o clima, o mercado de carbono e a biodiversidade no país.

Em comunicado, o BNDES informou que também serão discutidas ferramentas para avaliar riscos para o clima e para a biodiversidade. Também será criado um sistema para a avaliação de empresas, com base nas práticas ESG, sigla em inglês para práticas ambientais, sociais e de governança.

GÁS CARBÔNICO
Entre as ações previstas figuram a produção de artigos e a promoção de workshops sobre os mercados regulado e voluntário de carbono, quando um empreendedor que emite gás carbônico financia medidas compensatórias, como o reflorestamento de áreas degradadas. Os dois bancos também estudarão instrumentos financeiros para apoiar projetos nas áreas climática e de ESG no Brasil.

Segundo o BNDES, a cooperação permitirá que o banco de fomento melhore os processos de financiamento de projetos ambientais, climáticos, de carbono e de biodiversidade, alinhado às melhores práticas internacionais. 

Com US$ 26 bilhões concedidos em financiamentos climáticos apenas em 2021, o Banco Mundial hoje é o maior financiador dessa área para países subdesenvolvidos e em desenvolvimento. O organismo internacional trabalha para alinhar os fluxos financeiros aos objetivos do Acordo de Paris até 2025.

logo