John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    Pecuária leiteira mais rentável e sustentável

    Fazendas que adotam práticas de agricultura regenerativa têm redução de 8% no custo de produção e rentabilidade 4% maior na atividade leiteira
    Rafael De Marco
    Arquivo
    Arquivo

    Tags:

    Sustentabilidade

    Leite

    Em uma iniciativa pioneira mensurou a pegada de carbono e a rentabilidade de 150 propriedades leiteiras ao longo de um ano. As fazendas que adotaram práticas de agricultura regenerativa durante a safra de 2022/2023 tiveram um custo de produção 8% menor na comparação com as propriedades convencionais, que não adotaram práticas regenerativas. O resultado foi uma rentabilidade de 4% a mais na atividade leiteira.

     

    O projeto da Nestlé, em parceria com a Labor Rural, consultoria técnica e gerencial para o agronegócio, e batizado de Regenera, apoiou a transição da agricultura convencional para a agricultura regenerativa nas propriedades participantes do projeto. Com isso, 48% das áreas das propriedades participantes migraram do cultivo convencional para o plantio direto ou cultivo mínimo, reduzindo o consumo de óleo diesel por hectare.

     

    ADUBO NATURAL

    A inclusão dos dejetos bovinos (como adubo natural) no plano de fertilização das fazendas também contribuiu para a redução de 13% no uso de adubo químico.

     

    Além de suportar o produtor na transição para a agricultura regenerativa e pecuária de baixo carbono, o Programa Regenera tem como objetivo:

    1-  melhorar a saúde do solo

    2- aumentar a produtividade e a rentabilidade das fazendas.

     

    Pecuária leiteira mais rentável e sustentável 1

    META 2025

    No Brasil, a Nestlé tem a meta de obter 30% das principais matérias-primas por meio de propriedades que adotam práticas de agricultura regenerativas até 2025, como recuperação do solo, dos recursos hídricos e da biodiversidade.

     

    “O termo sustentabilidade está em alta e é cada vez mais pronunciado, porém, precisamos comprovar com números que é viável para o produtor investir em práticas regenerativas, e é isso que estamos fazendo em parceria com a Nestlé, neste projeto pioneiro. Buscar as melhores práticas para o manejo do solo, água e animais é o meio para o produtor ser competitivo e permanecer na atividade, já o fim, é a rentabilidade, pois não podemos buscar o verde, estando no vermelho”, destaca Vanessa Martins, gerente geral na empresa Labor Rural.

     

    Com informações da assessoria de comunicação da Nestlé e da Agência Safras.