John Deere logo

    Conecta

    Sua fonte centralizada de notícias Agro

    Valorização da bioeletricidade

    Usinas com Selo Verde geram eletricidade para atender mais de 6 milhões de casas em um ano
    Safras & Mercado
    Arquivo
    Arquivo

    Tags:

    Energia

    Energialimpa

    Cana-de-Açúcar

    Mais de 70 usinas e comercializadoras receberam o Selo Energia Verde da União da Indústria de Cana-de-Açúcar e Bioenergia (Unica) em 2023. O certificado é emitido no âmbito do Programa de Certificação da Bioeletricidade, idealizado pela associação, em parceria com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e apoio da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel). Ao todo, 63 usinas, sete comercializadoras e um consumidor livre conseguiram o Selo neste ano, totalizando 71 agentes do setor elétrico detendo a importante certificação.

     

    Criado em 2015, o Selo Energia Verde é concedido anualmente, sem custo, a usinas produtoras de bioeletricidade associadas à Unica que cumprem requisitos de geração renovável e de eficiência energética e a comercializadoras que comprem energia das usinas certificadas. A partir daí, consumidores que adquirem a energia diretamente dessas usinas ou das comercializadoras certificadas, no mercado livre, podem solicitar, sem custo, a certificação.

     

    Segundo o gerente de Bioeletricidade da Unica, Zilmar Souza, essas 63 usinas certificadas devem produzir um total de 12 mil GWh em 2023, equivalente a duas vezes a geração com carvão mineral no ano passado ou a atender mais de 6 milhões de unidades consumidoras residenciais no ano, além de evitar a emissão estimada de 2,5 milhões de tCO2, marca que somente seria atingida com o cultivo de 17,3 milhões de árvores nativas ao longo de 20 anos.

     

    Valorização da bioeletricidade 1

    Obtiveram certificado Energia Verde unidades dos seguintes grupos econômicos: Tereos, Cerradinho Bioenergia, Cofco International, Adecoagro, Viterra Bioenergia, Viralcool Bioenergia, Cocal Energia Responsável, Alta Mogiana, Bunge Açúcar e Bioenergia, Atvos, Diana Bioenergia, Grupo Balbo, Umoe Bioenergy, Grupo São Martinho, Colombo, Pitangueiras, Pedra Agroindustrial, Usina Batatais, Lins Agroindustrial, Usina São Manoel, Alto Alegre e Santa Adélia.

     

    Do lado das comercializadoras, obtiveram o Selo Energia Verde, até o momento: Itaú Unibanco, Nova Energia, 2W Ecobank, Capitale Energia, Safira Varejo, Skopos e Casa dos Ventos, além de um consumidor no mercado livre, a Motorola Mobility.