Sistemas de Produção Integrados

Conheça uma das práticas mais avançadas para a Agricultura Regenerativa no mundo

Sustentabilidade

img-news
Uma das práticas mais avançadas e de destaque para a Agricultura Regenerativa no mundo são os Sistemas de Produção Integrados, nos quais a agricultura é realizada em conjunto com a pecuária e o cultivo florestal (silvicultura).

A principal prática brasileira de agricultura regenerativa são os sistemas ILPF (Integração de Lavoura, Pecuária e Floresta). Os sistemas integrados exercem um papel fundamental na ciclagem de nutrientes do solo, elevando os patamares de produtividade como resultado da diversificação da produção agrícola e com alto potencial para maior geração de alimentos, fibras e energia.

   
ILPF – Integração de Lavoura, Pecuária e Floresta é o maior expoente da Agricultura Regenerativa e de baixa emissão de carbono.

A adoção da ILPF no Brasil potencializa o uso de áreas já agricultáveis, não sendo necessária a abertura de novas áreas de produção. E isso promove o avanço da agricultura de baixo carbono. Por meio da prática, o Brasil conseguiu reduzir as emissões de GEE estipuladas pelo plano ABC (Agricultura de Baixa Emissão de Carbono) e, como parte do Acordo de Paris, voluntariamente executou e expandiu em 9 milhões de hectares a adoção dos Sistemas ILPF, meta que deveria ser cumprida em 2030.

SEQUESTRANDO O CARBONO
Atualmente, já são mais de 17 milhões de hectares com as práticas de integração de sistemas de produção agrícola. A inserção de gramíneas como cobertura do solo, além de servir de alimento aos animais, é responsável pelo aumento das taxas de fixação de nitrogênio e carbono no solo. De acordo com pesquisas realizadas pela Embrapa, em 2017, os sistemas ILPF têm um potencial de sequestro de carbono entre 3,79 a 5,5 ton CO2eq ha-1 ano-1.

Com base na mesma conversão que mencionamos anteriormente, o carbono sequestrado anualmente pelos 17M de hectares no país tem a capacidade de mitigar anualmente as emissões de GEE de quase 12 milhões de veículos de passeio**, o que corresponde a 21% da frota de veículos do Brasil.
(**calculadora do EPA – Environmental Protection Agency)

A meta da Associação Rede ILPF é de que, até 2030, o Brasil tenha 35 milhões de hectares cultivados com sistemas integrados. Por ser uma prática de Agricultura Regenerativa, o sistema ILPF irá se expandir principalmente em regiões com pastagens degradadas, que atualmente somam mais de 180 milhões de hectares no Brasil. 

AGRICULTURA CONSERVACIONISTA
O aumento e a consolidação da ILPF no Brasil resultarão na melhoria da qualidade dos solos, na adoção de florestas plantadas e no sequestro de carbono, resultando em práticas sustentáveis que reduzirão em larga escala o desmatamento e aumentarão a recuperação de áreas degradadas por práticas inadequadas de manejo. Dessa forma, podemos enfatizar que os sistemas ILPF possuem o princípio primordial da Agricultura Conservacionista: “Produzir mais, com menos”.

Diante dessas informações, vemos um cenário muito promissor e favorável ao agronegócio brasileiro que, além de expandir a produção por meio de práticas sustentáveis, possui um enorme potencial de sequestro de gases de efeito estufa e, por consequência, geração de Créditos de Carbono.
logo