John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    Saiba mais sobre os esforços para ampliar a ação de defensivos “verdes”

    Brasil tem o registro de 72 produtos de baixo impacto em 2023. No total, são 489 novos produtos disponíveis aos agricultores e uma fábrica está sendo construída em Minas Gerais
    Rafael De Marco
    Arquivo
    Arquivo

    Tags:

    Defensivos

    Os esforços e ações para o desenvolvimento, comercialização e a consequente utilização de defensivos agrícolas biológicos e baixo impacto ambiental crescem no Brasil. A comprovação vem dos registros de produtos e da construção da primeira fábrica de fertilizantes nitrogenados verdes do Hemisfério Sul, em Uberaba, Minas Gerais.

     

    Até o início de dezembro, já foram registrados 72 produtos de baixo impacto em 2023. No total, já são 489 novos produtos que podem estar disponíveis aos agricultores, o que evidencia a crescente preocupação com práticas agrícolas sustentáveis.

     

    NOVOS PRODUTOS

    O Ato nº 52 do Departamento de Sanidade Vegetal e Insumos Agrícolas da Secretaria de Defesa Agropecuária, publicado no Diário Oficial da União, traz o registro de 51 produtos formulados, ou seja, defensivos agrícolas que efetivamente estarão disponíveis para uso pelos agricultores. Desses, nove são de baixo impacto.

     

    A linha de produtos biológicos para controle de pragas conta com um produto que contêm em sua composição Bacillus thuringiensis e Brevibacillus laterosporus . O Bacillus thuringiensis , conhecido por muitos como BT, já é bastante utilizado no controle de pragas. A inovação nesse caso está por conta da bactéria Gram-positiva Brevibacillus laterosporus.

     

    Já existem vários estudos que relatam essa bactéria controlando alguns tipos de insetos, mas esse produto aprovado foi registrado para o controle de Chrysodeixis includens (falsa medideira) , Tuta absoluta (traça-do-tomateiro) e Spodoptera frugiperda (lagarta do milho).

     

    Também foi registrado um produto a base de extrato de Argemone mexicana, que é uma planta utilizada popularmente em alguns países como terapêutica. O produto a base de setrato de planta foi registrado para controle de Bemisia tabaci biótipo B em melão e tomate; Dalbulus maidis no milho; Euschistus heros na soja.

     

    “GENÉRICOS”

    Já em relação aos produtos químicos registrados, a inovação se dá por parte de misturas de ativos já registrados. Muitos desses são produtos que, se comparados a forma de registro dos medicamentos, seriam os chamados produtos genéricos. O registro de defensivos genéricos é importante para diminuir a concentração do mercado e aumentar a concorrência, o que resulta em um comércio mais justo e em menores custos de produção para a agricultura brasileira.

     

    Os demais produtos utilizam ingredientes ativos já registrados anteriormente no país.

     

    Todos os produtos registrados foram analisados e aprovados pelos órgãos responsáveis pela saúde, meio ambiente e agricultura, de acordo com critérios científicos e alinhados às melhores práticas internacionais.

     

    FÁBRICA “VERDE”

    O projeto de construção da primeira fábrica de fertilizantes nitrogenados verdes do Hemisfério Sul, que será instalada na cidade de Uberaba (MG) pela Atlas Agro, empresa suíça com foco na produção de fertilizantes nitrogenados com zero emissões de carbono, segue na região e avança em direção a fase do projeto de engenharia.

     

    A planta produzirá ainda hidrogênio verde e amônia verde neste mesmo local, sendo estes insumos essenciais para a produção dos fertilizantes verdes.

     

    Em outubro deste ano, a Atlas Agro iniciou o processo de seleção de fornecedores (bidding) com diversas empresas nacionais e internacionais para as etapas de estudo básicos e desenho do projeto de engenharia (FEED), além de definir os parâmetros para um contrato de construção.

     

    As empresas foram convidadas para conhecer o terreno onde será construída a planta, que abrange mais de 1 milhão de metros quadrados e está localizado dentro do distrito industrial 3, em Uberaba (MG), local estratégico que que concentra produtores e vários distribuidores de fertilizantes para a região.

     

    Com informações do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) e Agência Safras